Guardiola ressalta legado e acredita ser errado avaliar técnicos por títulos conquistados

"É um grande erro qualificar o treinador pelos títulos que ganha, é o habitual, mas é um equívoco", afirma o treinador do Manchester City

Guardiola ressalta legado e acredita ser errado avaliar técnicos por títulos conquistados
Foto: Dan Mullan/Getty Images

Considerado por muitos analistas de futebol como o melhor técnico da atualidade, Pep Guardiola acredita que não é certo avaliar um treinador pelos títulos conquistados. O comandante do Manchester City prestigiou o lançamento da bibliografia de Johan Cruyff sob a companhia do filho do falecido ex-treinador holandês, Jordi Cruyff, e comentou, em entrevista ao programa El Món, da Rac 1, sobre o legado do revolucionário treinador de Ajax e Barcelona.

É um grande erro qualificar o treinador pelos títulos que ganha, é o habitual, mas é um equívoco. No meu caso, treinando clubes como o Barça e o Bayern de Munique, é muito fácil para ganhar títulos. O importante é o legado que deixa, a incidência que tem nos seus jogadores e em outros treinadores, essa é a grande demonstração do quão importante foi Johan”, afirmou Guardiola.

Guardiola: "Quero que o City jogue como o Barcelona de Cruyff"

Guardiola ingressou na empreitada de técnico em 2007. Em seu currículo contabiliza 22 troféus, incluindo duas Uefa Champions League, três La Liga (Campeonato Espanhol) e três Bundesliga (Campeonato Alemão). “Algo inimaginável quando era meu treinador. Com ele como técnico se desfrutava muito, mas também se sofria, nunca tive um treinador mais exigente que ele”, revelou.

Seguidor assíduo de Johan Cruyff, Guardiola nunca negou sua obsessão pelo ex-técnico holandês: “Eu ligava muito para ele, especialmente no período da filial, pedia conselho a ele sobre muitas coisas, em especial em temas de gestão de vestiário”.

Quando tinha um problema com um jogador, vinham as famílias falar comigo. Já como técnico do primeiro time foi menos, mas sempre estivemos em contato. Sempre que ia a sua casa, ia embora esperando que ele pudesse perceber minha gratidão”, recordou Guardiola.

Johan Cruyff faleceu em março deste ano vítima de um câncer no pulmão. O holandês é considerado um ícone como jogador e como treinador, revolucionando o futebol exercendo as duas funções e enchendo os olhos dos apaixonados pelo esporte.