Ex-diretor de futebol do Liverpool afirma ter perdido seu emprego por contratar Henderson

Damien Comolli foi o responsável pelo negócio de 16 milhões de libras pagos ao Sunderland, em 2011

Ex-diretor de futebol do Liverpool afirma ter perdido seu emprego por contratar Henderson
(Foto: Getty Images)

O ex-diretor de futebol do Liverpool, Damien Comolli, disse, em entrevista ao canal britânico Talk Sport que perdeu o seu cargo por ter sido o responsável pela contratação de Jordan Henderson junto ao Sunderland, no ano de 2011, pelo montante de 16 milhões de libras.

Henderson tornou-se um jogador essencial para o clube nas últimas temporadas, ganhando o posto de capitão da equipe após o grande ídolo dos reds, Steven Gerrard, decidir deixar o clube de coração para atuar no futebol dos Estados Unidos em 2015. Nesta terça-feira (11), ele será o capitão da seleção inglesa pela primeira vez na sua carreira, quando os comandados de Gareth Southgate enfrentarão a Eslovênia pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

De acordo com Damien Comolli, a contratação de Henderson foi uma das principais razões para ele ser demitido do cargo de diretor de futebol.

"A contratação dele, foi uma das principais razões de terem me demitido. No dia da minha demissão, me disseram que eu tinha cometido um grande erro em ter contratado o Jordan e que foi um desperdício de dinheiro", afirmou o ex-diretor de futebol do Liverpool

Comolli ainda afirmou que pagou o preço certo para contar com os serviços de Henderson e que ele tinha o talento necessário para se tornar o capitão do clube no futuro.

"Todo mundo tem direito a ter sua própria opinião, mas eu acho que paguei o preço certo por ele. Ele era um jovem inglês e todos sabemos que jogadores britânicos são supervalorizados. Esramos muito felizes de pagar este preço por ele, porque sabiamos que ele se tornaria um grande jogador. Eu nunca disse isso publicamente, mas eu estava convencido de que ele poderia se tornar o nosso capitão no futuro. Todos podem dizer que é facil de dizer isso agora, mas na época eu estava convencido disso. Agora ele é o capitão do Liverpool e também da seleção inglesa". concluiu