Invictos, Arsenal e PSG duelam pela liderança do Grupo A

Ingleses e franceses empataram no primeiro confronto por 1 a 1; decisão encaminha primeiro lugar para o vencedor; ambos estão classificados e com dez pontos cada

Invictos, Arsenal e PSG duelam pela liderança do Grupo A
Fotomontagem: VAVEL
Arsenal
Paris Saint-Germain
Arsenal: Ospina; Jenkinson, Mustafi, Koscielny, Monreal; Coquelin, Xhaka; Oxlade-Chamberlain, Özil, Iwobi; Giroud.
Paris Saint-Germain: Aréola (Trapp); Meunier, Marquinhos, Thiago Silva, Maxwell; Verratti, Thiago Motta, Matuidi; Lucas, Cavani, Di María.
INCIDENCIAS: Partida válida pela quinta rodada do Grupo A da Uefa Champions League. A ser realizada no Emirates Stadium, em Londres.

Vale a liderança do Grupo A! Nesta quarta-feira (23), Arsenal e Paris Saint-Germain se enfrentam no Emirates Stadium em partida válida pela quinta rodada da fase de grupos da Uefa Champions League. Invictos e empatados em número pontos, os clubes disputarão a ponta da tabela para fugir de um confronto mais complicado no mata-mata. A bola rola às 17h45.

Na partida do primeiro turno, as equipes empataram em 1 a 1 no Parc des Princes. Os gols foram sul-americanos: Cavani e Alexis Sánchez. De lá para cá, o panorama foi de domínio de ambos sobre seus adversários, Ludogorets e Basel, que nesta rodada vão disputar a vaga na Uefa Europa League. Tanto Gunners, quanto Parisienses possuem dez pontos. Os outros dois somam apenas um ponto cada.

“Temos que terminar o trabalho em casa”

Foto: Divulgação/Uefa

O Arsenal enfrentou dois clássicos em suas duas últimas partidas. Entre elas, a data Fifa. O resultado foi o mesmo: 1 a 1. Os quatro pontos desperdiçados diante de Tottenham e Manchester United tiraram a equipe do topo da tabela, ocupando agora a quarta colocação da Premier League. Porém, o clube segue com um bom retrospecto na temporada, onde perdeu apenas uma vez. O confronto contra o PSG será o ponto de afirmação deste elenco na temporada.

Arsène Wenger, treinador do Arsenal, participou da tradicional entrevista coletiva pré-jogo e analisou o confronto de logo mais: “Acredito que as duas equipes tenham feito o trabalho até agora. Nós fizemos o que era esperado, agora temos que terminar o trabalho em casa. Temos de ser sérios ofensivamente e defensivamente. Ambos os lados serão sólidos na defesa. O PSG gostaria de ter a posse, nós gostamos de ter a posse.

Granit Xhaka também falou sobre o jogo e a importância da vitória: “Na ida, vimos que o Paris Saint-Germain é uma equipe de alto nível com muita qualidade. Agora queremos mostrar-lhes que nós também somos fortes em casa. A liderança do grupo é o nosso objetivo. É importante para os fãs, para o clube e nós jogadores.

Como sempre, os ingleses possuem uma lista grande de jogadores no departamento médico. Bellerín e Lucas Pérez estão com lesões no tornozelo, Cazorla tem um problema no tendão de Aquiles, Mertesacker e Welbeck seguem recuperando-se de lesões no joelho, Akpom tem um problema nas costas e também está fora.

Sem Aurier, Pastore e Kurzawa, PSG buscará três pontos contra concorrente direto

O Paris fez altos investimentos nos últimos anos para conquistar a taça mais cobiçada do mundo, mas o resultado não veio. A equipe chegou apenas nas quartas de final por duas oportunidades. Nesta temporada, o elenco passa por uma reformulação, apostando em jovens jogadores e com um técnico tricampeão da Liga Europa. O desafio fora de casa poderá traçar um caminho mais tranquilo pelo menos nas oitavas de final desta edição.

Unai Emery manteve o discurso ameno e ressaltou que o objetivo inicial era a classificação para a próxima fase: “Primeiramente foi importante ter se classificado para as oitavas de final. Agora, temos o objetivo de terminarmos em primeiro lugar. É importante para mim e para a equipe, para testar o nosso nível. Os últimos resultados foram positivos. Enfrentar o Arsenal é uma coisa boa, principalmente para os fãs que amam o espetáculo. Quero que façamos uma boa partida, vamos manter a nossa filosofia de jogo.

Um dos desfalques do PSG é Serge Aurier. A Inglaterra impediu a entrada do jogador ao país para disputar o jogo contra o Arsenal devido à condenação imposta em setembro por agredir um policial. Em nota lançada, o PSG  afirmou que, após entregue documentação exigida em 18 de outubro, foi autorizada a entrada do lateral-direito no país três dias depois. Contudo, no dia 16 de novembro acabou sendo revogado pelo Ministro do Interior Britânico. Pastore, Kurzawa e Rabiot estão lesionados e não viajaram.

Emery comentou o caso: “O clube fez de tudo para garantir que Serge estivesse aqui com a gente, todos os jogadores queriam isso também. Mas a decisão foi tomada, e acho que Meunier, que é o seu sucessor natural nessa posição, já disputou vários jogos grandes e está pronto para substituí-lo. Temos soluções. Serge é um grande jogador, é uma pena ter que ficar de fora, ele deve estar muito decepcionado.