Mourinho pede mais reforços para United: "Não estamos satisfeitos apenas com Lukaku e Lindelöf"

Português, que evitou falar sobre o volante Matić, espera que o United traga mais dois reforços para a disputa da próxima temporada

Mourinho pede mais reforços para United: "Não estamos satisfeitos apenas com Lukaku e Lindelöf"
(Foto: Getty Images/Shaun Clark)

O técnico do Manchester United, José Mourinho, recusou-se a discutir o interesse de seu clube em Nemanja Matić, mas insiste que quer mais contratações para o United antes do fechamento da janela de transferências, em 31 de agosto.

Até o momento, o United conseguiu captar Romelu Lukaku, vindo do Everton, e o zagueiro sueco Victor Lindelöf em uma transferência de £ 31 milhões (R$ 129,2 milhões na cotação atual), junto ao Benfica. Mourinho quer um novo meio-campista defensivo e, em meio ao interesse dos Red Devils, Matić recebeu permissão para não viajar na turnê de pré-temporada do Chelsea.

Sobre a turnê do Manchester United nos Estados Unidos, Mourinho falou sobre o possível interesse no sérvio. "Ele [Matić] é um jogador do Chelsea. Não posso falar sobre ele. Temos que respeitar o jogador e o clube, além do dono e do técnico", disse o português.

José Mourinho enfatizou ainda sua vontade de que o clube abra mais os cofres e reforce o elenco. "Nós não fechamos as portas. Não estamos satisfeitos com apenas Lukaku e Lindelöf. Nós precisamos de mais. Queríamos quatro [jogadores], então eu poderia dizer que 50% do trabalho está pronto, mas não vou dizer isso porque é muito difícil. Eu não gostaria de estar na posição de Ed Woodward, negociando, porque tudo é realmente difícil", afirmou o técnico do Manchester United.

O português continuou sua divagação falando sobre as opções dos Red Devils. "Talvez não consigamos dois, talvez consigamos um, mas precisamos de um para nos dar mais opções e equilíbrio. Temos jogadores na equipe que não podem jogar nos próximos meses, jogadores como Marcos Rojo, Ashley Young. Então eu não quero dizer Matić ou qualquer outro nome porque não acho correto fazê-lo", completou Mourinho.