Chelsea 2017/18: Do título inglês à 'missão Champions League'

Blues entram na nova época como defensores do troféu da Premier League, além de visar o bi do certame continental

Chelsea 2017/18: Do título inglês à 'missão Champions League'
Foto: Hugo Alves / Editoria de Arte VAVEL Brasil

De décimo colocado na temporada anterior à campeão da Premier League, o Chelsea fez uma campanha mais do que espetacular em 2016/2017. Sob o comando do técnico italiano Antonio Conte, os Blues bateram o recorde de vitórias na competição em uma única temporada, sofreram apenas cinco derrotas, e chegaram a um total de 93 pontos - sete a mais que o segundo colocado, Tottenham. Mas o título por si só não foi o único 'presente' a coroar a impecável campanha da equipe londrina: com ele, veio a necessária e ansiada volta à Uefa Champions League.

Agora, com as altas expectativas geradas pela conquista antecipada do título inglês em maio, o Chelsea terá de se provar em duas das competições mais equilibradas da Europa. Com direito a reforços da melhor qualidade e saídas que vão deixar saudades, neste sábado (12), os Blues dão início a mais uma emocionante temporada da Premier League.

Pré-temporada

Apesar de ter mantido quase todo o elenco campeão, a pré-temporada dos Blues não foi das melhores. Depois de uma grande vitória em seu primeiro amistoso diante do Arsenal por 3 a 0 - com destaque para a presença de Batshuaiy, que marcou dois dos três gols -, o Chelsea não venceu mais nenhuma partida.

Na International Champions Cup deste ano, um dos principais torneios amistosos que antecedem a temporada européia, fez sua estréia em um jogo repleto de altos e baixos contra o Bayern de Munique, sendo derrotado por 3 a 2. Na mesma semana, enfrentou também pela competição a Inter de Milão, sofrendo mais um insucesso, desta vez por 2 a 1.

Mesmo com um desempenho 'abaixo do esperado', os amistosos da equipe inglesa foram importantes para que Conte pudesse testar todos os atletas que terá a sua disposição na temporada. Nos três jogos, o técnico italiano fez, pelo menos, seis substituições em cada. Além disso, aproveitou para promover as estreias dos recém chegados Àlvaro Morata e Antonio Rüdiger.

Foto: Power Sport Images via Getty Images
Foto: Power Sport Images via Getty Images

Transferências

Com o fim da temporada européia, o Chelsea ainda demorou algum tempo para mostrar as caras no mercado da bola. Isso porque, com a troca da fornecedora de materiais esportivos Adidas pela concorrente Nike, o clube optou por aguardar o fim de um vínculo e início de outro para anunciar seus novos reforços.

Até o momento, quatro atletas já foram apresentados como parte do elenco de Conte para a temporada: Willy Caballero, goleiro argentino que atuava pelo Manchester City até a última temporada; Antonio Rüdiger, zagueiro vindo da Roma, a principio para ser o substituto de David Luiz; o volante francês Tiemoué Bakayoko, que defendia o Mônaco e chega para fazer dupla com Kanté no meio campo do Chelsea; e Álvaro Morata, que herdará a vaga deixada por Diego Costa, já 'dispensado' pelo clube.

Com o nome vinculado a outras especulações de chegada no mercado, o Chelsea também deu adeus a uma considerável quantidade de atletas - todos reservas em suas respectivas posições no clube. A principal saída, no entanto, decretou o fim de uma Era no clube inglês: John Terry, ex-capitão formado nas categorias de base dos Blues, foi o último dos grandes ídolos do ínicio do império de Roman Abramovich a se despedir de Londres. Junto a ele, ainda se despediram 
Nemanja Matic, recém contratado pelo Manchester United; Nathan Aké; Juan Cuadrado; Asmir Begovic, dando espaço para Caballero; Bertrand Traoré; Christian Atsu; e Nathaniel Chalobah.

Morata chega para ser o camisa 9 dos Blues com a possível saída de Diego Costa (Foto: Power Sport Images via Getty Images)
Morata chega para ser o camisa 9 dos Blues com a possível saída de Diego Costa (Foto: Power Sport Images via Getty Images)

O técnico

Antonio Conte já se tornou velho conhecido da torcida dos Blues para esta temporada. Enaltecido pelo trabalho que realizou com seus comandados na corrida pelo título inglês, além de seus feitos anteriores, o italiano já provou que não tem medo de impor algo novo quando acha necessário, além de saber aproveitar tudo aquilo que está à sua disposição.

Depois de ter provado seu conhecimento e qualidade como técnico, a grande missão de Conte nesta temporada será manter o alto nível de produtividade que se tornou padrão desde sua chegada. Para isso, conta com as grandes contratações realizadas, além da manutenção de sua equipe principal. Ainda sem ter definido sua escalação ideal na pré-temporada, Conte deve manter o estilo de jogo utilizado na última Premier League, parte da formula de seu grande sucesso como comandante.

Foto: Power Sport Images via Getty Images
Foto: Power Sport Images via Getty Images

Expectativas para a temporada

Campeão de forma antecipada e com larga vantagem para o segundo colocado, o Chelsea deve sonhar ainda mais alto este ano. Com a manutenção de um bom desempenho e a chegada de peças como Bakayoko e Morata, os Blues devem focar na conquista da Champions League, competição a qual chegam como um dos grandes favoritos. A de se lembrar, no entanto, que a equipe londrina não deve enfrentar um caminho fácil na competição, e terá de se superar em relação ao último ano.

Com o foco na competição continental, a Premier League deve ficar em segundo plano para os comandados de Conte. Assim, devem manter-se entre as primeiras posições para garantir uma nova vaga para a Champios League no caso de eliminação. Ainda assim, outra preocupação dos Blues deve ser a forte concorrência a ser batida nesta temporada, já que boa parte das grandes equipes - em especial as da cidade de Manchester - fizeram grandes contratações na última janela, e devem chegar ainda mais fortes para a competição nacional. 

Foto: Rob Newell / CameraSport via Getty Images
Foto: Rob Newell / CameraSport via Getty Images