A importância da Supercopa Europeia para o desfecho da temporada do United

Equipe pode confirmar a sua tentativa de retorno às glórias ou a continuidade da mediocridade dos anos pós-Sir Alex Ferguson

A importância da Supercopa Europeia para o desfecho da temporada do United
Na pré-temporada, o United disputou 7 partidas com apenas 1 derrota, 5 vitórias e 1 empate (Foto: GettyImages/Matthew Peters)

O jogo entre Manchester United e Real Madrid nessa terça-feira (7) poderá não significar muito para os torcedores do time espanhol, mas significará muito para os ingleses. Depois de vencer o Ajax na final da Uefa Europa League, os Red Devils retornam à Supercopa da Europa após quase dez anos – a última vez foi em 2008, que chegou como campeã da Uefa Champions League. Desde então, muita coisa mudou em Manchester sendo a principal mudança a saída de Sir Alex Ferguson em 2013.

Com o fim da era SAF, a mediocridade se instalou no lado vermelho de Manchester. David Moyes foi escolhido como sucessor de Ferguson e os resultados não foram muito agradáveis apesar da conquista da FA Community Shield, onde chegara por ter sido campeão da Premier League 12/13. O United de Moyes teve sua pior temporada desde o final dos anos 80 sendo eliminado nas duas copas domésticas (FA Cup e EFL Cup) para o Swansea e Sunderland, respectivamente. Moyes não correspondeu às expectativas e foi demitido antes do fim da temporada, consequentemente o galês Ryan Giggs assumiu a equipe nas últimas quatro rodadas da Premier League de forma interina.

Após a tentativa fracassada com Moyes, o United apostou em Louis van Gaal que havia feito um ótimo trabalho com a seleção holandesa na Copa do Mundo de 2014 chegava em Manchester com status e dinheiro para gastar.

Apesar de não ter convencido inteiramente, Louis van Gaal na sua primeira temporada com os Red Devils conseguiu se classificar à Uefa Champions League na quarta posição, recolocando o time na competição da elite europeia. Na Uefa Champions League 15/16 o time de van Gaal decepcionou e terminou na terceira colocação no grupo B, atrás de Wolfsburg e PSV, ganhando pelo menos uma vaga na Uefa Europa League daquele ano.

Louis van Gaal teve um trabalho muito difícil em Manchester que se consistia na reformulação do elenco, e apesar de algumas decepções e de ter perdido o controle do elenco na sua última temporada se despediu do Old Trafford com o título da FA Cup em cima do Crystal Palace.

Para a temporada 16/17 o Manchester United resolveu contratar um dos maiores treinadores do planeta: José Mourinho. The Special One, como é conhecido o português, chegou em Manchester para tentar colocar o Manchester United de volta em seu lugar no topo do futebol europeu. Junto com Mourinho chegaram jogadores de nível mundial como Pogba, Mkhitaryan e Ibrahimovic, o que ajudou o treinador português a conseguir ótimos resultados já em sua primeira temporada no comando dos Red Devils.

José Mourinho conseguiu na temporada 16/17 ser campeão da FA Community Shield e da EFL Cup, além de levar o United a uma conquista inédita de Uefa Europa League completando a galeria de títulos do clube que agora é campeão de tudo. Na Premier League os Red Devils fizeram uma boa campanha, mas no final focaram suas atenções na Uefa Europa League e “tiraram o pé” do campeonato nacional terminando a competição na sexta posição.

Depois de fazer uma primeira temporada acima das expectativas, José Mourinho tem agora uma missão espinhosa pela frente, mas com o ambiente mais tranquilo em virtude principalmente da presença da equipe na Uefa Champions League. O United reforçou o setor defensivo com Lindelöf e o meio-campo com Matic o que aumenta o equilíbrio da equipe, mas no ataque fica o receio de que se as saídas de Ibrahimovic, Rooney e Depay serão bem respostas com a chegada de apenas um atacante, Lukaku.

Os torcedores do United esperam para a temporada atual um retorno às glórias, e um elenco bastante qualificado como o atual e com José Mourinho de técnico mostra que esse retorno poderá acontecer já nesta temporada. Uma vitória contra o Real Madrid na Supercopa da Europa poderá representar mais um passo do Manchester United em busca de sua volta ao topo europeu.