Uefa permite vaias ao hino da Champions; Guardiola desaprova prática

Entidade barrou proibição às vaias durante o hino do torneio, prática comum entre os torcedores do City; anteriormente, clubes eram multados por infração disciplinar

Uefa permite vaias ao hino da Champions; Guardiola desaprova prática
Guardiola declarou que não aprova as vaias durante o hino da Champions League (Foto: Julian Finney/Getty Images)

Após decisão do comitê disciplinar da UEFA, os clubes europeus não serão mais multados por vaias de sua torcida ao hino da Champions League. A prática, muito comum entre os torcedores do Manchester City, era proibida pelo regulamento disciplinar da entidade; a alteração no texto parte da necessidade de garantir aos torcedores o direito de expressar seu descontentamento.

Manchester City e Barcelona são clubes cujas torcidas tem costume de aderir às vaias. Em outubro de 2015, os Citizens foram denunciados com base no artigo 16G do regulamento da UEFA, que dizia respeito à “interrupção de hinos nacionais ou de competição”. Após profunda análise da UEFA, o clube não chegou a ser punido, mas o caso deu início ao debate sobre as vaias – agora, a parte referente à interrupção de hinos de competição foi retirada do artigo.

Vaias ao hino da Champions são comuns no Etihad Stadium, casa do Manchester City (Foto: Ian Walton/Getty Images)
Vaias ao hino da Champions League são comuns no Etihad Stadium, casa do Manchester City (Foto: Ian Walton/Getty Images)

A insatisfação dos torcedores ingleses com a entidade surge, principalmente, a partir das regras de fair play financeiro: em 2013, o City foi obrigado pela UEFA a pagar multa de 50 milhões de libras (cerca de R$200 milhões na cotação atual); todavia, em 2016, a punição foi readequada e reduzida a 27 milhões de euros (R$67 milhões).

Atual treinador do Manchester City, Pep Guardiola segue desaprovando as vaias da torcida ao hino da Champions League mesmo após o fim da proibição:

“Não sei o que aconteceu, mas eles (torcedores) devem esquecer o que aconteceu no passado. O Manchester City não tem uma história muito longa de sucesso nesta competição e queremos mudar isso. Se quisermos ter sucesso, todos têm que fazer sua parte, técnicos, jogadores e, mais importante, os espectadores. Juntos, temos que fazer essas noites especiais”, declarou Pep. 

O próximo compromisso do Manchester City é neste sábado (12). Em sua grande estreia na Premier League, os Citizens encaram o Brighton fora de casa, no Falmer Stadium. Já na Champions League, a equipe de Pep está classificada para a fase de grupos, com início previsto em setembro de 2017.