Sem espaço no Tottenham, Danny Rose critica política do clube: "Quero ganhar títulos"

Lateral passou um tempo machucado, mas reprovou ações dos Spurs em relação à contratações e ambições

Sem espaço no Tottenham, Danny Rose critica política do clube: "Quero ganhar títulos"
Foto: Manchester City FC via Getty Images

O lateral esquerdo Danny Rose está cada vez mais próximo de deixar o Tottenham. Demonstrando seu descontentamento com os Spurs há algum tempo, ele atuou pela última vez no dia 31 de janeiro deste ano. O jogador ainda está sob um contrato que só vence em 2021, mas é possível que ele seja vendido para outra equipe.

Nesta semana, Rose deu entrevista ao tabloide britânico The Sun, criticando a forma como o Tottenham lida com a disputa por títulos. Ele afirmou que conquistar é parte essencial da carreira de um jogador profissional e que ainda não tem o esperado.

"Eu já tenho 27 anos, o tempo está passando e quero ganhar títulos. Não quero jogar futebol por 15 anos e não vencer nada. Esse não sou eu, eu não seria feliz com isso. (...) Minha meta a curto prazo é voltar a jogar como ano passado, e se isso acontecer o futuro será melhor".

Tottenham Hotspur 2017/18: A temporada que pode consagrar um projeto

Danny deixou claro que não está pedindo uma transferência para fora do Tottenham. Depois de passar um bom tempo fora dos campos, contundido, ele afirma que sabe quanto vale e acredita que não está recebendo o merecido.

"Não estou dizendo que quero sair, mas se algo concreto vier, não teria problemas em expressar minha opinião e vontade para alguém do clube. Uma coisa é certa: eu sei meu valor e tenho que receber por isso. Não estou jogando bem assim para ganhar menos do que acho que valho".

Há algumas semanas, o técnico Mauricio Pochettino afirmou que a filosofia dos Spurs era desenvolver os jogadores que já tinha no elenco. No entanto, Rose criticou tal política e insistiu que há necessidade em conseguir bons reforços, reprovando decisões do presidente Daniel Levy.

"Eu vi alguns dizendo que não precisamos de grandes contratações, mas, desculpem, eu não concordo. (...) Não estou dizendo para contratarem dez jogadores, mas eu adoraria ver dois ou três bons reforços - e que não sejam jogadores que você tenha que procurar no Google para saber quem são. Me animaria demais ver um grande jogador chegando aqui, assim como quando trouxemos o Van der Vaart".

"Também achei que vender o Walker, melhor lateral direito da liga, para um dos favoritos ao título foi duro. Eu não esperaria que Daniel Levy me dissesse como jogar futebol, então eu não pretendo dizer a ele como gerenciar um time, mas eu não queria ter visto ele sendo vendido.”

Último jogo de Rose foi contra o Sunderland, em janeiro (Foto: Laurence Griffiths/Getty Images)
Último jogo de Rose foi contra o Sunderland, em janeiro (Foto: Laurence Griffiths/Getty Images)

Rose finalizou a entrevista falando sobre as expectativas para o próximo ano. Ele afirmou que jogar pela seleção na Copa do Mundo da Rússia, em 2018, é a principal meta da temporada, e que deve trabalhar para alcançá-la.

“Sou feliz no Tottenham, amo meus companheiros e os fãs são demais. Mas sofri muito antes do Mauricio chegar, nunca esquecerei algumas coisas que diziam sobre mim. Agora, eu quero vencer algo e estar entre os 11 titulares na Copa do Mundo com a Inglaterra. Se eu tiver uma boa temporada, essas coisas acontecerão".

Após a polêmica, o clube de Londres aplicou uma multa sobre o jogador. A situação está longe de ser resolvida, já que Rose está disposto a contestar a punição - como informou o tabloide Express.