Oscilante, Arsenal tenta quebrar tabu de seis anos diante do Chelsea no Stamford Brigde

Blues buscam manter retrospecto positivo sobre os adversários; Gunners tentam provar que podem brigar pelo título inglês

Oscilante, Arsenal tenta quebrar tabu de seis anos diante do Chelsea no Stamford Brigde
Arte: Michell Santos / VAVEL Brasil
Chelsea
Arsenal
Chelsea: COURTOIS; AZPILICUETA, DAVID LUIZ, RÜDIGER (CAHILL); ZAPPACOSTA, KANTÉ, BAKAYOKO, MARCOS ALONSO; WILLIAN, PEDRO, MORATA. TÉCNICO: ANTONIO CONTE
Arsenal: CECH; MUSFAFI, KOSCIELNY, MONREAL; BELLERIN, RAMSEY, XHAKA, KOLASINAC; ALEXIS, WELBECK, LACAZETTE. TÉCNICO: ARSÈNE WENGER
ÁRBITRO: MICHAEL OLIVER
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA QUINTA RODADA DA PREMIER LEAGUE, DISPUTADA NO STAMFORD BRIDGE, EM LONDRES, NA INGLATERRA.

Com retrospecto favorável quando joga em casa, o Chelsea recebe o Arsenal em clássico londrino que acontece neste domingo (17), pela quinta rodada da Premier League 2017/18. Por outro lado, os Gunners vem de três vitórias nos últimos quatro jogos realizados contra os Blues, incluindo uma final na Copa da Inglaterra da temporada passada. 

Depois de um tropeço contra o Burnley logo na estreia, os Blues se reabilitaram e venceram os três jogos seguintes, ocupando a terceira colocação do campeonato. Além disso, vem de uma goleada por 6 a 0 sobre o Qarabag no meio de semana pela Uefa Champions League. Já os Gunners têm um começo irregular até aqui, com duas vitórias e duas derrotas, ocupando a 12ª posição. Após a vitória contra o Leicester, foram derrotados por Stoke City e goleados pelo Liverpool. Na sequência, se recuperaram vencendo o Bournemouth e na última quinta, bateram o Köln no Emirates Stadium pela Uefa Europa League.

O último confronto entre as duas equipes aconteceu nesta mesma temporada em Wembley, pela Community Shield. Na ocasião, Moses abriu o placar para o Chelsea já no segundo tempo e Kolasinac igualou o marcador. Com o empate, o jogo foi decidido nos pênaltis, onde o Arsenal levou a melhor e venceu por 4 a 1, ficando com o troféu da competição.

Chelsea busca manter bom retrospecto em casa contra o rival

Nas últimas cinco partidas em que recebeu o Arsenal no Stamford Bridge, o Chelsea ganhou todas. Para continuar com a escrita, a equipe do técnico Antonio Conte vai a campo com o time praticamente completo, exceção feita ao recém-contratado Drinkwater, que se recupera de um problema na panturrilha.

Cahill, que cumpriu suspensão de três partidas por causa de tomar um cartão vermelho direto na estreia, pode voltar a ser titular no lugar de Rüdiger. Hazard, que marcou três vezes nos últimos quatro jogos contra os Gunners, entrou no segundo tempo contra o Leicester após se recuperar de uma lesão no tornozelo, mas deve começar no banco mais uma vez.

Conte prevê um jogo difícil. "Quando você joga contra o Arsenal, é sempre um jogo duro. Qualquer coisa pode acontecer. Temos que lutar e jogar contra um rival. Eu assisti o jogo deles [na quinta-feira]. Eles rodaram o elenco e descansaram vários jogadores para a partida contra nós, então eu não acho que o fato de jogarem depois de nós é uma vantagem", disse o treinador.

Arsenal quer acabar com a instabilidade dentro do campeonato

Após um início de temporada turbulento, principalmente depois da goleada sofrida em Anfield pelo Liverpool, o Arsenal procura mostrar ao seu torcedor que tem condições de brigar de igual por igual contra os principais concorrentes ao título inglês.

Depois de jogar os 90 minutos contra o Köln na quinta-feira, Alexis Sánchez deve ganhar uma chance no time titular pela Premier League. Isso porque Özil, poupado no meio de semana especialmente por sentir um pequeno incômodo, está fora do jogo. Coquelin é outro que não atua. Ele sentiu uma lesão no tendão no fim da partida contra o Bournemouth e está fora de combate.

O confronto deste domingo será a 59ª partida do técnico Arsène Wenger contra os Blues, tornando-se o adversário mais enfrentado por ele. O francês mostrou confiança com o jogo. "Nos últimos anos, o Chelsea teve uma ótima equipe e sempre foi difícil vencer lá. Mas nosso recorde contra eles recentemente foi bom. Ganhamos no Emirates no ano passado, ganhamos a final da FA Cup e nos pênaltis pela Community Shield, então vamos continuar a focar a qualidade do nosso jogo e não muito onde nós jogamos. Estou confiante de que, longe de casa, obteremos os pontos que queremos, mas certamente mentalmente para a nossa equipe é importante jogar bem e obter um resultado positivo", afirmou.