City vence em Londres, quebra sequência do Chelsea e mantém liderança da Premier League

Citizens se impõe fora de casa e derrotam Blues pelo placar mínimo

City vence em Londres, quebra sequência do Chelsea e mantém liderança da Premier League
De Bruyne marcou um belo gol para dar a vitória ao City, em Londres (Foto: Victoria Haydn/Manchester City FC)
Chelsea
0 1
Manchester City
Chelsea: Courtois; Cahill, Christensen, Rüdiger; Azpilicueta, Kanté, Bakayoko (Batshuayi, min. 73), Marcos Alonso; Fàbregas, Hazard (Pedro, min. 72); Morata (William, min. 35). Técnico: Antonio Conte.
Manchester City: Ederson; Walker, Stones, Otamendi, Delph; De Bruyne (Danilo, min. 93), Fernandinho, David Silva (Bernardo Silva, min. 76); Sterling, Gabriel Jesus, Sané (Gündogan, min. 84). Técnico: Pep Guardiola.
Placar: 0-1, min. 67, De Bruyne.
ÁRBITRO: Martin Atkinson (ING). Cartões amarelos: Fernandinho (min. 61), Otamendi (min. 89)
INCIDENCIAS: Partida válida pela sétima rodada da Premier League, realizada no Stamford Bridge, em Londres, Inglaterra.

Com golaço do meio-campista Kevin De Bruyne, o Manchester City venceu o Chelsea, por 1 a 0, neste domingo (30), no Stamford Bridge, em jogo válido pela sétima rodada da Premier League. A vitória dos Citizens – somando liga inglesa e Uefa Champions League – quebra uma sequência de oito jogos de invencibilidade dos Blues.

Com o resultado, o City se mantém na liderança da Premier League. O time de Pep Guardiola tem o mesmo número de pontos que o Manchester United, mas leva a melhor no saldo de gols – 20 contra 19 dos Reds Devils. A derrota faz o Chelsea cair para o quarto lugar, com 13 pontos, uma vez que o Tottenham venceu na rodada e ascendeu à terceira colocação.

Agora, os times fazem uma pausa de duas semanas na Premier League, em virtude da Data Fifa. Chelsea e City voltarão a jogar no dia 14 de outubro, às 11h. Os Blues irão à zona sul de Londres enfrentar o Crystal Palace, enquanto os Citizens pegarão o Stoke City, no Etihad Stadium.

Primeira etapa disputada, mas sem gols

Chelsea e Manchester City entraram em campo no Stamford Bridge com desfalques importantes no time titular. Sem o brasileiro David Luiz, suspenso, Antonio Conte escolheu Christensen para compor a linha de defesa ao lado de Cahill e Rüdiger.

Já o Manchester City estava sem o lateral-esquerdo Mendy e o Agüero, ambos lesionados. Delph começou jogando no lugar do francês, mas quando o time tinha a posse de bola, ele avançava e se tornava o quarto homem do meio-campo citizen. No ataque, Guardiola optou por Sterling para substituir Agüero – mas quem preenchia a referência era o brasileiro Gabriel Jesus, com Sterling e Sané nas pontas.

Duas das melhores equipes do campeonato, Chelsea e City fizeram um primeiro tempo muito equilibrado. Praticando um futebol de alto nível, ambos os times criaram muitas ações ofensivas.

Após um início de jogo bem disputado, o Chelsea chegou com perigo aos 25 minutos. Azpilicueta ficou com sobra de bola e finalizou de dentro da área, mas Ederson defendeu. Alguns minutos depois foi a vez do City exigir trabalho do goleiro do Chelsea: David Silva arranjou espaço e soltou uma porrada, porém Courtois espalmou.

Morata deu muito trabalho ao City, só que, aos 33 minutos, ele sentiu uma lesão e pediu para ser substituído. William, que tem por característica atuar mais pelas beiradas do campo, entrou no lugar do espanhol. Antes de terminar o primeiro tempo, Courtois impediu o gol do City, ao defender uma cabeçada à queima-roupa de Fernandinho.

De Bruyne decide com golaço

De Bruyne acerta um chutaço de canhota no ângulo de Courtois (Foto: Victoria Haydn/Manchester City FC)
De Bruyne acerta um chutaço de canhota, no ângulo de Courtois (Foto: Victoria Haydn/Manchester City FC)

Para o segundo tempo, Guardiola inverteu o posicionamento de Sterling e Sané: o inglês passou a jogar na ponta esquerda, e o alemão ocupou a outra extremidade. Sterling, aliás, assustou a torcida dos donos da casa aos 55 minutos. O camisa 7 pegou sobra de bola e, da entrada da área, emendou de primeira, por cima do gol.

Hazard, um dos craques do Chelsea deste a temporada, respondeu para o Chelsea. Em cobrança de falta rápida, o camisa 10 recebeu na ponta esquerda, encarou o marcador, passou e finalizou de canhota. Ederson, no entanto, não permitiu o gol do belga.

A equipe de Manchester estava melhor no segundo tempo. Não à toa, criou duas ações ofensivas em alta velocidade que só não terminaram em gol porque os jogadores não conseguiram chutar a bola à meta de Courtois. Porém, em seguida, o City enfim abriu o placar. De Bruyne tabelou com Gabriel Jesus e soltou um pombo sem asas, no ângulo esquerdo do goleiro. Golaço!

O gol do time visitante fez Conte queimar suas duas últimas alterações. O técnico italiano tirou Hazard e Bakayoko para mandar a campo Pedro e Batshuayi, respectivamente. Mas quem seguiu superior foi o City, e, aos 84 minutos, Bakayoko tirou um gol em cima da linha: Sterling achou Gabriel Jesus dentro da área, o brasileiro emendou um chute colocado, de chapa, mas o meio-campista do Chelsea afastou com a cabeça.

Inglaterra