Lanterna na Premier League, Swansea City demite técnico Paul Clement

Último colocado na competição, o treinador deixa o time galês após 11 meses

Lanterna na Premier League, Swansea City demite técnico Paul Clement
Foto:Catherine Ivill/Getty Images

Paul Clement não é mais treinador do Swansea City. O treinador de 45 anos, que por muito tempo foi auxiliar de Carlo Ancelotti, assumiu o Swansea em janeiro de 2017, substituindo o norte-americano Bob Bradley, salvando o time galês do rebaixamento na última temporada, porém, os maus resultados conquistados no campeonato em andamento, onde o clube é lanterna com apenas 12 pontos, levaram a demissão do inglês, anunciada nessa quarta-feira (20). 

Clement chegou ao Swansea com experiência depois de trabalhar com algumas das maiores equipes europeias como assistente de Ancelotti no Real Madrid, Bayern de Munique, Chelsea e Paris Saint-Germain. Além disso, Clement havia trabalhado no Derby County entre 2015 e 2016, bem como assistente técnico na seleção sub-21 da Irlanda, Blackburn Rovers e Fulham.

Logo ao chegar no clube galês, provocou uma reviravolta notável com quatro vitórias de seus primeiros seis jogos, incluindo uma impressionante vitória no Liverpool, em Anfield, sendo nomeado melhor treinador da Premier League no mês de janeiro. Clement ainda liderou o clube em quatro vitórias e um empate nos últimos cinco jogos para terminar a campanha no 15º lugar e seis pontos fora da zona de lançamento, na última temporada. 

Em 41 partidas sob o comando do Swansea, foram 14 vitórias, cinco empates e 22 derrotas. Além dele, seus assistentes Nigel Gibbs e Karl Halabi, também deixaram o clube. Clement foi o sexto treinador demitido ao decorrer da atual temporada da Premier League, se unindo a Frank de Boer (Crystal Palace), Ronald Koeman (Everton), Craig Shakespare (Leicester City), Slaven Bilic (West Ham United) e Tony Pulis (West Bromwich Albion).

Comunicado oficial de Huw Jenkins, presidente do Swansea City

"Mudar o treinador, especialmente no meio da temporada, é a última coisa que queríamos fazer como clube. Tivemos três treinadores diferentes na última temporada e, como resultado, todos nós queríamos dar a Paul o maior tempo possível para resolver os problemas do clube. Sentimos que não poderíamos deixar mais tempo e precisamos fazer uma mudança para nos dar mais chances de uma nova reviravolta com o clube na Premier League. Paul esteve no clube há 12 meses e o que ele conseguiu na segunda metade da temporada passada para nos manter na elite foi incrível.É evidente que o clube o agradece por seu trabalho, junto com Nigel (Gibbs) e Karl (Halabi). Eu tive uma excelente relação de trabalho com Paul e todos nós, incluindo os proprietários, estamos surpresos e decepcionados, pois nada funcionou até agora nesta temporada. Desejamos a Paul todo sucesso em sua carreira no futuro".