Tottenham e Arsenal fazem North London Derby decisivo pela Premier League

O clássico é importantíssimo na disputa por vagas para a próxima Champions League, já que os Spurs estão em quinto, um ponto atrás do G4 e quatro na frente dos Gunners, no sexto lugar

Tottenham e Arsenal fazem North London Derby decisivo pela Premier League
Um dos maiores clássicos da Inglatera promete agitar o país (Foto: Mike Hewitt/Getty Images)
Tottenham
Arsenal
Tottenham: Lloris; Trippier, Vertonghen, Sánchez (Aurier) e Davies; Dier, Dembélé (Wanyama), Eriksen, Alli e Son; Kane. Técnico: Mauricio Pochettino.
Arsenal: Cech (Ospina); Bellerín, Koscielny, Mustafi e Monreal; Xhaka, Ramsey, Iwobi, Özil e Mkhitaryan; Aubameyang. Técnico: Arsène Wenger.
ÁRBITRO: Anthony Taylor, auxiliado por Gary Beswick e Adam Nunn, com Neil Swarbrick como quarto árbitro.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada da Premier League, a ser disputada no Wembley Stadium, em Londres.

Um dos maiores clássicos da Inglaterra vem com tudo para sacudir a Premier League! Neste sábado (10), às 10h30 pelo horário de Brasília, Tottenham e Arsenal fazem mais um North London Derby. O jogo da 27ª rodada do Campeonato Inglês será em Wembley, onde o Tottenham tem mandado seus jogos nessa temporada por conta da construção do novo White Hart Lane. Justamente lá foi onde registrou-se o maior público da história do clássico (77.893 pessoas na semifinal da FA Cup de 1991, com vitória do Tottenham por 3 a 1), o que traz a expectativa de maciça presença de torcedores na próxima partida. E o duelo é importantíssimo para as duas equipes, que estão brigando diretamente por vaga na próxima Uefa Champions League.

O Tottenham é o quinto colocado com 49 pontos e vem de um empate eletrizante contra o Liverpool por 2 a 2 fora de casa. Os Spurs estão a um ponto do G4 e contam com a o grande momento de Harry Kane, artilheiro do campeonato com 22 gols. Com o tento que marcou na rodada passada, ele tornou-se o segundo mais rápido a balançar a rede 100 vezes pela Premier League (precisou de 141 jogos, perdendo apenas para Alan Shearer, que chegou à marca em 124 partidas). Já o Arsenal, após muita instabilidade, enfim convenceu na última partida, goleando o Everton em casa por 5 a 1 e chegando aos 45 pontos no sexto lugar. Os Gunners depositam grandes esperanças nas duas novas contratações da janela de inverno, Henrikh Mkhitaryan e Pierre-Emerick Aubameyang – destaques no último triunfo, com Mkhitaryan dando três assistências e Aubameyang fazendo seu primeiro gol pelo clube.

No primeiro turno, o North London Derby foi realizado na 12ª rodada, no Emirates Stadium. Com gols de Shkodran Mustafi e de Alexis Sánchez (hoje no Manchester United), os Gunners bateram os Spurs por 2 a 0. Em toda a história foram 194 clássicos, com 81 vitórias do Arsenal, 62 vitórias do Tottenham e 51 empates.

Mustafi (centro) marcou na vitória do Arsenal por 2 a 0 no dérbi do primeiro turno (Foto: Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images)
Mustafi (centro) marcou na vitória do Arsenal por 2 a 0 no dérbi do primeiro turno (Foto: Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images)

Sem desfalques e com possível estreia de Lucas, Tottenham quer vencer para entrar no G4

O Tottenham vem em uma ótima sequência de oito jogos sem perder pela Premier League. A última derrota dos Spurs na liga foi ainda em dezembro de 2017, quando perdeu por 4 a 1 para o líder Manchester City. Porém, nos últimos cinco jogos foram apenas dois triunfos, o que tirou a chance de o time entrar logo na zona de classificação para a Champions League. Por isso, vencer o North London Derby é fundamental para buscar uma volta ao G4 (atualmente é o quinto com 50 pontos, um atrás do quarto colocado Chelsea). A principal esperança, sem dúvidas, é Harry Kane. O atacante é o artilheiro do campeonato com 22 gols e tem uma incrível marca de seis gols em seis jogos contra o Arsenal.

Para a partida deste sábado, prognóstico perfeito disponível ao técnico Mauricio Pochettino: nenhum jogador será desfalque, seja por suspensão ou por lesão. O lateral-direito Serge Aurier e o volante Harry Winks, que eram os lesionados na última rodada contra o Liverpool, jogaram no replay da quarta rodada da FA Cup na última quarta-feira (vitória por 2 a 0 sobre o Newport County) e estão disponíveis. Nas duas últimas partidas na liga, contra Manchester United e Liverpool, Pochettino conseguiu repetir o 11 inicial – importante para melhorar o entrosamento, especialmente com a proximidade do jogo de ida das oitavas de final da Champions League, contra a Juventus, fora de casa, na próxima terça-feira (13).

Kane chegou a 100 gols na PL e tem grande retrospecto contra os rivais (Foto: Robbie Jay Barratt/AMA via Getty Images)
Kane chegou a 100 gols na PL e tem grande retrospecto contra os rivais (Foto: Robbie Jay Barratt/AMA via Getty Images)

E além disso, uma estreia pode pintar nos Spurs: Lucas Moura. O meia brasileiro, que foi contratado junto ao Paris Saint-Germain na última janela de inverno, vem treinando normalmente e pode ser relacionado pela primeira vez no novo clube justamente em seu maior clássico. Segundo Pochettino, Lucas vem bem nos treinamentos e deve estar pronto para, pelo menos, estar no banco na partida contra o Arsenal. O técnico também falou sobre o fato de ter todos os jogadores disponíveis e o lado ruim desse fato: a necessidade de deixar boas opções de fora do jogo.

Acho que ele (Lucas) estará pronto, provavelmente disponível para o sábado. Ele está indo bem, treinando duro. Acho que precisamos avaliá-lo melhor na véspera, mas depois da última sessão de treinos eu espero que ele continue bem, e nós possamos colocá-lo para a disputa. É positivo ter todos disponíveis, mas ao mesmo tempo será duro porque não podemos colocar mais que 11 titulares e sete no banco. Sei que muitos jogadores não ficarão felizes em estarem de fora, mas isso é o futebol, eles entendem as regras e sempre tomaremos a melhor decisão para o time”, afirmou o comandante argentino.

Com dúvida no gol, Arsenal busca vitória para sonhar com vaga na Champions League

O Arsenal, que vinha em uma sequência negativa, convenceu após a vitória por 5 a 1 contra o Everton na última rodada. Os Gunners seguem no sexto lugar, agora com 46 pontos, a quatro do Tottenham e cinco do Chelsea. Ou seja, o time não ultrapassa seus rivais se vencer o clássico, mas precisa ganhar para sonhar com uma vaga na Champions League e esquentar de vez a briga. As grandes esperanças são Henrikh Mkhitaryan e Pierre-Emerick Aubameyang, que chegaram tendo ótimos desempenhos e devem disputar seus primeiros North London Derbies neste sábado (10).

Para o jogo, o técnico Arsène Wenger tem grande dúvida em uma posição vital: o gol. Petr Cech, titular absoluto, machucou a panturrilha e ainda não recebeu confirmação de que poderá jogar. Caso não esteja apto, o tcheco terá que dá lugar ao colombiano David Ospina, goleiro reserva e que fez apenas dez jogos na atual temporada. Wenger já deixou claro que ainda decidirá quem será o arqueiro titular, mas que não correrá riscos no assunto. Além disso, o lateral-esquerdo Nacho Monreal e o atacante Danny Welbeck, que estavam indisponíveis (este último desde o dia 14 de janeiro), estarão prontos para voltar ao elenco.

Mkhitaryan e Aubameyang são as mais novas esperanças dos Gunners (Foto: Shaun Brooks/Action Plus via Getty Images)
Mkhitaryan e Aubameyang são as mais novas esperanças dos Gunners (Foto: Shaun Brooks/Action Plus via Getty Images)

Técnico do Arsenal desde 1996, Arsène Wenger já viveu várias vezes o North London Derby e experimentou de tudo: goleadas contra e a favor, vitórias históricas e grandes decepções. Toda essa experiência o ensinou que enfrentar o maior rival é sempre algo mais carregado de emoção e tensão em todos os lados. E é isso que ele tenta mostrar aos novos jogadores do elenco, especialmente agora com dois reforços tão importantes chegando – foi o que garantiu na entrevista coletiva pré-jogo.

É sempre um jogo que é mais carregado emocionalmente por causa da importância para nós, para os fãs e para todos em volta do clube. Os jogadores sabem porque tivemos muitos outros que já estão aqui há anos. Uma coisa boa do esporte é que você tem que encontrar um bom balanço entre ser racional e emocional. Assim como você tem que entrar emocionalmente carregado pela importância do jogo, quando se está no campo, tem que estar calmo, focado e tomando boas decisões. Por isso você não pode deixar as emoções superarem. No fim do dia, isso se resume a tomar boas decisões no campo”, afirmou o francês.