Grêmio e Fluminense ficam no empate e decidem classificação na última rodada

Grêmio e Fluminense subiram para o gramado da Arena sabendo que uma vitória classificaria a equipe para a segunda fase da Libertadores. Em um jogo truncado e polêmico, o duelo de tricolores terminou com o placar de 0 a 0. Apesar do empate sem gols, o jogo foi cercado de polêmicas para os dois lados, os torcedores gremistas protestam contra a expulsão do zagueiro Cris, já os tricolores cariocas reclamam pela mal anulação do gol de Rhayner.

O primeiro tempo foi marcado por muita marcação e estudos de ambas as equipes. O Fluminense desfalcado de seu quarteto ofensivo explorava as caídas de Rhayner e Rafael Sóbis pelas pontas enquanto o Grêmio - sem Elano - chegava ao ataque puxado por Zé Roberto. O primeiro lance de perigo só aconteceu aos 21 minutos. Em cobrança de falta de Fernando, Werley desviou de cabeça e obrigou Cavalieri a mostrar reflexo para evitar o gol gremista.

A resposta tricolor também veio em uma cobrança de falta. Sóbis cobrou, Gum cabeceou e Dida espalmou para Carlinhos, de peixinho, quase abrir o placar. Já no final do primeiro tempo, Cris chegou forte na marcação três vezes contra Rafael Sóbis, fez a falta e recebeu o cartão vermelho direto. A expulsão gerou revolta por parte da torcida, do técnico Vanderlei Luxemburgo e dos jogadores que cercaram o árbitro após o apito final para a primeira etapa.

Com um jogador a menos, Luxemburgo foi obrigado a mexer na equipe na volta para o segundo tempo. Bressan entrou no lugar de Marco Antônio e Kleber estreou na Libertadores após substituir Vargas. Com uma postura defensiva, o Grêmio permitia que o Fluminense chegasse ao ataque com mais tranquilidade. Aos 10 minutos, após jogava de Carlinhos, Rhayner cruzou, Dida cortou mal e Rafael Sóbis chutou para fora com o gol vazio.

Nove minutos após o gol perdido, veio a grande polêmica da partida. Wagner cruzou e Rhayner desviou na grande área para abrir o placar, mas o árbitro marcou impedimento inexistente no lance. Aos 31, Rhayner aproveitou o erro na saída de bola de Wesley e obrigou Dida e fazer uma belíssima defesa em um chute cara a cara.

Em sua última substituição, Luxemburgo sacou Barcos para por Adriano, deixou Fernando livre para buscar o jogo e dele saiu as melhores chances da equipe no segundo tempo. A primeira em cobrança de falta, que por passar tão perto, fez a torcida gremista presente no estádio gritar gol. A segunda, em um chute de fora da área, levou perigo ao gol tricolor.

A última chance clara da partida saiu dos pés de Samuel, que encontrou Wagner invadindo a grande área e tocando por cima de Dida com o pé esquerdo. Souza salvou em cima da linha o que seria o gol da vitória tricolor. No fim, o empate por 0 a 0 ficou de bom tamanho para ambas as equipes. O Fluminense volta a campo na quinta feira, e enfrenta o Caracas em São Januário, já o Grêmio viaja ao Chile para enfrentar o Huachipato. Ambas as equipes dependem apenas de um empate para se classificar.

VAVEL Logo