Rafael brilha e Santos vence Palmeiras nas penalidades

Neste sábado (27), o Santos recebeu o Palmeiras na Vila Belmiro pelas quartas de final do Campeonato Paulista e conseguiu se classificar nas penalidades, após empate por 1 a 1 no tempo normal. Cícero abriu o placar para o time santista enquanto Kleber marcou para o alviverde.

A sinopse do confronto já estava escrita bem antes do inicio da partida. O Santos, tricampeão paulista com o melhor jogador em atividade do país, invicto há 13 partidas e jogando em casa contra o Palmeiras, um ex-campeão desacreditado que busca se reerguer. Nas arquibancadas o duelo era igualmente desigual. Os 600 torcedores alviverdes gritarvam tentando ser ouvidos no meio de quase 15.000 santistas.O roteiro pareceu seguir essa premissa.

No primeiro ato, o Palmeiras começou melhor na partida e dominou a posse de bola com aquela sensação de desafiante. Quando a confiança alviverde parecia alta, o time sofreu o primeiro golpe. Aos 12 minutos, após cobrança de escanteio da direita a bola sobrou para Neymar, sozinho, chutar cruzado para Cícero desviar para as redes e abrir o placar para o Santos.

O que se viu a seguir foi uma pressão da equipe santista. O desafiante parecia atordoado com o gol. Nos minutos seguintes, Neymar e Montillo perderam lances claros de gol dentro da área palmeirense. Aos 37 minutos até o personagem inusitado surgiu no ataque do Santos. O capitão Edu Dracena recebeu uma bola na entrada da área adversária e com o peito tirou o defensor da jogada, finalizou de sem pulo e a bola bateu com força no travessão.

No lance seguinte, um novo personagem iria aparecer no jogo. Neymar cobrou falta de longa distância e o goleiro palmeirense Bruno praticou a primeira de uma série de defesas. No intervalo, o técnico Gilson Kleina resolveu mudar seu esquema de jogo ao tirar um de seus quatro volantes (Leo Gago) e promover a entrada de um terceiro atacante (Kleber).

O segundo ato não mudou o cenário do primeiro. O Santos seguiu atacando o Palmeiras em busca do gol. Logo aos 12 minutos, Cícero avançou sozinho pela direita e rolou para Neymar, livre, que chutou para boa defesa de Bruno. Aos 18 minutos, o Palmeiras mostrou sinal de vida. Wesley deu belo lançamento para Leandro que saiu cara a cara com Rafael, mas na hora de finalizar foi travado pelo lateral-esquerdo Léo. No minuto seguinte, Vinicius arriscou de longe e a bola passou perto da trave do goleiro santista.

Mas o time da casa voltou a dominar após os cinco minutos de “descanso”. Cícero deu belo passe para Neymar, que tentou encobrir Bruno, mas a bola foi forte demais. Aos 33 minutos, novamente a grande estrela da partida, Neymar, recebeu na área e chutou na saída de Bruno que esticou a perna e fez mais uma ótima defesa. Então, o Santos começou a mostrar sinais de cansaço. Muricy Ramalho teve que tirar Arouca e colocar em seu lugar um velho conhecido da torcida palmeirense, Marcos Assunção.

Mas o desafiante não estava vencido. Mostrando garra e força de vontade, o Palmeiras chegou ao empate. Souza recebeu na direita, driblou Léo e cruzou para Kléber que aproveitou falha da marcação e, livre, acertou uma bela cabeçada nas redes santistas. A Vila Belmiro ficou em silêncio, a não ser as 600 vozes alviverdes que gritavam a plenos pulmões o gol de seu time de coração. O Santos ainda deu seu último suspiro aos 47 minutos. Neymar roubou a bola na intermediária, avançou e chutou no canto para defesa segura de Bruno.

O script estava escrito. O campeão estava cansado e o desafiante motivado. As disputas de pênaltis definiriam quem teria o final feliz. As apostas agora estavam pendendo para o lado verde do confronto. Mas um personagem apagado durante os 90 minutos resolveu aparecer. O goleiro santista Rafael defendeu as cobranças de Kléber e Leandro (Wesley e Souza marcaram) enquanto Bruno não conseguiu defender nenhuma das quatro cobranças do Santos (Miralles, Cícero, Montillo e Renê Júnior). Por fim, o final feliz acabou sendo alvinegro.

Agora o Santos espera conhecer seu adversário na semifinal que sai do confronto entre Mogi Mirim e Botafogo. Caso o time de Mogi vença, o Santos jogará fora de casa, caso dê o time de Ribeirão Preto o confronto será na Vila Belmiro.

VAVEL Logo