Jogo em Campinas gera confusão entre torcida ponte-pretana e Polícia Militar local
(Foto: Divulgação/ Gustavo Magnusson / Ag. Estado)

O confronto deste domingo (28), entre Corinthians e Ponte Preta - em Campinas -, gerou muito tulmuto e confusão envolvendo a torcida ponte-pretana e a Polícia Militar da cidade. O fato, que aconteceu durante a partida válida pelas quartas de final do Paulistão, no estádio Moiséis Lucarelli, deixou cerca de 14 feridos e a prisão de quatro pessoas. De acordo com informações logo após o ocorrido, pelo menos quatro sofreram lesões mais sérias. Duas com fraturas e duas com cortes profundos, sendo encaminhadas a hospitais da região campineira.

Logo nos minutos finais da etapa inicial da partida, o Majestoso virou palco de confusão e pancadaria. Neste instante, o Corinthians já vencia por 2 a 0 os donos da casa. Torcedores local, pertencentes a uma torcida organizada da Ponte, começaram a implicar do fato de algumas pessoas - da própria torcida "Jovem" - não estarem devidamente vestidas com a camisa do clube campineiro e talvez fossem torcedores adversários "infiltrados", ou seja, da equipe do Corinthians. 
 
"Tivemos alguns problemas, pessoas sendo agredidas por pontepretanos. Seriam corintianos infiltrados. Tiramos a maioria dessas pessoas e resguardamos a integridade física delas, mas algumas se machucaram", falou o Coronel Coelho, que era o responsável pelo policiamento no local.
 
Mesmo com a retirada de alguns corintianos do setor da Ponte antes do jogo, justamente para evitar esse tipo de problema, não foi possível evitar o que logo mais se tornaria algo generalizado. Tudo começou quando torcedores da Macaca passaram a fazer uma espécie de provocação a um casal que estava por perto, e que supostamente eram torcedores do Timão. Em tentativa de proteger os dois, os policiais foram protagonistas do tumulto, que logo depois, se tornou vísivel aos olhos de todos.
 
Um dos integrantes do grupo arrancou uma lança da grade de ferro do alambro - o portão de acesso ao setor exclusivo do Torcedor Camisa 10+ - e arremessou em direção aos policiais. De acordo com o Coronel Coelho, alguns torcedores foram parar no Juizado Especial Criminal, dentro do prórprio estádio. O Coronel disse também que o fato será devidamente apurado. 
 
Foram recolhidos de dentro de campo, alguns objetos jogados a direção do palco principal. Dentre eles, um isqueiro. E, por isso, o caso pode ser levado como denúncia ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) e a Ponte corre o risco de perder alguns mandos de campo na próxima temporada. 
VAVEL Logo