Fluminense x Olimpia: A primeira batalha rumo à semifinal
(Arte: Marcello Neves/Vavelcom)

Nesta quarta-feira (22), Fluminense e Olimpia se enfrentam em São Januário pelo jogo de ida da fase quartas de final da Libertadores. É a primeira batalha entre Brasileiros e Paraguaios visando uma vaga na semifinal da competição. Será a primeira vez que os clubes irão se enfrentar e tudo indica uma partida catimbada e tensa.

Com melhor campanha na primeira fase, o Olimpia decidirá a vaga em casa. A equipe paraguaia ainda não foi derrotada jogando no Defensores del Chaco e somou 13 pontos na primeira fase, liderando o Grupo 7. Já o Fluminense carrega um retrospecto de altos e baixos, a liderança do Grupo 8 e os 11 pontos ganhos não vieram com tranquilidade.

O caminho até aqui

O Fluminense estreou na Libertadores vencendo o Caracas, fora de casa, por 1 a 0 com direito a gol de Fred. Na segunda rodada, enfrentou um Grêmio que havia tropeçado no primeiro jogo mas que não se abalou e aplicou uma sonora goleada por 3 a 0 dentro do Engenhão. Pressionado, o Flu viajou ao Chile e suou para vencer o Huachipato por 2 a 1 em partida iluminada de Wagner. Na volta, nem mesmo a melhor atuação da equipe na competição diminuiu a frustração da torcida com o empate por 1 a 1. O gol de Rhayner mal anulado na Arena impediu a classificação antecipada do Fluminense já na partida contra o Grêmio, mas nada que uma vitória por 1 a 0 sobre o Caracas na última rodada resolvesse. Nas oitavas, a derrota fora de casa por 2 a 1 para o Emelec alimentou o clube e sua torcida que compareceu em peso à São Januário para ver o tricolor vencer na volta por 2 a 0 e abrir caminho para a próxima fase.

O Olimpia entrou com pé esquerdo na Libertadores, perdendo por 3 a 1 para o Newell's Old Boys. A recuperação veio logo em seguida vencendo a Universidad de Chile em casa por 3 a 0. Empatar com o Deportivo Lara por 2 a 2 poderia ter complicado as ambições paraguais, mas a goleada por 5 a 1 no Defensores del Chaco colocou a equipe de volta ao rumo certo. A classificação antecipada veio após a vitória fora de casa contra a La U por 1 a 0, e a última rodada serviu para o Olimpia devolver - com juros - o revés sofrido na primeira rodada. Goleou o Newell's por 4 a 1 e passou de fase como líder do grupo. Nas oitavas, a vitória do Tigre por 2 a 1 no primeiro jogo de nada adiantou após a derrota por 2 a 0 em solo paraguaio. Classificação merecida.

História na Libertadores

Participando pela sexta vez da Libertadores, o Fluminense jogou 52 partidas obtendo 26 vitórias, 11 empates e 15 derrotas. Em 2008, o clube teve sua melhor colocação na competição, sendo vice-campeão para a LDU após perder a decisão nos pênaltis. Contra equipes paraguaias em geral, independente da competição, o Tricolor já realizou 20 partidas, com 12 vitórias, 4 empates e 4 derrotas.

Tricampeão da América (1979, 1990 e 2002), o Olimpia é um dos clubes mais tradicionais da Libertadores. Suas 37 participações no torneio provam isso. Ao todo são 270 jogos, com 109 vitória, 81 empates e 86 derrotas. A equipe paraguaia conta também com o estádio Defensores del Chaco, que é tido como patrimônio futebolístico sul-americano, um verdadeiro caldeirão.

Mistério e favoritismo

Após atrasos no vôo, a delegação do Olimpia chegou ao Rio de Janeiro na madrugada desta terça-feira com a cabeça focado em seu objetivo. Entretanto, diversos fatos já deram o que falar no pouco tempo de estadio da equipe paraguaia em solo brasileiro. Principal estrela do elenco, o uruguaio Salgueiro condeceu entrevista afirmando que o Olimpia é favorito para a partida devido a sua tradição na competição.

"Somos um clube de tradição e por isso somos favoritos." - Salgueiro.

"Temos um excelente histórico na competição. Somos um clube de tradição e por isso os favoritos para o confronto." - afirmou Salgueiro.

O Olimpia adotou a postura de fazer mistério até momentos antes da partida. Na Gávea, o técnico Ever Hugo Almeida fechou o treinamento e não permitiu qualquer tipo de divulgação por parte da imprensa local e estrangeira. Outro fato curioso é o da equipe paraguaia ter optado por não fazer o reconhecimento de campo.

Pelo lado tricolor, o técnico Abel Braga se mostra tranquilo e confiante para a partida, e garante que seus comandados estão preparados para a decisão.

"Trabalhamos um ano inteiro para chegar neste momento. E o Fluminense gosta deste tipo de jogo. Vamos encará-lo com seriedade e confiança. Temos de tentar impor o nosso jogo, mas de forma organizada. Tudo deve acontecer com naturalidade. Temos conversado muito e sinto o grupo bem motivado. Por isso me sinto tranquilo. Com sinceridade, não há estresse." - afirmou.

Estádio lotado e arbitragem uruguaia

Todos os ingressos para a partida entre Fluminense e Olimpia foram esgotados com antecedência. Disputada em São Januário, o setor de arquibancada se esgotou logo pela manhã desta terça-feira (21). Os demais setores foram sendo comprados ao passar das horas. Clima quente para o caldeirão tricolor.

O uruguaio Roberto Silveira apitará o confronto entre Fluminense e Olimpia, e será auxiliado por Mauricio Espinosa e Carlos Changala. Em toda sua carreira, Roberto Silva já apitou 6 partidas do Fluminense somando 2 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.

17/04/2008 - Fluminense 1 x 0 LDU Quito/EQU - Maracanã (Rio de Janeiro)
28/05/2008 - Boca Juniors/ARG 2 x 2 Fluminense - El Cilindro (Avellaneda/ARG)
12/08/2009 - Fluminense 0 x 0 Flamengo - Maracanã (Rio de Janeiro)
25/11/2009 - LDU Quito/EQU 5 x 1 Fluminense - Casablanca (Quito/EQU)
04/05/2011 - Libertad/PAR 3 x 0 Fluminense - Defensores del Chaco (Asunción/PAR)
18/04/2012 - Arsenal de Sarandí/ARG 1 x 2 Fluminense - Julio Grondona (Sarandí/ARG)
Prováveis escalações
VAVEL Logo