Criciúma: para manter-se entre os grandes
Com grandes atuações e título do Campeonato Catarinense, jogadores do Criciúma buscam seu espaço na primeira divisão (Arte: Walter Paneque/VAVELcom)

Nome: Criciúma Esporte Clube

Ano de Fundação: 1947

Mascote: Tigre

Títulos: Copa do Brasil (1991), Campeonato Brasileiro Série B (1986 e 2002), Série C (2006), Campeonato Catarinense ( 1968, 1986, 1989, 1990, 1991, 1993, 1995, 1998, 2005 e 2013) e Copa Santa Catarina (1993).

Campanha em 2012: 2º lugar - Série B

Expectativa: permanecer na Série A

Dentro de Santa Catarina é inegável afirmar que o Criciúma é grande. No entanto, quando se fala em campeonatos nacionais isso não é uma verdade. O Tigre já conquistou a Copa do Brasil e fez boas campanhas no Brasileirão, despontando no início como favorito e depois caindo de produção, mas ainda é pouco para considerar-se um time de elite.

Para tanto, a equipe almejou voltar à Série A. E voltou. Depois de uma campanha que garantiu a equipe na primeira divisão nas rodadas finais, o torcedor pode comemorar o acesso. Mas sabe que precisa fazer mais neste ano. Primeiro, permanecer na primeira divisão e depois buscar melhores posições.

Estadual

Antes do Campeonato Brasileiro, o Criciúma disputou o Catarinense. Fez um primeiro turno apático, ficando apenas na sétima posição. Deve-se a este mau desempenho as saídas de Lucca, para o Cruzeiro, e Zé Carlos, ainda no primeiro turno, para o futebol chinês.

Na segunda parte do estadual buscou melhorar os resultados. Melhorou e, fez mais do que isso, conquistou o returno. Com isso, avançou à fase final com um futebol ofensivo. Na decisão enfrentou a Chapecoense. No Sul do Estado, com apoio em grande número de seu torcedor na primeira partida da decisão, não teve dificuldade e venceu por 2 a 0. Uma semana depois, no Oeste, perdeu por 1 a 0, mas ficou com taça do Catarinense 2013.

Torcida

Quando se fala em Criciúma, principalmente, no time, fala-se também no apoio que o torcedor dá no Heriberto Hulse. E é isso que podemos notar nos números. Neste ano, os dois maiores públicos do Estadual vieram de lá: 16.407 torcedores no jogo de ida da final contra a Chapecoense e 13.222 no confronto de volta da semifinal contra o Avaí.

Para mostrar toda essa paixão, o clube fez um vídeo em que mostra um torcedor entrando no estádio, convocando o torcedor a ir ao Majestoso (clique aqui para ver), como também é conhecido o estádio da equipe, para permanecer torcendo e acompanhando o time em 2013 na Série A.

Em busca de se manter na primeira divisão

Com o técnico Vadão no comando, o Tigre busca fazer uma campanha para manter-se na primeira divisão. Para tanto, aposta na revelação do estadual, o goleiro Bruno, no meia Ivo, e no atacante Lins. Ao todo, o time levou 11 prêmios do Top da Bola do Catarinense 2013 (foto abaixo).

Tigre conquistou 11 prêmios no Top da Bola do Catarinense. (Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma EC)

Ainda para o Campeonato Brasileiro, a diretoria do clube deve apresentar mais alguns reforços. Mas, tendo a base deste estadual, pode pensar em cumprir o principal objetivo no Brasileirão 2013.

Propostas...

Ao longo do Campeonato Brasileiro, se mantiverem o futebol do estadual, os jogadores destaques no torneio devem receber propostas tentadoras de outros clubes do futebol nacional. Um deles é a revelação Bruno, que com a sua capacidade de fechar o gol, ajudou o time a conquistar o título em 2013.

Antes da Série A começar, o Tigre já acena com a possibilidade de voltar a conversar com o Cruzeiro, clube com o qual já havia feito uma transação no ano passado. Agora, para trazer mais jogadores ao clube catarinense.

Para tanto, o gerente executivo de futebol, Cícero Souza, flerta com a ideia de trazer jogadores emprestados até o final do ano. No entanto, as propostas ainda devem ser analisadas e, portanto, demorar.

... e Curiosidades

Uma curiosidade que pode animar o torcedor do Sul do Estado, nesse momento, é que nas edições anteriores nunca uma equipe de Santa Catarina caiu após conquistar o acesso no ano anterior à Série A. Mas, vale lembrar, é só uma curiosidade.

A outra, que também é animadora ao time catarinense, é que o Tigre ficou, em comparação com todos os outros participantes que disputaram os pontos corridos, menos rodadas na zona de rebaixamento. Ficou na zona da degola nas duas últimas rodadas de 2004. E só.

VAVEL Logo