Após derrota para o Náutico, muros da Gávea são pichados
(Foto: Fábio Leme)

Na madrugada desta quinta-feira, os muros da Gáve - sede do Flamengo - apareceram pichados com mensagens de protesto contra o time e a diretoria.

O estopim iniciou-se após a derrota por 1 a 0 para o Náutico, Paulo Pelaipe, diretor executivo do clube, Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, o então técnico Jorginho e o meia Carlos Eduardo foram os principais alvos da manisfestação. Nos muros da Gávea, eram pichadas frases com os dizeres "Fora Jorginho", "Quero de volta meu Fla!!", "Pelaipe, fora do Fla e volta pro Sul", "Fora, diretoria incompetente", "Fora, Jorginho burro", Fora, Carlos Eduardo", Time de M..." e "Vergonha Bandeira de M..."

O contraste de sentimentos entre a torcida e a diretoria do Flamengo, hoje, é muito diferente daquela postura tomada no inicio de mandato. Com a saída de Patricia Amorim, a nova cúpula de futebol rubro-negra foi muito festejada e apoiada por boa parte dos torcedores e de organizadas, contando também com o apoio do ídolo Zico. Entretanto, o alerta de crise já começa a soar na Gávea por ambas as partes.

Ainda no inicio da madrugada, um dos pedidos dos torcedores foi atendido: Jorginho não é mais o técnico do Flamengo.

VAVEL Logo