São Caetano bate ABC-RN e vence seu primeiro jogo após pausa para a Copa das Confederações
São Caetano e ABC duelavam para saírem da zona de rebaixamento da Série B (Foto: Divulgação/AD São Caetano)
* Direto do Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, SP

O São Caetano voltou a vencer pela Série B do Campeonato Brasileiro na noite desta terça-feira (30), ao bater por 2 a 1 o ABC-RN, no Estádio Anacleto Campanella, pela 11ª rodada. Foi o primeiro triunfo da equipe após a pausa para a Copa das Confederações, em junho. Os gols foram marcados por Danilo Bueno (de pênalti) e Geovane, para o Azulão, e Erick Flores, para os potiguares.

Com o resultado, o time paulista subiu para a 13ª colocação, com 13 pontos, e afundou mais o ABC na lanterna da competição, com apenas seis pontos somados em 11 jogos.

Azulão começa nervoso, mas abre vantagem no primeiro tempo

No primeiro tempo, o ABC começou com mais posse de bola e recuou a marcação do São Caetano, que tinha dificuldades na saída de jogo. Mesmo nervoso em campo, o Azulão foi quem abriu o placar, aos 26 minutos. O estreante Giancarlo foi lançado em velocidade e invadiu a área, porém foi parado pelo zagueiro adversário e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Danilo Bueno jogou no canto direito de Rafael Robalo, que pulou no mesmo canto, e fez 1 a 0 para a equipe do técnico Marcelo Veiga.

Com o gol, os potiguares sentiram o baque e o São Caetano cresceu na partida, tanto que ampliou aos 38 minutos. Geovane tabelou com Giancarlo e bateu colocado na bola, deixando Rafael Robalo sem reação: 2 a 0 Azulão, que saiu para o intervalo mais aliviado, já que um resultado negativo poderia levar o treinador à demissão e o time na zona de rebaixamento.

ABC diminui e pressiona, mas São Caetano segura resultado

O ABC voltou para a etapa final com o atacante Alvinho no lugar do volante Diogo, arriscando tudo para tentar pelo menos o empate. E a mudança de Waldemar Lemos funcionou aos 19 minutos: Erick Flores se livrou da marcação e chutou de fora da área, sem chances para o goleiro Rafael Santos, 2 a 1 São Caetano.

No início do segundo tempo, Pingo cabeceou na trave e Lino perdeu, no rebote, sem goleiro. Esse gol perdido custou caro ao Mais Querido, que poderia sair com um ponto do Anacleto Campanella.

VAVEL Logo