Sport apresenta mais um projeto social
Nova campanha foi lançada nessa segunda (Reprodução/Sport)

Depois de um 2013 marcado pela violência nos estádios, o Departamento Social do Sport promoveu uma ação solidária de conscientização na tarde desta segunda-feira (20), idealizada pelo vice-presidente Jorge Peixoto. Batizado de "Sport que Abracei", o projeto pretende expandir a cultura de paz entre os torcedores adversários (incentivando também o respeito mútuo entre jogadores e dirigentes) e será coordenado por Fábio Silva, novo diretor de responsabilidade social.

O anúncio foi feito na Sala de Imprensa pelo presidente do executivo, João Humberto Martorelli, pelo dirigente recém-chegado e pelo VP Social, que foi responsável por dois programas bem sucedidos: "Pela Minha Casa Tudo" e o "Pelo Sport tudo. Até depois de morrer". Esse, inclusive, foi destaque do Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions, o mais importante prêmio da publicidade mundial.

O objetivo principal é estimular a paz, mas outros propósitos estão incluídos. Arrecadar alimentos durante os jogos para ajudar comunidades carentes situadas no entorno da Ilha do Retiro e do CT do Leão e educação financeira, marketing pessoal e relacionamento com a Imprensa e ética no esporte aos atletas das categorias fazem parte da lista.

"Esse é o novo projeto de responsabilidade social do Sport. A gente não enxerga mais apenas a torcida do Sport como uma das maiores do Brasil. Nós queremos que os rubro-negros sejam os que mais transformam, que mais se envolvem com causa social. Então vai começar uma campanha dentro e fora do clube, onde temos uma grande expectativa de colaborar com a cultura da paz, a mudança do ambiente e a mentalidade de quem vem ao campo", disse Fábio Silva.

"O projeto não foi pensado apenas para o Sport, mas sim para o futebol. Estamos vivendo momentos de muita conturbação nos estádios e decidimos contemplar nesta campanha aquilo que entendemos ser a grande contribuição do Sport para ter de volta à paz nos estádios", esclareceu o mandatário.

"Nosso objetivo é buscar estimular a cidadania e a paz nos estádios. Não vamos discriminar o torcedor A, B ou C, pois queremos todos eles do nosso lado. Vamos tentar engajar todas as torcidas e isso vale para todos os clubes. Chegou a hora de todo mundo enfrentar esse problema social", finalizou o vice-presidente social, Jorge Peixoto.

VAVEL Logo