Santos, o último campeão da Copinha
Campeão em 2013, Santos busca repetir a dose em 2014 (Foto: Reprodução / Terra)

Exatamente um ano depois de vencer o Goiás, o Santos volta ao Pacaembu para defender o seu título enfrentando o Corinthians, maior campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, com uma equipe totalmente reformulada. A partida será neste sábado (25), aniversário da cidade de São Paulo, às 10h.

No aquecimento para a grande Final da Copa São Paulo, vamos relembrar o último título conquistando pelo Santos passando por sua campanha, seus jogadores e seu comandante.

O Santos começou a temporada 2013 conquistando o segundo título da Copa São Paulo de Futebol Júnior da sua história. Com uma equipe recheada de jovens talentosos e com entrosamento de vários anos juntos na base o clube enfim voltou a vencer a competição depois de 29 anos.

A CAMPANHA

O time santista estreou com uma goleada por 3 a 0 contra o Remo-PA e depois uma vitória magra por 1 a 0 contra o São Mateus. Na última rodada do Grupo V, um empate sem gols contra o Corinthians, de Alagoas, decretou a classificação do Santos.

Na segunda fase, o Náutico não foi capaz de segurar os meninos da Vila e mesmo tendo aberto o placar no início do jogo, o time pernambucano sofreu uma goleada por 5 a 1 com um show do quarteto ofensivo formado por Pedro Castro, Léo Cittadini, Stefano Yuri e Giva.

O adversário das oitavas seria o Grêmio Osasco e um empate por 1 a 1 levou a decisão da vaga para as penalidades. O Santos começou a disputa errando com o zagueiro Gustavo Henrique, mas o goleiro Gabriel defendeu a última cobrança e classificou a equipe santista.

Depois dessa partida, Gustavo foi promovido aos profissionais pelo técnico Muricy Ramalho e não participou mais da campanha do Santos na Copa São Paulo.

O confronto das quartas foi contra o Audax-SP e depois de novo empate por 1 a 1, o goleiro Gabriel defendeu três cobranças de pênaltis e garantiu a classificação a semifinal.

As classificações nas oitavas e nas quartas foram sofridas. No primeiro caso, um empate por 1 a 1 contra o Grêmio Osasco levou a disputa para os pênaltis e o goleiro Gabriel foi o grande herói da classificação. No segundo caso, novo empate por 1 a 1 dessa vez contra o Audax-SP e novamente o goleiro santista brilhou nas penalidades.

O clássico contra o Palmeiras na semifinal foi decisivo para a arrancada santista para o título. Sem contar com Stefano Yuri, o técnico Claudinei Oliveira escalou Neílton para a partida e o jovem atacante foi o destaque do jogo marcando os três gols do Peixe na vitória por 3 a 2.

O Santos chegou ao Pacaembu confiante em conquistar o seu segundo título depois de 29 anos de jejum e conseguiu uma vitória por 3 a 1 em cima do Goiás diante de 25 mil torcedores. Pedro Castron, Neílton e Giva foram os autores dos gols.

OS JOGADORES

O goleiro Gabriel, que foi herói da equipe nas cobranças de pênaltis contra Grêmio Osasco e Audax-SP (curiosamente os dois times se fundiram para criar o Audax Grêmio Osasco), subiu aos profissionais após a venda de Rafael ao Napoli e hoje é o segundo reserva da posição atrás do titular Aranha e de Vladimir.

Alison terminou o ano como titular no meio-campo santista, mas durante a competição foi improvisado na lateral-direita. Em 2014, o volante ainda não atuou devido a uma lesão muscular.

Gustavo Henrique que foi promovido durante a Copa São Paulo ganhou a vaga do veterano Durval e atualmente é titular absoluto do time de Oswaldo de Oliveira. Em 2014, o zagueiro revive a defesa da competição ao lado de Jubal, após a lesão do capitão Edu Dracena.

Emerson chegou a ser apontado como substituto de Léo na lateral-esquerda, mas teve atuações discretas e a diretoria contratou Mena para a posição. Em 2014 começa como reserva na posição, mas deverá atuar quando o chileno estiver a serviço de sua seleção.

Leandrinho foi um dos jogadores que tiveram mais chances na equipe titular, mas perdeu a posição na equipe depois da ascensão de Alison. Em 2014 com o imbróglio envolvendo Cícero retomou a posição e aponta como peça importante para a equipe.

Pedro Castro eLéo Cittadini, dupla de armação da equipe na Copinha, chegaram a jogar algumas partidas, mas depois de atuações apagadas perderam espaço no time. O primeiro foi emprestado ao Espanyol, de Barcelona, no inicio de 2014 enquanto o último segue no banco de reservas de Oswaldo de Oliveira.

Giva chegou a ser titular do ataque ao lado de Neymar no Campeonato Paulista 2013, mas as várias lesões e a chegada de William José e Thiago Ribeira fizeram com que o atacante perdesse espaço.

Neílton foi promovido como o substituto de Neymar, mas depois de se recusar a renovar o contrato com a equipe foi afastado do time pela diretoria. Em 2014, o atacante voltou a atuar na Copinha, mas segue com sua situação indefinida no clube.

Dos principais jogadores da campanha do título da Copa São Paulo, quatro permanecem na equipe que busca o bicampeonato. Lucas Otávio foi titular em todos os jogos de 2013 e mesmo já tendo atuado em uma partida pelo profissional segue no sub-20. Agora o volante é o capitão da equipe e espera levantar o troféu no dia 25.

Stefano Yuri foi titular da equipe até a semifinal e marcou três gols na competição ficando atrás apenas de Neílton e Giva que fizeram quatro gols. Em 2014, novamente titular absoluto da equipe ao lado de Diego Cardoso, reserva em 2013.

Já o caso de Neílton é mais complicado. O atacante ganhou a titularidade apenas nos dois últimos jogos quando marcou seus quatro gols. Após o título virou sensação na equipe profissional do Santos sendo considerado o substituto de Neymar.

Mas quando começou a negociar a renovação do seu contrato houve uma diferença entre o pedido pelo jogador e o oferecido pelo Santos e então Neílton foi afastado da equipe e perdeu espaço no time. Em 2014 foi inscrito na Copa São Paulo de Futebol Júnior e participou de duas partidas.

O COMANDANTE

Claudinei Oliveira pode ser considerado um Menino da Vila mesmo aos 44 anos. Ele foi revelado pelo clube como goleiro no fim dos anos 80 e também construiu sua carreira de treinador na base do Santos. Passou pelo sub-15, sub-17 e sub-20. Conquistou diversos títulos com o Santos até vencer a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2013.

Depois da conquista, a diretoria santista se animou com a possibilidade de utilizar diversos jogadores de talento e vitoriosos na equipe principal, mas o técnico Muricy Ramalho não fez nada disso e acabou demitido.

Após a diretoria negociar com diversos nomes, Claudinei Oliveira, técnico do sub-20, também foi promovido aos profissionais. Como ele tinha conhecimento sobre as categorias de base do clube, a esperança de que aproveitasse os garotos era latente. E foi isso que ele fez.

Com uma mescla de garotos e experientes, o Santos alcançou a sétima posição no Campeonato Brasileiro acima do previsto depois da saída de Neymar e Muricy. Mas mesmo com a boa campanha a diretoria não renovou o contrato de Claudinei.

No fim do ano, Claudinei Oliveira assinou contrato com o Goiás, rival da final de 2013, para ser o treinador do clube para 2014.

VAVEL Logo