Em Americana, Guerrero marca e Corinthians vence Paulista

Cumprindo suspensão de mando de campo, o Corinthians recebeu o Paulista na noite desta quarta-feira (22) no estádio Décio Vitta, em Americana, em partida válida pela 2ª rodada do Campeonato Paulista de 2014 e venceu por 1 a 0, com gol do peruano Guerrero. Assim como na estreia contra a Portuguesa, a atuação alvinegra convenceu no primeiro tempo e apresentou uma queda na segunda etapa. A única diferença, porém, foi que o gol só veio nos minutos finais.

Com apenas uma alteração em relação a equipe que bateu a Lusa – Diego Macedo entrou na vaga de Edenílson, praticamente negociado com a Udinese (ITA), na lateral-direita – o Timão demonstrou muita movimentação no campo ofensivo e, diferente da estreia, voltou a demonstrar solidez defensiva e Walter não precisou trabalhar.

A única preocupação alvinegra fica por conta do lateral-esquerdo Uendel, que deixou o gramado com uma lesão na coxa e é dúvida para a próxima partida. O outro lateral-esquerdo do elenco, Fábio Santos, também está afastado por lesão.

Com o resultado, o Corinthians mantém os 100% de aproveitamento no Paulistão e a liderança do Grupo B. Na próxima rodada, o Alvinegro do Parque São Jorge receberá o São Bernardo, no Pacaembu, no sábado (25), às 21h00. Já o Paulista se manteve com apenas um ponto e na quarta colocação do Grupo C. Também no sábado, só que às 19h30, o Galo da Japi vai até Ribeirão Preto enfrentar o Botafogo.

Corinthians pressiona, mas não marca

Com muita movimentação e ímpeto dos quatro homens de ataque, o Timão começou a partida pressionando o Paulista e criando boas oportunidades de gol, mas parou na boa atuação de Juliano. Na primeira grande chance, Uendel cobrou falta com perfeição para a grande área, Danilo subiu livre na marca do pênalti e cabeceou no canto, mas o arqueiro fez uma linda defesa. No rebote, o próprio camisa 20 soltou a bomba da pequena área, mas carimbou o arqueiro.

Aos 19 minutos, Uendel tabelou com Danilo, foi até a linha de fundo e cruzou para Guerrero. O centroavante ajeitou de cabeça para o meio, Romarinho matou no peito e tentou o voleio, mas pegou muito mal na bola e perdeu boa oportunidade. Aos 32, Rodriguinho arriscou de longe, Juliano fez boa defesa e, no rebote, Uendel tentou cruzar para Guerrero, livre na pequena área, mas foi travado pela marcação.

Contando com boas tabelas entre Danilo e Uendel e a excelente atuação de Rodriguinho, o Corinthians continuou dominando a partida, pressionando o Paulista e criando oportunidades de gol. Guerrero, Rodriguinho e Uendel tiveram boas oportunidades, mas pararam na defesa adversária, que bloqueava as finalizações. Na única chance que teve, aos 39 minutos, o Galo da Japi carimbou a trave corintiana. Patrick encheu o pé de longe, Walter desviou a bola de leve, que explodiu no poste alvinegro.

Guerrero marca e Timão garante a vitória

O segundo tempo começou no mesmo ritmo da primeira etapa e cada equipe teve uma grande chance de marcar com menos de dez minutos. Primeiro foi o Timão que assustou com Guerrero. Diego Macedo cruzou da direita, a zaga resvalou e ela se ofereceu para o peruano que soltou a bomba, mas a bola desviou na defesa e raspou a trave esquerda de Juliano. A resposta do Galo da Japi veio com Lusmar, que fez bonita jogada individual pela direita e tocou na saída de Walter, mas Gil salvou em cima da linha.

Depois das boas oportunidades no começo, o cansaço de começo de temporada fez efeito nas duas equipes, que diminuíram a intensidade e o jogo ficou morno, sem nenhuma grande oportunidade de gol. Buscando recuperar o fôlego no sistema ofensivo, Mano Menezes promoveu alterações. Primeiro, tirou Romarinho para colocar Emerson Sheik, aos 12 minutos. Sem sentir muito efeito, decidiu mudar novamente. Aos 32, tirou Danilo e colocou Alexandre Pato.

Coincidência ou não, no minuto seguinte o Corinthians abriu o placar. Rodriguinho recebeu pela esquerda, fez linda enfiada de bola para Emerson Sheik, que levou até a linha de fundo e cruzou para a grande área. A defesa do Paulista dobrou em Alexandre Pato e deixou Guerrero livre para subir, cabecear no cantinho, sem chance para Juliano e abrir o placar.

VAVEL Logo