Mano incentiva a concorrência por vagas no ataque do Corinthians
Mano Menezes e Alexandre Pato em treino do Corinthians (Foto: Agência Corinthians)

O gol que deu a vitória ao Corinthians por 1 a 0 sobre o Paulista, na última quarta-feira só veio aos 33 minutos do segundo tempo, no cabeceio de Paolo Guerrero. Apesar do placar magro, o técnico Mano Menezes ficou satisfeito com o desempenho do time, que garantiu os 100% de aproveitamento da equipe no Campeonato Paulista.

"Finalizamos umas oito vezes no primeiro tempo. O time trabalhou muito pelos dois lados, um pouco mais pela esquerda, com o Romarinho mais fixo. O adversário exigiu muito de nós, mas a resposta foi forte e saio mais uma vez contente", afirmou.

Além do camisa 9, estavam em campo no momento do gol os atacantes Emerson Sheik e Alexandre Pato, algo incomum na passagem de Tite pelo clube. Os dois últimos, apesar de ‘badalados’, começam a temporada atrás de Romarinho e Guerrero. Em entrevista após o jogo, o novo técnico mostrou confiar no potencial de ambos.

“Óbvio que, se tenho no banco de reservas Emerson Sheik e Pato, tenho que pensar na possibilidade de utilizá-los e tirar o melhor de cada um. Não teria sentido eu definir que o time está pronto. Eu quero usar todos e quero que todos rendam bem. O papel do técnico é tirar o melhor de cada um. Vamos com calma, a equipe vai ganhando confiança e isso é melhor até para quem vai entrar e achar uma equipe mais bem postada.”

Emerson, que iniciou a partida como reserva de Romarinho, foi o responsável pelo cruzamento que resultou no único gol da partida, já Pato, que ao longo das duas partidas disputadas no ano, atuou cerca de 15 minutos em cada, ainda não deixou sua marca. Mano negou que o fato do camisa 7 ter passado a maior parte dos jogos no banco seja apenas uma desculpa para preservá-lo, e afirmou:

“Ele está bem fisicamente, a questão é que o técnico precisa fazer opções e minha opção foi por outra formação. Não é possível fazer a terceira alteração mais cedo, porque você não pode arriscar sob pena de ficar com dez jogadores. Em jogo parelho, seria um risco. Por isso ele tem entrado para jogar só 15 minutos.”

Sobre a formação da equipe, o treinador explicou que, por enquanto, esse tipo de alteração é apenas para situações específicas de jogo e que seguirá escalando dois meias e dois atacantes.

VAVEL Logo