Náutico ainda não sabe se haverá jogo, mas segue se preparando
Confronto entre Botafogo-PB e Náutico segue cercado de dúvidas e tal episódio pode prejudicar o andamento do Nordestão (Foto: Reprodução)

A partida entre Botafogo-PB x Náutico, inicialmente marcada para a tarde de domingo, no Almeidão, em João Pessoa, foi adiada para a noite desta segunda-feira (27), no Nazarenão, em Goianinha-RN. No entanto, uma liminar que exige o cancelamento do confronto foi expedida no dia de ontem (26). Reivindicado por Renato Martins (PSB), vereador de João Pessoa, através da Justiça Comum, e acatado pela juíza Lilian Correia Cananéa, da comarca da cidade paraibana de Lucena, o pedido também determina que partidas com o mando de campo do Belo sejam realizadas no Estádio Almeidão.

Em plena tarde de segunda, dia para o qual o jogo está marcado, a CBF ainda não confirmou sua posição quanto a um possível novo adiamento do duelo válido pela terceira rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. A equipe do Náutico segue se preparando para o compromisso e deve comparecer ao local da partida, segundo orientação dada pela Confederação Brasileira de Futebol.

"Se não houver nenhuma posição da CBF contrária à realização do jogo, seguiremos para Goianinha por volta das 18h, para o jogo. Caso seja confirmado o cancelamento, então voltaremos para o Recife nesta segunda-feira mesmo" , explicou Lúcio Surubim, gerente de futebol do Timbu.

O caso é mais complicado do que se imagina. A decisão da juíza ocorreu após a interdição do Almeidão, decorrente de dois fatores: as reformas pelas quais a praça esportiva vem passando e a briga envolvendo torcedores do Botafogo de João Pessoa e do Sport Recife no confronto da primeira rodada, jogado no próprio Almeidão no último dia 19.

Evidentemente, um eventual adiamento prejudicaria o andamento do Nordestão, fato que irritaria profundamente a CBF, bem como a Liga do Nordeste. Caso o Náutico compareça ao Nazarenão e o Botafogo não faça o mesmo, é provável que uma vitória por W.O. seja concedida ao Alvirrubro da Rosa e Silva. Já se fala até numa possível exclusão do clube paraibano da competição e até mesmo numa desfiliação da Federação Paraibana de Futebol.

Pelo visto, mais um episódio envolvendo futebol e ações judiciais se desenha e vai dando dor de cabeça aos torcedores. É um problema que vem tomando conta do futebol brasileiro. Exemplos recentes não faltam, vide os episódios envolvendo Treze e Rio Branco-AC na Série C e Fluminense, Portuguesa e Flamengo na Série A.

VAVEL Logo