Apesar do empate, técnico Gilmar Dal Pozzo gosta da postura defensiva da Chapecoense
Para o treinador, agora falta ajustar o meio e o ataque. (Foto: Aguante Comunicação/Chapecoense)

A Chapecoense continua sem vencer no Campeonato Catarinense. Mas, para o técnico Gilmar Dal Pozzo, o empate diante do Joinville, neste domingo, não foi ruim porque a equipe conseguiu sair de campo pela primeira vez sem levar gol. Ele destacou, em entrevista coletiva após a partida, também a volta do lateral direito Fabinho ao setor defensivo.

“Os aspectos positivos foram o empate, sempre somar ponto aqui é difícil, tem que valorizar, e a felicidade minha é de encontrar de novo o ponto de equilíbrio na defesa, tomar poucos gols. Retomamos aquela marcação, a consistência do Fabiano daquele lado (direito), o posicionamento bom do Wilian (Arão) e do Wanderson, e agora falta ajustar a equipe do meio para frente”, analisou.

O treinador disse que agora só falta arrumar o meio e o ataque. Até agora, a parte ofensiva correspondeu em duas oportunidades justamente no único jogo feito até o momento na Arena Condá, em Chapecó.

No entanto, a necessidade do ataque voltar a marcar e ajudar a conquistar vitórias é grande. A Chape está na 9ª posição, com dois pontos conquistados. Neste momento, fora da zona de classificação para o quadrangular. Para Dal Pozzo, a meta para conseguir a vaga entre os quatro primeiros é fazer 14 pontos.

“Não gosto de fazer projeção, porque se cria uma expectativa, eu acho que com 14 pontos classifica, mas não é definitivo. Vamos buscar as quatro vitórias, a preocupação minha é antes da vitória, da classificação, é ajustar o time”, enfatizou.

Na próxima rodada, a Chapecoense volta a jogar em casa contra o Figueirense, na quarta-feira, às 22h.

VAVEL Logo