No fim, CSA vira sobre Vitória da Conquista e garante classificação

No Trapichão, mais conhecido como Estádio Rei Pelé, o CSA recebeu o Vitória da Conquista para garantir sua classificação à segunda fase da Copa do Nordeste. Enquanto o Bode Alviverde buscava se despedir com honra da competição, afinal, o time já estava eliminado e na lanterna da chave.

Se achou pouco, o Azulão buscará se manter invicto na próxima rodada, ostentando a invencibilidade além do América de Natal e do Ceará, líderes do grupo A e C, respectivamente. 

Primeira etapa movimentada, porém sem gol

No começo da partida, tanto o árbitro quanto os jogadores, não conseguiram acertar muito, comentando alguns erros inaceitáveis. Aos 15 minutos, veio a primeira chance. O CSA chegou com Lucas, após uma boa tabela com Uéderson, a bola saiu um pouco acima da meta do goleiro 

Aos 21 minutos Mineiro levou cartão amarelo, e ficará de fora da partida diante do Bahia, na última rodada da primeira fase, em Salvador. Um minuto depois, o lateral Pedro Silva por pouco não abriu a contagem, Augusto salvou o Bode mais uma vez.

Foi essa a cara da primeira etapa, com o Vitória da Conquista omisso e o CSA despreocupado. Parecia mesmo que o gol ia sair a qualquer momento. O único arremate do time baiano na primeira etapa foi aos 42, quando Mário Sérgio cabeceou por cima da meta de Pantera. 

Na ida ao vestiário, o meia Marquinhos exigiu uma melhora de seu time na segunda etapa. Precisamos explorar mais os espaços deixados por eles. O jogo está bom, precisamos só acertar esse ponto, pra voltar melhor no segundo tempo. 

Com gol no apagar das luzes, CSA vira no segundo tempo

No início da etapa da etapa complementar, o Vitória da Conquista já chegou assustando. Logo com 2 minutos, Wander bateu cruzado e a bola passou raspando a trave do goleiro Pantera. A movimentação do Bode alertou o Azulão, que não deu por satisfeito com o empate sem gols.

Aos 8 do segundo tempo, o CSA ficou com um homem a mais em campo, após a expulsão de Lorran, lateral direito do Vitória da Conquista. Dois minutos depois, quase o Azulão chega às redes. Em uma jogada bastante confusa, o árbitro deixou o jogo seguir, mas foi um lance bastante duvidoso. 

Com 18 minutos, o Bode Alviverde, de fato, surpreendeu. Mesmo com um homem a menos no gramado, o Vitória chegou ao tento inicial da partida. A zaga do CSA vacilou, Paulo Vitor mandou na área, Ramires furou, mas Carlinhos aparece livre para encher o pé e estufar as redes azulinas.

A resposta do time treinado Oliveira Canindé não demorou para chegar. Aos 30, Daniel Costa cobrou falta com perfeição e deixou tudo igual no Rei Pelé. Bela cobrança de falta do meia do CSA.
 

VAVEL Logo