Apesar da derrota, jogadores aprovam atuação do Guarani-MG contra o Villa Nova
Direção do clube está otimista com elenco e confia em uma recuperação no campeonato (Foto: Divulgação/Assessoria Guarani-MG)

Mesmo sem bons resultados nas duas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro 2014, o técnico do Guarani-MG está otimista com o time. Após empatar com a Caldense em casa e perder para o Villa Nova em Nova Lima, o time somou apenas um ponto e amarga a nona colocação. Com a mesma pontuação estão Tombense (8º colocado) e o adversário do Guarani na próxima rodada, o Minas Boca (10º colocado).

O técnico Leston Junior vê o Bugre em evolução e ressalta os aspectos positivos da equipe, principalmente na derrota para o Villa Nova. “Saio da partida feliz com a resposta do meu grupo. Não sentimos o Alçapão do Bonfim, não deixamos o Villa pressionar e criamos muitas situações de gol. Depois do lance da expulsão e com o campo menor, fica menos evidenciada essa questão de um homem a mais porque fecha duas linhas de quatro lá atrás e você fica com pouco espaço. A gente começou a centrar a bola pra área, que era a alternativa que nós tínhamos”, disse o técnico em entrevista coletiva após a partida.

O meia Michel Cury elogiou a postura do time e, assim como o comandante, não se abateu com a derrota, afirmando que o Guarani-MG já está focado na partida de quarta-feira (5), em casa contra o Minas Boca. “Depois que nós tomamos o gol, eu acho que na segunda parte ficamos um pouco perdidos, não conseguimos mais criar as jogadas. Mas futebol é isso ai. O campeonato é curto e agora quarta-feira tem que dar a volta por cima em casa”, afirmou o camisa dez do Bugre em entrevista à Rádio Minas.  

Já o lateral-esquerdo Iago enalteceu o “espírito de luta do time” e coloca o gol sofrido no fim do primeiro tempo como um “castigo”, pois era o momento em que o Guarani era melhor que o Villa Nova no jogo. “A gente finalizou mais do que no jogo contra a Caldense. No primeiro tempo, a gente impôs nosso ritmo. Não conseguimos fazer o nosso gol e infelizmente no finalzinho do primeiro tempo eles não conseguiram marcar. No segundo tempo, eles tocaram a bola e a gente precisava sair pra cima. A gente tentou de qualquer jeito, lutou até o final e o importante é isso. A gente lutou até o final e não deixou parecer que a gente estava derrotado”, analisou o lateral.

Jogos como decisões e apoio da torcida em casa

Os dois resultados ruins no início da competição colocam o Guarani-MG em alerta, pois a primeira fase do campeonato é curta, com apenas 11 partidas. O técnico Leston Júnior acredita na reação da equipe e valorizou o equilíbrio da competição. “O campeonato mineiro não te permite lamentar. Quarta-feira tem um jogo dentro de casa. O que eu fiz agora foi parabenizar meu clube pelo jogo e dizer que a derrota não pode doer mais do que ela dói normalmente pra ela não ter conseqüência no jogo de quarta-feira. Nós sabemos que a pontuação ficou muito agarrada. O Boa é o único time que fez duas vitórias, então desgarrou um pouquinho o seis [pontos], mas o restante ficou ali com três, dois, um [ponto na tabela]”,acrescentou o comandante bugrino.

A diretoria do Guarani-MG também está otimista com o elenco. O diretor de futebol, Vinicius Morais, comparou as atuações do Bugre nos primeiros jogos e espera que a primeira vitória seja já nesta quarta-feira, diante do torcedor contra o Minas Boca. “A gente viu uma evolução com relação ao jogo contra a Caldense e viu uma atuação igual. O jogo foi jogo de uma bola só, aquela que sobrou para o Mancini. Poderia ter sido uma bola pro Guarani e não foi. Vamos ganhar, fazer os três pontos quarta-feira para tranquilizar na tabela. A gente também está tranquilo com a ação do time apesar da derrota, o torcedor que esteve aqui presente viu. É muito difícil jogar aqui no Alçapão, mas a atuação, o que o time apresentou, a gente vai tranqüilo pro jogo de quarta-feira”, disse Morais.

VAVEL Logo