Botafogo derrota San Lorenzo e estreia bem na fase de grupos da Libertadores
Ferreyra marcou seu primeiro gol no Botafogo e tirou um peso das costas (Foto: Reuters)

A partida de abertura da fase de grupos da Copa Libertadores foi disputada por Botafogo e San Lorenzo (ARG), no Maracanã, na terça-feira (11), e teve final feilz para os brasileiros: vitória convincente do Bota por 2 a 0, com gols de Ferreyra e Wallyson, que aproveitaram bem as chances criadas. O Glorioso começou bem, mas na segunda etapa foi pressionado pelos campeões argentinos, que criaram uma série de oportunidades que foram abafadas pela zaga do time brasileiro. 

As duas equipes vieram de maus resultados. O Botafogo perdeu para o Friburguense pelo Campeonato Carioca, enquanto o San Lorenzo foi derrotado pelo Olimpo na abertura do campeonato nacional. Nenhuma modificação em relação ao time que jogou a pré-Libertadores, apesar da disponibilidade de Mario Bolatti, cotado para ser titular da equipe. Como já era esperado, o Botafogo apostou na pressão em cima dos visitantes.

A torcida foi menor em relação ao jogo contra o Deportivo Quito (EQU), mas jogou junto com o time da mesma forma. Os jogadores alvinegros entraram em campo sob cantos e balões, enquanto os atletas do San Lorenzo sofreram com algumas vaias ao entrar em campo e no decorrer da peleja. Romagnoli, ídolo do time, começou a partida no banco de reservas. A equipe argentina começou a partida apostando no contra-ataque, iniciando o duelo com três volantes nos 11 iniciais. 

O Botafogo tem outro jogo nesta semana, na quinta-feira (13) pelo Campeonato Carioca, contra o Duque de Caxias, no qual deve utilizar o jogadores reservas; pela Libertadores, apenas no dia 26, contra a União Española (CHI) fora de casa. Já o San Lorenzo volta para a argentina para enfrentar o Olimpia em casa, pela segunda rodada do Campeonato Argentino; pela Libertadores, recebe o Independiente del Valle (EQU) no dia 27.

Antes de a bola rolar, houve um minuto de silêncio em homenagem à Santiago Andrade, cinegrafista da TV Bandeirantes morto enquanto cobria um protesto no Rio de Janeiro na última semana.

Jogo começa morno e Ferreyra faz a diferença

A primeira etapa decorreu como o esperado: o jogo foi equilibrado, apesar de leve superioridade para os donos da casa. O Botafogo tomou a iniciativa ofensiva partindo para o campo de ataque e o San Lorenzo marcou forte e se apoiou em lances de velocidade. A primeira etapa eve poucas chances de gol, por méritos da marcação das duas equipes e dos constantes erros de passe dos dois lados. 

Os primeiro 20 minutos foram de uma partida tensa, principalmente por parte do Botafogo. Os donos da casa fizeram muitas faltas, e a os argentinos aproveitaram para fazer a característica "cera" da Libertadores, demorando para repôr a bola e irritando os torcedores, que não hesitaram em começar as vaias aos argentinos. A primeira chance veio aos 18 minutos: após erro de Dória, Blandi, de frente para Jefferson, desperdiçou boa oportunidade.

A torcida novamente se irritou com Ferreyra, que não conseguiu dar continuidade às jogadas quando acionado, mas aos 24 minutos, o argentino deu os primeiros sinais de que o jogo contra o San Lorenzo seria sua redenção diante da torcida. Após jogada de Lodeiro, fez o pivô e devolveu a bola para o uruguaio, que adentrou a área e chutou prensado. Quatro minutos depois, o argentino puxou o contra-ataque pela direita, mas cruzou a bola muito forte e desperdiçou outra grande chance. Aos 28 minutos, não errou: Jorge Wagner chutou de fora, Torrico espalmou e a bola sobrou para Ferreyra, que empurrou para o fundo das redes e marcou seu primeiro gol com a camisa do Botafogo.

Nos minutos finais, o San Lorenzo correu atrás do resultado e conseguiu pressionar os donos da casa. Aos 42 minutos, Blandí tocou a bola entre Dória e Bolívar, e Correa perdeu a oportunidade de empatar a partida. O Glorioso cometeu muitos erros de passe e não conseguiu sair de seu campo de defesa, mas apesar do ímpeto do San Lorenzo, o placar não se alterou. 

San Lorenzo pressiona, mas não é eficiente

O San Lorenzo voltou do vestiário motivado a conseguir o empate, e pressionou o Botafogo. A equipe da casa voltou desconcentrada e errando passes, e o San Lorenzo aproveitou para ameaçar acionando o artilheiro Blandi, que não conseguiu reverter o marcador. A boa fase dos visitantes durou exatamente seis minutos.

Na segunda etapa, dois fatores que se viram contra o Deportivo Quito se repetiram: A pontaria de Wallyson e a festa da torcida. O ponta-direita recebeu bola na intermediária, cortou para o meio e chutou forte, para fazer 2 a 0 e reacender o Botafogo, que se reencontrou em campo. A torcida se empolgou e voltou a gritar e festejar da mesma forma que na última quarta-feira, motivando seus jogadores, que, após o gol, conseguiram manter a calma e trabalhar melhor a bola.

Depois do gol o Bota diminuiu o ritmo e o San Lorenzo realizou alterações que tornaram o time mais ofensivo. Pouco a pouco, tomaram conta do jogo e pressionaram a equipe da casa até os últimos minutos, principalmente em lances de velocidade e também nas cobranças de escanteio, mas sem criar chances realmente claras. O setor defensivo do Glorioso não teve dificuldades em afastar a bola nos momentos de maior perigo e o goleiro Jefferson, seguro abaixo das balizas e nas saídas do gol, evitou  os demais problemas. Juntos, garantiram a manutenção do placar em 2 a 0. 

VAVEL Logo