Análise Tática: O Fluminense de Renato Gaúcho
Análise Tática: O Fluminense de Renato Gaúcho (Foto: Reprodução)

Após um 2013 deprimente, com constantes trocas de treinadores e sem um padrão tático definido, o Fluminense de 2013 joga de uma forma cautelosa, porém, sem abdicar do ataque. Esse é o Fluminense de Renato Gaúcho.

O treinador adotou uma espécie de 4-3-1-2, com o trio de volantes Valência, Diguinho e Jean, com Conca sendo o único responsável pela armação do time. Na frente, Rafael Sóbis e Fred formando a dupla de ataque.

No entanto, nas duas primeiras rodadas, o Fluminenense encontou muitas dificuldades. Com a sequência de jogos, o time foi entrosando e pegando mais ritmo de jogo. Consequêntemente, as vitórias começaram a vir e o padrão tático a funcionar.

Falhas defensivas na estreia

Com um periodo curto de pré-temporada, o Fluminense foi até Moça Bonita, em Bangu, enfrentar o Madureira, pela estreia do Campeonato Carioca. O Tricolor foi derrotado por 3 a 2, com gols de Leandro Euzébio e Michael.

A estreia foi marcada pela volta do argentino Conca, que voltou ao futebol brasileiro após três anos jogando pelo futebol chinês. Mas também, o ínicio do Tricolor carioca foi marcada pelo erros defensivos.

  

Na imagem acima, há uma falha bisonha de marcação por parte da defesa do Fluminense. Ronan, lateral esquerdo, estava no meio campo. Willian, volante, estava cobrindo na esquerda e o Jean, que deveria estar dando suporte aos zagueiros, estava distante do lance.

Vale lembrar que, nesta partida, o Fluminense optou por jogar com Willian e Jean, ou seja, com dois volantes. A falta de mais um homem de marcação no meio campo dificultou a marcação da equipe.

Mudança na zaga: Sai: Leandro Euzébio; Entra: Elivelton

Um dos setores mais criticados pela torcida, sem sombra de dúvidas é a defesa. Sendo assim, o treinador tratou rapidamente de solucionar este problema.

Elivelton. Cria da base do Fluminense, chegou a ser aproveitado pelo antigo técnico Abel Braga em 2011, mas após disso, perdeu a vaga de titular. Com os titulos do Campeonato Brasileiro e Campeonato Carioca de 2012, o jovem zagueiro chegou a ser última opção para a defesa, ficando atrás de Digão e Anderson, que eram os substitutos imediatos.

  

   O ano de 2013, para o zagueiro, até agora, não poderia ter começado melhor. Após a derrota na estreia para o Madureira, Renato Gaúcho decidiu fazer várias mudanças na equipe e uma delas era a entrada de Elivelton.

O zagueiro estreou no empate em 1 a 1 com o Bonsucesso e de quebra, já marcou dois gols no Carioca, sendo um deles contra o rival Flamengo. Sendo assim, firmou-se como titular absoluto ao lado de Gum.

Empate com o Bonsucesso e novo esquema utilizado

Com as voltas de alguns titulares, como nos casos de Bruno, Carlinhos e Fred, o Fluminennse também teve as entradas de Elivelton e Valência. Nesta partida, nascia o novo padrão tático da equipe. O 4-3-1-2 citado anteriormente, começou a ser testado.

Na imagem abaixo, pode-se perceber a trinca de volantes que o Renato Gaúcho colocou. Jean mais avançado pela direita, Valência centralizado e Diguinho pela esquerda.

  

Vale lembrar que, a partida terminou empatada em 1 a 1. Carlinhos marcou para o Tricolor, enquanto Nill marcou para os visitantes. O Fluminense em dois jogos tinha uma derrota e um empate.

Esquema mantido e a primeira vitória no Carioca

Jogando em Volta Redonda, o Fluminense derrotou o Nova Iguaçu por 3 a 1 e venceu seu primeiro jogo em 2014. Jean, Conca e Wagner marcaram os gols do jogo.

Defensivamente, o Tricolor já mostrava sinais de melhora. Com a boa atuação da dupla de zaga e dos volantes, o Fluminense encontrou o caminho da vitória.

  

Na imagem acima, no primeiro gol marcado pelo Jean, nota-se que foi uma jogada ensaiada. Em cobrança de escanteio pela esquerda, Conca tocou curto para Sóbis, que encontrou o volante livre para chutar no canto, marcando um belo gol.

Após essa partida, o Fluminense conseguiu uma série de vitórias e o mais importante: Não tem sofrido gols com tanta facilidade, como nas primeiras rodadas.

Análise Final

O Fluminense nas duas primeiras partidas, encontrou dificuldades devido a curta preparação. No entanto, o técnico Renato Gaúcho encontrou uma maneira certa de jogar. O trio de volantes dando mais proteção a zaga foi primordial, pois assim acabou dando mais liberdade para os laterais, que sempre foi uma arma muito forte do Fluminense, principalmente pelo lado esquerdo com Carlinhos. Ainda falta mais um atacante de velocidade pelos lados do campo, tendo em vista que o Sóbis não é um atacante veloz. O Tricolor tem tudo vencer esse Estadual de 2014.

VAVEL Logo