Mogi Mirim empata com o XV de Piracicaba, mas mantém invencibilidade como mandante

Mogi Mirim e XV de Piracicaba se enfrentaram nesta terça-feira (18) no Estádio Romildo Ferreira em partida válida pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. As equipes ficaram no empate com um gol pra cada lado, apesar de ambas precisarem da vitória.

Em um primeiro tempo morno, as equipes pouco chegaram ao ataque, mostrando grande escassez na criação de jogadas, tanto que o jogo seguiu no meio campo na maior parte do tempo.

Já na etapa complementar, a movimentação foi maior, além da ocorrência um fato inusitado e histórico logo nos primeiros dez minutos de jogo: Rivaldo, pai de Rivaldinho e presidente do Mogi, teve seu sonho realizado: jogar ao lado de seu filho. Além disso, os anfitriões abriram o placar com Elanardo, de pênalti. O XV, por sua vez, conseguiu buscar o empate em linda jogada de Cafu, que serviu Reitner para igualar o placar.

O empate mantém o Mogi na quarta posição do Grupo D, com 12 pontos, enquanto o XV de Piracicaba permanece no terceiro lugar do Grupo B com 11 pontos. Na próxima rodada, o Sapo recebe o Ituano no Romildão às 18h30 do sábado (22). Já o Nhô Quim visita o Bragantinho no Nabi Abi Chedid no mesmo dia e horário.

Mogi não aproveita seu volume de jogo e primeiro tempo termina zerado

Sem vencer fora de casa, o XV de Piracicaba entrou em campo com o objetivo de conquistar sua primeira vitória fora de casa, porém, seu adversário da noite seria o Mogi Mirim, que ainda não perdeu como mandante. Em um início de jogo com marcação forte de ambas as equipes, a partida teve um certo equilíbrio.

Aos sete minutos, o Mogi deu um pequeno susto. Mirita, que voltava de suspensão por conta da expulsão na partida diante do Corinthians, avançou com liberdade, arriscando da intermediária, mas a bola saiu à direita do gol, sem perigo.

Édison Só, técnico do XV de Piracicaba, precisou fazer uma alteração logo aos 13 minutos do primeiro tempo. Paulo Henrique, lateral-direito, foi substituído pelo volante Juliano por conta de um problema muscular.

Sem chances claras de gol, a partida seguiu morna, com a bola no meio campo na maior parte do tempo. A marcação de ambas as equipes impediam o avanço para o ataque e a criação de jogadas. Apesar disso, o XV conseguiu se aprofundar na área adversária aos 19 minutos. Cafu arrancou em velocidade e tocou para Gilsinho, que rolou para Adílson. O atacante dominou, batendo de esquerda, mas a bola passou longe do gol do Sapo.

E não foi só a equipe piracicabana que precisou fazer uma alteração forçada na primeira etapa de jogo. Aos 45 minutos, Magal caiu no gramado com dores musculares, obrigando o técnico Aílton Silva a substituí-lo por Olberdam.

Apesar do volume de jogo e três atacantes escalados, o Mogi não obteve sucesso na criação de jogadas, não marcando nenhum gol no primeiro tempo, muito menos o XV de Piracicaba, que na maior parte do jogo ficou com praticamente todo o time na defesa, bem recuado e jogando apenas pelo empate.

Mogi marca de pênalti e XV consegue o gol de empate

Assim como o primeiro tempo, a etapa complementar começou bem morna e com bastante equilíbrio entre Mogi Mirim e XV de Piracicaba. A ausência de criatividade nas jogadas também se manteve tanto para os anfitriões, quanto para os visitantes.

Um momento histórico marcou o andamento da partida. Aos dez minutos, Aílton Silva substituiu Magrão por Rivaldo. Com isso, o experiente atacante realizou seu sonho de atuar ao lado de seu filho, Rivaldinho. Em uma de suas primeiras participações no jogo, Rivaldo cobrou falta pela esquerda aos 14 minutos. A bola passou pela zaga e Mateus defendeu. Na sobra, os defensores do XV afastaram o perigo.

Colocando um pouco mais de pressão, o Nhô Quim deu um susto no goleiro Reynaldo aos 19 minutos. De fora da área, Alan Bahia encontrou espaço e mandou uma bomba na direção do gol. O goleiro do Mogi, por sua vez, fez uma bela defesa e evitou o gol piracicabano.

Um lance duvidoso inquietou a torcida do Mogi aos 20 minutos. Rivaldo recebeceu de Valdir dentro da área e bateu colocado. A bola desviou na mão de Alan Bahia, mas o árbitro ignorou o pênalti para o Sapo. Logo depois, Guilherme Ceretta assinalou penalidade máxima para o Mogi em uma forte entrada de Juliano em Serginho. Na cobrança, Elanardo deslocou Mateus e, com categoria, bateu fraco e rasteiro no canto esquerdo, abrindo o marcador no Romildão.

Depois de sofrer o gol, o XV de Piracicaba deixou de ficar apenas na marcação para tentar buscar o empate na partida, mas a tentativa não funcionou muito bem. Em uma rápida saída, o Mogi chegou ao ataque aos 33 minutos e Ratinho deu bom passe para Rivaldo, que bateu forte de perna esquerda. Em mais uma boa defesa, Mateus evita novamente o gol do Sapo.

Mesmo assim, o Nhô Quim não desistiu de buscar o gol e ele surgiu aos 42 minutos, com uma bela jogada de Cafu. O atacante fez fila no meio campo e serviu um bom passe para Breitner, que driblou o goleiro e finalizou no fundo das redes, igualando o placar.

Sem tempo pra mais nada, a partida terminou com um gol de cada lado. O Mogi ainda invicto no Romildão e o XV de Piracicaba segue sem vencer como visitante no Campeonato Paulista.

VAVEL Logo