Diferente de seus jogadores, Muricy analisa pontos positivos no empate
Time do São Paulo comemorando gol de Álvaro Pereira (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Depois de uma atuação abaixo do esperado no empate em 1 a 1 com o São Bernardo, o São Paulo, que ainda não venceu como visitante no Paulistão, acumulou sua terceira partida consecutiva sem vitória. Agora com 14 pontos, o Tricolor paulista é o segundo colocado e vê o Penapolense na liderança, quatro pontos à frente. Diante deste cenário, os discursos entre os jogadores são semelhantes, porém, o técnico não crucifica igualdade no placar.

Questionado sobre o que falta para que o São Paulo consiga bons resultados, o goleiro e capitão Rogério Ceni foi categórico: “Está faltando muita coisa”. Para o arqueiro, ainda que seja compreensível, o São Paulo anda errando demais. “São erros que acontecem, mas você acaba pagando no resultado”, disse.

Seguindo a mesma linha do camisa 1, o volante Souza acredita que o que falta ao Tricolor é saber administrar o resultado. “Não gostei porque temos de aprender a administrar o resultado. Não pode estar 1 a 0 e tomarmos um gol bobo como este e até correr o risco de sofrer a derrota"; analisou o camisa 8 após a partida. Sobre a pontuação, o jogador frisou que é pouco para um time da grandeza do São Paulo. “É muito pouco para o São Paulo, como era muito pouco para o Corinthians. Time grande tem de estar em cima sempre. Falta um resultado positivo para ganharmos confiança”, lamentou.

LEIA MAIS: Sem jogar bem, São Paulo apenas empata com o São Bernardo

Confira como foi o tempo real entre São Bernardo 1 x 1 São Paulo

Para Luis Fabiano, o que falta é entrosamento. “É preciso ter paciência. Ninguém aqui tem varinha mágica. Eu não sei como o Pabón joga, ele não sabe como eu gosto de receber a bola. Jogadores novos chegaram e o time ainda está se acertando. Só com a sequência de jogos é o que vamos nos arrumar”, afirmou o centroavante.

Na visão do camisa 9, o time precisa deixar de ceder contra-ataques para, enfim, se reencontrar com as vitórias. “Precisamos parar de dar o contra-ataque para o adversário. Quando conseguirmos isso, os resultados positivos vão aparecer.  Sabíamos que o São Bernardo jogaria com o time todo atrás para surpreender no contra-ataque. E foi assim que o gol saiu. Precisamos arrumar isso”, ressaltou.

Indo contra a filosofia dos jogadores, para o técnico Muricy Ramalho a atuação no empate teve pontos positivos, porém, também acredita que a equipe precisa ser mais consistente no controle de jogo. “Foi um jogo muito corrido. As duas equipes não tinham o controle do jogo e time grande tem de ter o controle do jogo. No geral, acho que não foi tão ruim, a gente pressionou o adversário, podíamos ter tomado, mas podíamos ter feito. Aos poucos, a gente vai acertando e melhora o time”, explicou o comandante.

“A gente tem de melhorar. O que mais preocupa é que essa correria só é bom para quem está vendo, é um jogo sem controle. Esse tipo de jogo não me agrada. Isso que está pegando um pouco, a gente joga com velocidade e toma contra-ataque”, completou o treinador.

VAVEL Logo