Veranópolis marca no início e acaba com invencibilidade do Internacional

Líder absoluto do grupo A, o Internacional foi à Veranópolis visando manter a invencibilidade nesse Gauchão. O time da casa - terceiro colocado no grupo B -, perseguia a vitória que lhe garantiria o segundo lugar. Na estreia de Dida, que ainda recebeu a braçadeira de capitão, o Internacional, com os reservas, perdeu a primeira partida nesse Campeonato Gaúcho, acabando com a sua invencibilide. O Veranópolis aproveitou a falta de confiança e de habilidade dos reservas colorados e fez uma bela partida, marcando bem nas laterais. O único gol da partida saiu dos pés de Soares, aos 13 minutos do primeiro tempo.

Internacional poupou os titulares; Veranópolis não poupou esforços

Mesmo sem o time titular, o Inter se mostrou forte no início da partida. O Veranópolis decidiu aproveitar a ausência dos grandes nomes do clube visitante e logo aos seis minutos, em uma cobrança de falta, arriscou uma bola na área. Leo deu uma cabeçada, levando perigo a Dida. O time da casa continuou pressionando. Aos 12 minutos, Romano pôs a bola em curva, mas ela bateu na barreira e saiu pela linha de fundo, resultando em escanteio. Os esforços do Veranópolis deram resultado quando, aos 13 minutos, Soares marcou o primeiro gol da partida. George Lucas cobrou o escanteio e o jogador pulou mais alto que todos, sem chances para Dida.

O primeiro cartão foi para João Afonso, por reclamação após falta de Otávio, aos 14 minutos. Dois minutos depois, nova reclamação, dessa vez de Alan Ruschel. O jogador foi derrubado dentro da área e pediu pênalti para o Inter, mas o árbitro mandou seguir. Intimidado pelo Veranópolis, o time da capital não reagia com muita eficiência. Aos 18 minutos, Winck tentou um chute de fora da área, mas a bola bateu na zaga do Veranópolis. Na sequência, Valdívia tentou o rebote, também sem sucesso.

A grande maioria das jogadas do Veranópolis levava perigo ao gol colorado. Juba driblou João Afonso duas vezes, aos 19 minutos, deixando o volante no chão. Na finalização, o chute foi muito forte, passando a linha de fundo. Após troca de passes na defesa, Augusto recebeu a bola e chutou de fora da área, porém, a bola passou acima do gol, sem perigo para o time mandante.

Com o início da chuva forte a partida esfriou no final do primeiro tempo. O Internacional recuperou um pouco a posse de bola, mas mesmo assim não conseguia reagir como gostaria. Dida fez boa defesa aos 36 minutos, quando Eduardinho invadiu a área colorada. No minuto seguinte, quase gol de empate do Inter. Ernando cabeceou forte e o goleiro César espalmou, mas soltou a bola. Wellington Paulista tentou o segundo chute e César fez ótima defesa. Na sequência, se machucou, precisando de atendimento. O árbitro deu três minutos de acréscimo.

Boas chances foram desperdiçadas dos dois lados

O Internacional voltou mais ofensivo no segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Alan Patrick invadiu a área e chutou forte. César espalmou, dando um escanteio ao Inter. A cobrança não deu em nada e a bola voltou a ficar com o Veranópolis. O técnico colorado estava claramente irritado. Abel Braga gritou muito na beira do campo quando Alan Ruschel errou um passe. Aos 5 minutos, Cláudio Winck tentou o cruzamento e César, novamente, salvou o Veranópolis.

Apesar de ensaiar uma reação no início do segundo tempo, o Internacional não conseguia finalizar as jogadas. Quando chegava mais próximo à área, era desarmado facilmente pela defesa do Veranópolis, que roubava a bola e partia para o contra-ataque. Em raras exceções chegava com perigo. Foi o que aconteceu aos 20 minutos da etapa complementar, quando Wellington Paulista entrou sozinho na área adversária, mas preferiu não chutar, passando para Augusto, que desperdiçou a oportunidade.

A pressão colorada voltou com força total no meio do segundo tempo. Aos 25 minutos, Winck cabeceou uma bola recebida de Alan Patrick direto para o gol, mas ela passou à direita. Dois minutos depois, Caio apareceu atrás da zaga e chutou, entretanto a bola bateu no travessão. Após essas duas boas chances, o time colorado voltou a se acomodar. O Veranópolis quase ampliou o placar aos 36 minutos com Juba, que tentou de cobertura, mas pegou mal na bola, deixando nas mãos de Dida.

Faltando quatro minutos para o fim da partida, a última grande chance do Inter foi novamente desperdiçada. Aylon recebeu falta na entrada da área, mas Alan Patrick bateu por cima do gol de César. Juninho, no contra-ataque, invadiu a área colorada, mas não encontrou ninguém para passar a bola. O juiz decretou mais quatro minutos na partida, que não foram bem aproveitados por ambas as equipes. O Veranópolis, mesmo conquistando o segundo lugar no grupo, não representa uma ameaça ao Inter, que se mantém no topo do grupo A. 

Na próxima rodada do Gauchão, o Veranópolis recebe o Juventude em casa, dia 1º de março, às 19h. O Internacional encara o Brasil de Pelotas no dia 26, às 22h, no Beira-Rio.

VAVEL Logo