Felipe lamenta não voltar ao Vasco: "Gostaria de jogar esse ano, mas não chegamos a um acordo"
Felipe ainda quer um jogo de despedida e diz que não importa o tempo que demore (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Apesar da aposentadoria aos 36 anos, Felipe mantém a personalidade forte e a língua afiada. Seguro nas suas convicções, o ex-craque não tem medo do que fala. Pelo contrário. Apesar disso, o jogador disse que tem um carinho muito grande pelo Vasco e ficará ligado na televisão e na torcida pelo time, seu clube de coração, nesta decisão do Campeonato Carioca.

“Estou torcendo para o Vasco. Mas tenho boa relação com o Flamengo, assim como todos os clubes que joguei. Isso mostra que, onde passei procurei ser o melhor profissional possível. Claro que o futebol é movido à paixão, mas não esqueço nunca onde fui criado. Espero que o Vasco consiga esse título.", afirma Felipe.

Ao mesmo tempo, admitiu que foi com a camisa do Flamengo onde viveu momento de estrela principal no futebol. Agora aposentado, Felipe ainda diz que tem bom relacionamento com as duas torcidas, embora tenha perdido todas as finais contra o Rubro-Negro, mas superado o Cruzmaltino na decisão do Campeonato Carioca de 2004, pelo Flamengo.

“Tive grandes momentos no Vasco. É porque quando joguei lá tinha craque do goleiro ao ponta esquerda. Dividia as atenções e eu ainda jogava de lateral-esquerdo. No Flamengo, joguei quase de atacante, camisa 10. Camisa do Zico. Então, é complicado falar. Realmente, lá (no Flamengo) vivi um grande momento. Minha responsabilidade era muito grande, eu era uma peça importante. Quando eu estava bem, o time jogava bem. O Abel sabia disso e me dava total liberdade.", concluiu o jogador.

Sobre o fim da carreira, ele acredita que ainda poderia estar jogando. Pelo menos, até o fim do ano. Como as conversas com o Vasco não avançaram e, sem querer sair do Rio, achou melhor se aposentar e curtir a vida.

"Resolvi parar porque já estava na hora. Até poderia jogar este ano, mas fiquei parado três meses, recebi convites de fora, mas achei melhor ficar no Rio pela família. Eles já fizeram muito sacrifício por mim, morar fora e etc. Houve conversa com o Vasco. Gostaria de jogar esse ano, mas não chegamos a um acordo. Acho que tinham pessoas que não queriam a minha volta. Mas não tenho o que lamentar. Apenas agradeço ao Vasco por tudo.", disse o meia.

 

DB

VAVEL Logo