Série B 2014: Atlético Clube Goianiense
Rebaixado em 2012, o Atlético-GO busca reabilitação segundo a mesma receita (Foto: Divulgação / Atlético-GO)

Depois de ser rebaixado na Série A em 2012, o Atlético-GO começou o ano buscando voltar a elite do futebol brasileiro, mas por pouco não amargou duas quedas seguidas e foi parar na Série C.

Sofrendo com a falta de reforço e de recursos, o time tentou durante toda a competição de 2013 seguir na Série B e escapou do rebaixamento apenas na última rodada. Neste guia, a VAVEL BRASIL vai mostrar detalhes da temporada do time e quais as chances dele na disputa da Série B.

Memória

O torcedor do Dragão não sabia o que era disputar a Série A desde 1985, quando o time ainda era da elite nacional. Mas com o goleiro Márcio e o atacante Marcão, o Atlético-GO surpreendeu em 2009.

Deixando para trás adversários mais tradicionais como a Ponte Preta, o Figueirense-SC, o Juventude-RS e o Bahia. O time ficou na quarta posição e garantiu o acesso, ficando atrás de Vasco, Guarani e Ceará.

O time ainda chamou a atenção por ser o melhor ataque, superando inclusive o ataque vascaíno, que contava com a artilheiro da Série B, Élton. Foram 79 gols em 28 rodadas. O time que teve Marcão como seu maior artilheiro, com 14 gols, chegou até a liderar a competição por 4 rodadas (da 14ª até a 18ª) , antes do Vasco assumir a liderança e por lá continuar até a 38ª rodada.

Última edição

O Atlético-GO ficou por quatro anos seguidos na Série A, e conseguiu isso graça a melhor campanha na Série B, quando ficou com o quarto lugar, em 2009.

Na última temporada, o time de Goiânia, havia amargado o vice campeonato estadual diante do Goiás. Na campanha de 2013, o time foi o segundo colocado na primeira fase, atrás apenas do Goiás. Nas semifinais, o time fez valer o seu favoritismo e venceu o Aparecidense nos dois jogos, ambos por 3 a 0.

Na final, novamente o encontro com o Goiás, e depois de dois empates (0 a 0 e 2 a 2), o rival acabou conquistando o título por ter a melhor campanha do campeonato.

Buscando chegar longe na Copa do Brasil, o time começou eliminando o Cametá-PA por 7 a 0, animando seus torcedores. Na segunda fase, novamente uma vitória e a eliminação do segundo jogo, 3 a 1 no Cianorte-PR.

Na terceira fase foi a vez de encontrar o Cruzeiro-MG e dessa vez o time acabou jogando mal e sendo derrotado por 6 a 0. Na partida de volta já eliminado, o time voltou a ser derrotado, por 1 a 0.

Na Série B, o time começou querendo retornar a elite do futebol brasileiro. Mas problemas extra-campo, qualidade do plante e a falta de peça de reposição acabou pesando na campanha. E o time escapou da Série C apenas na última rodada quando ganhou do Sport por 2 a 1 e acabou rebaixando o Guaratinguetá.

O nome de 2013: Anselmo

Em 2013, o time que quase caiu dependia muito dos gols do atacante Anselmo. O jogador que foi revelado pelo Palmeiras e passou por Vasco, Criciuma e Atlético-MG, entre outros clubes.

O atacante já havia vestido a camisa do Atlético-GO em 2011, quando marcou 12 gols em 35 jogos. Na segunda passagem, em 2013, o número de gols foi menor, apenas 7, mas o suficiente para ser o artilheiro da equipe na Série B.

No final da temporada, o jogador acabou se transferindo para o Linense-SP, para a disputa do Campeonato Paulista de 2014.

O início da temporada 2014

Se 2013 começou com o Atlético-GO perdendo o título para seu maior rival. O ano de 2014 começou mais animador, o time comandado por Marcelo Martelotte venceu o rival na final do Campeonato Goiano, por 1 a 0 com um gol de Lino nos acréscimos e garantiu o 13º título estadual de sua história. A conquista premiou uma campanha irregular da equipe na estadual, foram sete vitórias, dois empates e cinco derrotas na primeira fase e a equipe terminou 11 pontos atrás do Goiás.

Mas o time mostrou ser copeiro ao vencer o Anapolina na semifinal por 3 a 0 após um empate em 1 a 1 na primeira partida e depois conseguir o título em cima do Esmeraldino com o supracitado gol.

Na Copa do Brasil, o time começou a competição eliminando o Flamengo-PI, depois de vencer por 1 a 0 fora de casa e empatar em casa em 2 a 2. Na próxima fase da competição, o time enfrenta o seu companheiro de divisão, ABC de Natal.

Quem comanda: Marcelo Martelotte

Depois de uma péssima campanha em 2013, o Atlético-GO aposta em um treinador da nova geração para buscar novamente a vaga na Série A do Brasileirão. Marcelo Martelotte é o nome para comandar o time, depois de conquistar o título goiano, ele tenta colocar o time entre os quatro clubes que estarão na Série A em 2015.

Martelotte já foi interino e auxiliar no Santos entre 2010 e 2012, tendo inclusive comandado o clube por 28 partidas nesse tempo. Quando saiu do time da baixada, foi comandar o Ituano. Depois passou por Santa Cruz, Sport e Náutico, antes de assumir o time de Goiás.

O comandante do Dragão já conquistou o Campeonato Pernambucano em 2013, com o Santa Cruz e o Campeonato Goiano de 2014 já no Atlético-GO.

Quem decide: Márcio

Se os são paulinos se orgulham por ter um goleiro artilheiro, os torcedores do Atlético-GO não ficam atrás. O goleiro Márcio é um dos principais nomes da equipe nos últimos anos, assim como Rogério Ceni, o goleiro também é dono da braçadeira de capitão da equipe goiana.

O jogador foi revelado pelo Bahia e passou pelo Fortaleza, antes de desembarcar em Goiânia em 2007 para defender o Atlético. Nesses 7 anos de clube, ele já vestiu a camisa do time por mais de 400 vezes e marcou 29 gols.

Com a camisa do Atlético-GO, o goleiro conquistou vários títulos, entre eles: o Campeonato Goiano (2007, 2010 e 2011), a Série C de 2008 e o 4º lugar na Série B de 2009, que garantiu o time na Série A depois de 24 anos fora da elite do futebol brasileiro. E na Copa do Brasil levou o time à semifinal em 2010.

Quem promete: Júnior Viçosa

Revelado pelo ASA em 2009, Júnior Viçosa parecia mais um daqueles jogadores que despontam em clubes do Nordeste e vao para o Sul e Sudeste antes de assinar com um time europeu.

Porém o início animador com 19 gols em 2009 com a camisa do ASA não continuou no Grêmio, para onde se transferiu em 2010 por empréstimo.

Em 2011, já contratado pelo tricolor gaúcho, foi mal e depois disso passou a ser emprestado para diversos clubes, como Sport e Goiás, antes de chegar ao Dragão em 2014.

Com a camisa do Atlético-GO foi um dos artilheiros do Goianão, com 9 gols. E é um das esperanças de gols na Série B. Neste ano foram 13 gols em 16 jogos, relembrando a boa fase que teve na época do ASA.

O desafio:

Depois de cair em 2012, o time fez péssima campanha em 2013 e por pouco não amargou o segundo rebaixamento seguido e foi parar na Série C.

O time parece que está novamente entrando nos eixos e pode ser uma das surpresas dessa Série B, um dos pontos a favor da equipe é que novamente este ano encontra o Vasco, como aconteceu em 2009, quando conseguiu o acesso depois de 24 anos.

Além dessa coincidência, o time ainda chega embalado depois de conquistar o título estadual de forma heroica nos acréscimos da segunda partida. Apesar de tudo isso, o time conta ainda com um elenco reduzido e com poucas peças de reposição, o que pode prejudicar esse “gás” inicial da equipe na Série B.

Avaliação VAVEL:

Diferente do ano passado, o time não deve brigar contra o rebaixamento, mas dificilmente consegue voltar para a Série A já em 2014. Deve ficar no meio da tabela, sem sonhar com G4 e sem ser assombrado pelo Z4.

VAVEL Logo