Com pouca inspiração, Santa Cruz e Luverdense ficam no empate na Arena Pernambuco
Placar em branco na Arena PE (Foto: Ricardo Fernandes/DP)

Jogando longe do Arruda - interditado após a fatalidade envolvendo um torcedor -, o Santa Cruz recebeu o Luverdense em busca da primeira vitória no Campeonato Brasileiro da Série B; Em um confronto marcado pela falta de criatividade, as equipes ficaram no 0 a 0 e somaram um ponto cada.

Com o resultado, os tricolores ao quarto ponto em quatro jogos e seguem sem vencer nem perder no campeonato. Já o Verdão do Centro Oeste chegou a seis pontos, com uma vitória, três empates e nenhuma derrota.

Na próxima rodada, os Santa viaja até Juazeiro do Norte para enfrentar o Icasa no próximo sábado (17), no estádio Romeirão, enquanto o Luverdense receberá o Bragantino no Passo das Emas no mesmo dia.

Santa larga na frente, mas não tira proveito

No início do jogo, o Santa Cruz começou ditando o ritmo da partida e, mesmo jogando na Arena Pernambuco, teve a postura do mandante que era. Logo com cinco minutos, Renan Fonseca aproveitou um cruzamento de Carlos Alberto e cabeceou para o gol; a bola beijou a travessão e saiu pela linha de fundo.

A boa largada do Santa demonstrou que o time não estava ali para brincadeira. Porém, a equipe Coral não conseguiu transformar a superioridade em números – enquanto o Luverdense tratou de aproveitar as brechas deixadas pelo adversário.

Daí para frente, o time da casa deixou os visitantes gostarem do jogo. O Luverdense teve, pelo menos, duas chances claras para abrir o placar. Contando com a sorte e com a qualidade de Tiago Cardoso, os tricolores conseguiram se segurar.

Tentando responder, os tricolores passaram a usar a força ofensiva de Flávio Caça-Rato, que foi bem lançado por Renatinho, mas o árbitro auxiliar marcou impedimento e impugnou a jogada. O lateral Samuel, do Luverdense, tentava infernizar a zaga da equipe adversário, e conseguiu levar perigo, mas sem balançar as redes.

A etapa inicial foi movimentada, com as duas equipes chegando ao ataque. O time de Lucas do Rio verde teve uma boa postura, inclusive, chegando a ser superior. Mas o placar do primeiro tempo acabou em branco.

Segundo tempo segue sem a rede balançar

É verdade que não faltou vontade ambos os lados, principalmente do Santa Cruz, que precisava um pouco mais dos três pontos para respirar e conquistar a primeira vitória na competição.

As chances tricolores, porém, se limitaram a isso. Léo Gamalho, Caça-Rato e Pingo, que entrou no intervalo, ficaram isolados em muitos momentos. Mais brigaram pela bola do que finalizaram.

Já que o meio não funcionava, uma alternativa seria o jogo pelas laterais. Os laterais Nininho e Renatinho, todavia, pouco fizeram. Ambos até tentaram chegar à linha de fundo, mas falharam nos cruzamentos. Praticamente nenhuma bola levantada pelos laterais chegou com qualidades aos atacantes.

O Luverdense é quem sai satisfeito com o resultado. A equipe do Mato Grosso veio com uma proposta clara: se defender e apostar nos contra-ataques. Deu certo em partes, já que soube segurar o adversário. No entanto, faltou maior velocidade e competência para agredir mais os donos da casa. O goleiro Tiago Cardoso foi praticamente um expectador no gramado.

Isso, porém, pouco importa para o time visitante. No final das contas, o ponto fora de casa foi proveitoso. Pior para o Santa Cruz, que precisa melhorar no aspecto da criatividade se quiser chegar longe na Série B e não fazer feio no ano em que o clube completa cem anos de história. 

VAVEL Logo