Ponte Preta vence o Vila Nova e pode fechar a rodada no G-4
Ponte Preta venceu pela segunda vez na Série B (Foto: Agência Estado)

Ponte Preta segue invicta no Campeonato Brasileiro da Série B. Jogando no Moisés Lucarelli, a Macaca venceu o Vila Nova, que ainda não venceu, por 1 a 0, e chegou a sua segunda vitória no torneio na noite desta terça-feira (20).

Aproveitando-se da fragilidade, especialmente no ataque, do adversário, a Ponte conseguiu vencer pelo placar mínimo sem muito esforço. Ainda no primeiro tempo e mesmo quando o placar marcava zero a zero, a Nega Véia controlou o jogo em seu campo de ataque e chegou ao gol aos 25 minutos.

Na segunda etapa, a Ponte se mostrou ainda mais passiva. Consciente de que dificilmente teria problemas ante um Vila Nova incapaz de cruzar a linha do meio de campo, a Macaca só se aproximou perigosamente da meta de Cléber Alves através do jogo aéreo ou em raros lampejos de criatividade de seu sistema ofensivo. Ainda assim, a equipe campineira só não saiu de Campinas com uma goleada por conta da brilhante atuação do arqueiro goiano. A estratégia de apenas levar a partida até o fim pode ser arriscada, mas não trouxe problemas aos donos da casa, que venceram por 1 a 0.

Com a vitória, a Ponte Preta encerrou os jogos das 19h30 no G-4, que alcança pela primeira vez no torneio. Com 10 pontos, duas vitórias e quatro empates em seis jogos, a Macaca, invicta, torce por tropeços de Luverdense (Boa Esporte, em casa) e Vasco (Sampaio Corrêa, fora), além de um empate na partida entre América de Natal x Ceará, todos esses jogos das 21h50, para se manter entre os quatro primeiros colocados.

Já o Vila Nova, ainda sem marcar gol e com apenas um ponto no torneio, segue na lanterna. Na melhor das hipóteses, a equipe goiana encerra a rodada a quatro pontos do 16º colocado, o último a não estar na zona de rebaixamento. Uma vitória da Portuguesa contra o Náutico em Recife, também às 21h50, aliada a pelo menos um empate do Sampaio Corrêa ante o Vasco, deixa o alvirrubro a quatro pontos do penúltimo colocado após apenas seis rodadas.

Na próxima sexta-feira (23), a Ponte Preta vai a Fortaleza enfrentar o Ceará pela sétima rodada da Série B às 21h50.No sábado (24), às 16h20, o Vila Nova recebe o América de Natal no Serra Dourada.

Ponte Preta controla o primeiro tempo e sai na frente

Com um enorme favoritismo, tanto pela situação no campeonato, quanto por jogar em seus domínios, a Ponte Preta começou a partida controlando a posse de bola, mas encontrando forte resistência da marcação do Vila Nova. A retranca só foi furada pela primeira vez aos seis minutos, quando Juninho bateu de primeira da entrada da área e Cléber Alves defendeu.

A Macaca era soberana em termos de posse - o Vila Nova pouco passava do meio de campo -, mas tinha que apostar em cruzamentos devido a incapacidade de furar o bloqueio do lanterna do campeonato. A primeira grande chance só apareceu aos 18 minutos, quando Léo Cittadini bateu forte e cruzado, exigindo boa defesa do arqueiro rival.

Quando o Vila Nova começava a se soltar e a tentar jogar um pouco mais no campo de ataque, saiu o gol da Ponte Preta. Vinicius ganhou dividida pelo lado esquerdo, bateu pro gol e, no rebote, Juninho abriu o placar aos 25 minutos. O goleiro do alvirrubro goiano, apesar do tento sofrido, foi o destaque da equipe no primeiro tempo ao fazer pelo menos três grandes defesas, duas delas já depois do gol.

Com o Vila Nova tentando sair um pouco mais para o jogo, mas sem sucesso, e a Ponte Preta controlando a posse de bola e sem muita pressa para definir a partida, a primeira etapa terminou com vitória campineira pelo placar mínimo.

Vila Nova não assusta e Ponte Preta vence mais uma

O segundo tempo começou no mesmo ritmo da primeira etapa. O Vila Nova não oferecia qualquer perigo à Ponte que, sonolenta, trabalhava a bola em seu campo de ataque, criando poucas oportunidades de gol. Uma delas surgiu aos sete minutos, quando Cafu cabeceou na trave esquerda de Cléber Alves. Ainda assim, era um desempenho abaixo do esperado para que a vitória fosse sacramentada.

A partida se tornou um marasmo tão grande que a Ponte Preta só foi se aproximar novamente do gol aos 29 minutos, quando Cléber fez mais uma linda defesa, agora em chute de Cafu. Entretanto, não é possível sequer contar para as estatísticas de finalizações, pois o impedimento já havia sido bem marcado.

E assim o jogo seguiu até o fim. Nos 15 minutos finais, uma cobrança de falta sem força do lado pontepretano e um chute de fora da área que passou longe da meta de Roberto, que praticamente não trabalhou durante todo o jogo, do lado dos goianos, foram os únicos momentos de perigo.

O último minuto da partida, porém, reservou algumas emoções. Irritado com a demora na reposição das bolas, o técnico Waldemar Lemos discutiu com o gandula da Ponte Preta, que chegou a agredir o médico do Vila Nova. Depois de uma pequena confusão, os goianos quase chegaram ao empate no último lance. Almir bateu da marca do pênalti e jogou por cima da meta.

VAVEL Logo