Em jogo ruim, Corinthians e Furacão ficam no empate
(Foto: Agência Corinthians)

Na noite desta quarta-feira (21), o Corinthians recebeu o Atlético Paranaense no Canindé e as equipes ficaram no empate em 1 a 1. Depois de um primeiro tempo extremamente ruim e sem gols, Jadson, de pênalti, abriu o marcador no começo da segunda etapa e, aos 40 minutos, Douglas Coutinho empatou.

Tecnicamente, o jogo foi muito abaixo do esperado. O Furacão se defendeu intensamente enquanto o Timão encontrava dificuldades para furar os bloqueios do adversário e pouco criava. As únicas oportunidades de gols, de ambas as equipes, vinham da bola parada. Afinal, o jogo era bastante truncado e os dois times abusaram da violência.

Apesar de não ter um domínio claro, o Corinthians foi mais perigoso até abrir o marcador no início do segundo tempo. Depois de fazer o gol, o Timão recuou, o Atlético Paranaense pressionou e conseguiu chegar ao empate em uma falha da defesa alvinegra.

Com o resultado, os paulistas ocupam a oitava posição, com nove pontos, e podem ser ultrapassados pelo Santos, que joga nesta quinta-feira contra o Goiás. Já os paranaenses perdem uma posição e ficam na 14ª colocação, com seis pontos. Na próxima rodada, o Corinthians vai até Recife enfrentar o Sport, na Ilha do Retiro, às 16h00 do domingo (25). O Atlético Paranaense terá pela frente o clássico Atletiba contra o Coritiba, em Maringá, no mesmo dia e horário.

Weverton salva o Atlético no primeiro tempo

Os primeiros vinte minutos no Canindé foram extremamente abaixo da média. Com o Furacão se segurando na defesa e o Corinthians muito mal na criação, com pouca movimentação e sem nenhuma criatividade, as equipes protagonizaram um espetáculo de erros, principalmente nos passes. Além dos erros, ambos os lados abusavam das entradas violentas e a bola parada se transformou na grande arma das duas equipes.

Na única jogada bem articulada com a bola rolando da primeira etapa, o Timão quase inaugurou o marcador, mas parou em Weverton. Aos 20 minutos, Jadson avançou pela esquerda, driblou a marcação, levou até a linha de fundo e cruzou. Guerrero ajeitou para Petros, que soltou uma bomba, obrigando boa intervenção do goleiro atleticano. Seis minutos depois, o arqueiro voltou a aparecer e evitou o gol de Guerrero.

Jadson cobrou falta com perfeição para a pequena área e o peruano se antecipou a defesa do Furacão e cabeceou com força, mas Weverton apareceu bem para salvar os visitantes mais uma vez. Depois das duas defesas do goleiro, quem evitou o gol corinthiano foi a defesa atleticana. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Bruno Henrique que dominou e, de bico, soltou a bomba na direção do gol, mas a bola desviou em Deivid e saiu por cima da meta.

Foi a última boa oportunidade do primeiro tempo, que foi extremamente truncado e tecnicamente ruim. Ao intervalo, o Atlético Paranaense somava impressionantes 32 desarmes, contra apenas seis do Alvinegro.

Timão sai na frente e Furacão empata no final

O segundo tempo começou da mesma maneira que o primeiro, com as duas equipes errando muitos passes, criando poucas oportunidades e com muitas entradas ríspidas. O diferencial veio aos 12 minutos, quando Guerrero fez boa jogada individual pela esquerda e foi derrubado por Cleberson dentro da grande área e a arbitragem marcou pênalti.

Na cobrança, Jadson deslocou Weverton e bateu com categoria, rasteira e rente a trave, abrindo o placar no Canindé. Atrás no marcador, Leandro Ávila promoveu duas alterações no Furacão: o volante Paulinho Dias deixou o gramado para a entrada do meia Nathan e o centroavante Éderson deu lugar à Douglas Coutinho, atacante de mais velocidade. As mudanças tinham como intuito deixar o Atlético mais ofensivo e chegar ao empate.

E deram certo. Depois de furar a primeira oportunidade, Douglas Coutinho recebeu cruzamento da direita e, livre na pequena área, tocou para o fundo da rede alvinegra, empatando o marcador aos 40 minutos do segundo tempo.

VAVEL Logo