Atlético-MG e Criciúma ficam no zero em Ipatinga
(Foto: Divulgação/Atlético Mineiro)

Mornos no primeiro tempo, agitados no segundo, Atlético Mineiro e Criciúma não saíram do zero no Ipatingão pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. Jogando em casa o time do Galo criou mais, mas mão conseguiu estufar as redes do Tigre. Já o Criciúma até colocou uma bola na trave em falta cobrada por João Vitor no segundo tempo, mas se preocupou mais em marcar durante a partida e comemorou o ponto ganho longe de Santa Catarina.

Os dois times jogam em casa na próxima rodada do campeonato. O Atlético-MG continua no Ipatingão, já que o Independência foi cedido à Fifa como centro de treinamento de seleções para a Copa do Mundo, e recebe o embalado Fluminense na próxima quarta-feira (28), às 22h. Já o Criciúma enfrenta Coritiba também na quarta (28), às 19h30, no Heriberto Hülse.

Passes errados e poucas chances de gol marcam o primeiro tempo

O jogo começou bastante movimentado no Ipatingão. Motivado pela sua torcida, que comprou todos os 17 mil ingressos disponíveis para a partida, o time do Atlético buscava comandar as ações da partida e fazia da bola alçada na área sua principal opção de gol. Teve boa oportunidade aos 5 minutos em falta cobrada por Diego Tardelli, a bola ficou limpa para Emerson Conceição concluir, o lateral pegou mal na bola, ela sobrou para André que tentou completar, mas mandou pelo lado de fora da rede.

Mesmo se preocupando mais com a defesa, foi do Criciúma a grande chance de gol do primeiro tempo. Aos 15 minutos, em contra-ataque rápido o centroavante Bruno Lopes recebeu a bola na área e com um chute forte em diagonal a meia altura obrigou o goleiro Giovanni a fazer uma boa defesa.

Os 30 minutos restantes do primeiro tempo foram marcados por uma briga intensa pela bola no meio de campo. As duas equipes erravam passes e dependiam de chutes de fora da área para tentar abrir o placar. Aos 44 minutos Rever, capitão da equipe mineira, teve que ser substituído depois de ter torcido o tornozelo direito.

Jogo melhora, mas equipes não saem do zero

O time do Atlético começou o segundo tempo em cima do Criciúma, mas tomou um susto logo aos 5 minutos. Em falta na frente da área, o volante do Tigre João Vitor cobrou com categoria, a bola desceu rápido e carimbou a trave do Galo, a zaga mineira conseguiu afastar em seguida. A boa chance deu confiança ao Criciúma, que cresceu no jogo e aproveitou o grande numero de faltas que o Atlético fazia para levar algum perigo ao gol de Giovanni.

O jogo ficou mais violento e as faltas passaram a ser o principal caminho para o gol para as duas equipes. Aos 18 minutos o meia Datolo do Atlético cobrou um falta forte, a bola foi no canto esquerdo e o goleiro Luiz teve que se esticar todo para mandar a bola para escanteio.

Aos 25 minutos o Atlético perdeu duas ótimas oportunidades de abrir o placar. Primeiro Diego Tardelli cruza a bola na área, André cabeceia e Luiz faz uma excelente defesa. A sobra do lance continua sendo atleticana, que em uma troca de passes envolvente dentro da área acaba deixando o jovem meia Marion livre para bater cruzado, a promessa erra na pontaria e a bola sai pela linha lateral.

Depois desse lance o jogo passou a ficar mais aberto, os dois times corriam bastante buscando os 3 pontos em Ipatinga. Tanto Atlético-MG quanto o Criciúma passaram a criar mais, mas sem precisão necessária para balançar as redes. Nem mesmo a entrada de Guilherme, que vinha sendo pedida pela torcida do Galo desde o inicio do jogo, aos 41 minutos alterou o placar da partida. O atacante pouco fez já que o Criciúma se fechou nos minutos finais e saiu de Ipatinga contente com o empate fora de casa. 

VAVEL Logo