Sidney Moraes cobra elenco do Náutico durante treinamento: "Aqui não tem juvenil"
Para o técnico, foi inadmissível sofrer gol no início da partida contra o Paraná (Foto: Fernando da Hora/Portal Leia Já)

Antes do treino desta segunda-feira (26), foi possível ouvir da sala de imprensa do Náutico o tom da cobrança do técnico Sidney Moraes ao elenco. Os gritos foram a tônica do início do dia alvirrubro no CT Wilson Campos. Foi possível ouvir frases como: "No meu time não tem juvenil, só tem jogador rodado" e "Não existe levar um gol no início". Esta última foi por conta do primeiro gol sofrido na derrota de 2 a 0 para o Paraná no último sábado (24). A cobrança ao elenco visa uma reação já na partida contra o Avaí nos Aflitos, nesta terça-feira (27), pela oitava rodada da Série B.

"Essas paredes são todas abertas, né? No futebol, cada um tem sua filosofia de trabalho e a cobrança sempre vai existir. Acho que jogamos bem contra o Paraná e perdemos para nós mesmos. A cobrança sempre existe na busca de melhoras. A minha filosofia é essa: cobrando os jogadores, pedindo uma melhora. Mostrei a importância destes próximos jogos", comentou Sidney.

Durante o treinamento, o trabalho foi diferente. O treinador dividiu o grupo em dois. Focou o treino em cruzamentos na área para corrigir os erros da defesa, pois os dois gols do Paraná Clube vieram de jogadas aéreas.

"As coisas são corrigidas internamente. Quando o esporro acontece, é internamente. A gente sabe que vacilou. Cabe a nós corrigirmos isso e minimizar os erros. Não é sempre que a gente vai sair em desvantagem e vai virar o jogo. Estou cobrando foco e concentração deles", enfatizou o técnico.

Sobre o time, Sidney Moraes afirmou ter somente uma dúvida: a titularidade do atacante Rodrigo Careca, pois o atleta ainda vem se tratando de dores no tendão de Aquiles da perna direita.

"Não tenho o time definido. Vou ver o que pode ser feito. Careca ficou um tempo parado, mas é um jogador que a gente está sentindo falta porque é de referência. Vamos ver ele pode entrar desde o início, se pode jogar 30 ou 45 minutos. Quem vai dar a posição é ele. Mas pode ser, sim [repetir o time que foi derrotado pelo Paraná]. Não tem muito tempo para treinar e temos que minimizar os erros. A tendência é essa", finalizou o treinador.

VAVEL Logo