Em Varginha, Santa Cruz vence Boa Esporte e chega à primeira vitória na Série B
Foto: Jamil Gomes/Santa Cruz

Depois de uma amarga sequência de sete empates, enfim, o Santa Cruz conquistou a primeira  vitória no Campeonato Brasileiro da Série B nesta terça-feira (27). A vitima foi o Boa Esporte que, mesmo jogando em casa, não conseguiu se impor e viu o adversário levar os três pontos do Estádio do Melão.

Com o resultado, o Santa chegou a 10 pontos ganhos na tabela, e pode terminar a rodada no pelotão de cima. Já o Boa, estacionou nos oito pontos e foi ultrapassado pela equipe pernambucana. 

Na próxima rodada, o time mineiro vai até Campinas para enfrentar a Ponte Preta no Moisés Lucareli, pela nona rodada, no sábado (31) enquanto os pernambucanos recebem o Joinville, o Estádio dos Aflitos, na sexta-feira (30). Restam mais dois jogos até a paralisação para a Copa do Mundo.

Em primeiro tempo mais esperto, Santa larga na frente

Com a bola rolando, o Santa começou de maneira mais aguda, partindo para o ataque em busca do primeiro gol. O atacante Léo Gamalho, sempre requisitado, era quem levava mais perigo. O Boa Esporte tentava se defender, afinal, um resultado negativo não interessava a ninguém.

Na sequência, os tricolores continuaram atacando. Memo, em duas ocasiões, levou muito perigo à defensiva mineira e quase abriu o placar em Varginha. Depois, Pingo teve a grande chance de inaugurar a contagem, mas bateu por cima do gol.

Enxergando a qualidade do adversário, o Boa precisava dar uma resposta. Mas, o atacante Fábio Júnior estava muito bem marcado, travando um pouco as aspirações ofensivas da equipe. Restaram as cobranças de escanteio. Pouco aproveitadas. O goleiro Tiago Cardoso não teve muito trabalho, devido a uma boa marcação de sua defesa.

Pelo lado tricolor, Léo Gamalho permaneceu assustando, mas faltava um pouco mais de qualidade na hora do último passe. Até que, a um minuto do final da primeira etapa, o Santa Cruz abriu o placar. Nininho tabelou com Pingo e, com muita frieza, tocou por cima do goleiro Leandro para colocar seu time em vantagem.

O gol deu justiça ao que vinha sendo apresentado em campo. O time da casa, muito tímido, não conseguiu se impor, deixando os visitantes gostarem do jogo e tomarem a frente do placar.

De pênalti, vitória sacramentada no segundo tempo

Na etapa final, o time coral não abdicou do ataque, pressionando bastante a defesa do Boa. Pingo, com muita disposição, apareceu como um dos destaques da partida. Porém, o excesso de vontade o penalizou com um cartão amarelo por simulação, antes dos cinco primeiros minutos do segundo tempo.

O Boa Esporte conseguiu marcar melhor e equilibrar o jogo, mas ainda não era suficiente para os Bovetas chegarem ao gol. Por outro lado, Léo Gamalho não parou de infernizar, tentando a todo custo balanças as redes. Com ambas as equipes marcando bem, o panorama do jogo era pragmático. O time vermelho tentando furar o bloqueio adversário, enquanto os corais tentavam ampliar sua vantagem, mas sem esquecer da parte defensiva.

O Santa teve mais uma chance quando Gamalho achou Pingo que, com muita eficácia, tocou para Carlos Alberto; o camisa 10 não alcançou a bola. Mas, a sorte desta vez estava do lado tricolor. Aos 31, o árbitro deu pênalti de Mateus em Danilo Pires. Na cobrança, Betinho apenas deslocou o goleiro para fazer o segundo.

Depois daí, restava apenas administrar a posse de bola e esperar o apito final do juiz catarinense. Com as equipes satisfeitas com o resultado e esgotadas em campo, o resultado não foi mais alterado. Enfim, a maldição de empates acabou para o Santa Cruz, que somou os primeiros três pontos na competição. 

VAVEL Logo