Para Luis Fabiano, São Paulo ainda está abaixo do rendimento esperado
Luis Fabiano sofreu um pênalti e marcou um gol nos acréscimos, mas não foi o suficiente para conseguir a vitória (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)

O São Paulo voltou a apresentar um futebol oscilante na noite desta quarta-feira (28), contra o Atlético-PR, em Uberlândia, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Com momentos de superioridade, mas com falhas no sistema defensivo, o Tricolor ficou no empate contra a equipe do Furacão, em 2 a 2. Os gols do time paranaense foram marcados por Bady e Cléo, enquanto Rogério Ceni e Luis Fabiano balançaram as redes para o time do Morumbi.

Decisivo para evitar a derrota do time tricolor, com um pênalti sofrido e um gol marcado, o atacante Luis Fabiano lamentou a fraca apresentação da equipe na partida.

"Foi um jogo muito abaixo daquilo que a nós pretendíamos. Queríamos os três pontos e, com mais uma vitória no fim de semana, poderíamos ficar numa boa condição na parada para a Copa. Estivemos duas vezes atrás. Para buscar o resultado no Brasileiro é difícil. Paciência. Um pontinho. Não foi o que esperávamos", declarou o camisa 9.

O atacante não fugiu das perguntas sobre o polêmico gol marcado no minuto final da partida. No lance, a bola chutada pelo zagueiro do Atlético-PR, Natanael, bateu no braço esquerdo do centroavante e foi para as redes do goleiro Weverton.

"Foi involuntário. Eu estava de costas. A bola bateu e entrou", disse Luis Fabiano, sem negar o toque com o braço.

Quem não seguiu o mesmo raciocínio do atacante foi o atacante Osvaldo. Para o camisa 17 do São Paulo o resultado da partida foi injusto e o time tricolor superior ao adversário, especialmente no segundo tempo.

"Tivemos um primeiro tempo equilibrado. No segundo, fomos muito superiores, chegamos mais e tomamos um gol que não podemos tomar. O resultado mais justo era a vitória do São Paulo", declarou Osvaldo.

Quem também declarou que o Tricolor merecia melhor sorte devido ao volume de jogo do segundo tempo, foi o goleiro e capitão Rogério Ceni.

"Pelo volume do segundo tempo, merecia coisa melhor", finalizou o arqueiro.

VAVEL Logo