Em entrevista, Juninho destaca: "Chegou a hora de ir embora"
No clube desde 2012, Juninho fez 11 gols em 137 partidas pela equipe alviverde (Foto: César Greco/Palmeiras)

A diretoria do Palmeiras já corre contra o tempo para buscar mais um reforço. Dessa vez, para a lateral esquerda. Em entrevista ao jornal Estadão, divulgada nesta sexta-feira (30), Juninho não vai renovar o seu contrato e pediu para que os dirigentes do Verdão o negociem com outra equipe para jogar já depois da parada para a Copa do Mundo.

O contrato do lateral termina apenas em dezembro, entretanto, já que as negociações fracassaram, o jogador já deseja jogar por outro clube e deve ter o desejo atendido. Embora não afirme diretamente, o relacionamento com a torcida pesou para a decisão. Sem ser relacionado nos últimos jogos, Juninho explicou a situação na entrevista.

"Eu vinha com uma dor no adutor durante o Paulista e virou inflamação. Então conversei com o Alberto (Valentim, técnico interino) e pedi um descanso para me recuperar. Se fosse preciso jogar, jogaria no sacrifício. Ele entendeu e me deu um tempo para me cuidar. A ideia era eu voltar depois de estar recuperado, mas o William Matheus entrou e ficou. Ele é uma excelente pessoa e merece essa sequência", afirmou o atleta.

A relação com a torcida também foi lembrada pelo jogador que apontou a exigência da torcida como fator principal para a pressão sofrida nos anos de Palestra Itália.

"A torcida do Palmeiras é muito exigente. Sempre tentei fazer o melhor para o time, ajudar o grupo e não jogar para a torcida. Quando cheguei, até gritavam o meu nome nos jogos. A verdade é que quem ficou após o rebaixamento carregou uma carga maior. Posso não ter sido o melhor lateral da história do Palmeiras, mas fiz o meu melhor. Isso posso garantir", ressaltou Juninho.

Segundo o atleta, os dirigentes o procuraram para renovar o contrato, mas não chegaram a um acordo e o lateral, então, pediu para não jogar, não completando assim sete jogos, o que o impossibilitaria de atuar por outro clube. Juninho enfatizou, ainda, que não sabe se permanecerá no Brasil ou não.

"Meu empresário (o ex-volante Bernardo) está trabalhando nisso. Como meu contrato termina em dezembro, é mais fácil sair agora. Tenho vontade de jogar fora e acho que o momento é agora, mas ainda não tenho nada definido. Pode até ser que eu fique no Palmeiras para terminar o contrato, mas a chance é pequena. A intenção é tentar algo fora ou no Brasil, por isso não quis completar o sétimo jogo", finalizou o lateral-esquerdo.

Titular em toda sua passagem, Juninho estreou contra o Ajax em janeiro de 2012, em um amistoso no Pacaembu. Ao todo, foram dois títulos conquistados com a camisa aliverde: uma Copa do Brasil em 2012 e um Campeonato Brasileiro da Série B em 2013. Ao todos foram 137 jogos e 11 gols atuando pelo Palmeiras.

VAVEL Logo