Para David Luiz, dificuldade no começo da Copa deixará o time mais atento no mata-mata
Para David Luiz, Neymar não pode levar a responsabilidade das vitórias sozinho (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Até o momento, a Copa do Mundo para a seleção brasileira não tem sido nada fácil, como era esperado por alguns torcedores. A seleção teve que suar bastante nas duas primeiras partidas. No primeiro jogo, contra a Croácia, o Brasil precisou correr atrás do placar para poder virar e ganhar por 3 a 1. Já no duelo contra o México os brasileiros não conseguiram balançar as redes e ficaram no 0 a 0. 

Com um começo tão duro e cheio de dificuldades, os comandados de Felipão começam a ver algumas críticas e insatisfação com atletas, que estão no time titular e não vem atuando bem. Em defesa dos companheiros, o zagueiro David Luiz tentou mostrar o lado bom de sofrer esses sustos ainda na fase de grupo da competição. De acordo com o zagueiro, essas dificuldades na fase de grupo servem para mostrar o real valor de uma Copa do Mundo e, com isso, deixará o time mais atento, caso se confirme a classificação, no mata-mata do Mundial. 

“É claro que eu queria grandes jogos, com espetáculos, duas vitórias e o Brasil voando dentro de campo. No entanto, a gente, talvez, não teria a oportunidade de poder enxergar o valor real da Copa do Mundo e nem o que podemos enfrentar na próxima fase. Você pode ganhar as três partidas com mais de três gols de diferença, porém, chega nas oitavas e perder por 1 a 0 e, com isso está eliminado. Então, foi bom porque nos ajudou a saber sofrer em, por exemplo, 80 minutos e, de repente, ganhar nos dez minutos finais”, explicou o zagueiro. 

Sem dúvida nenhuma, a seleção brasileira depende do grande talento de Neymar. Apesar de jovem, ele consegue fazer bem seu papel e assume a responsabilidade. Porém, não é todo jogo que Neymar consegue resolver e, com isso, sente a falta de um jogador mais experiente para, também, assumir o comando do time. Para David Luiz, o camisa 10 da seleção não pode levar a responsabilidade sozinho pois ainda é jovem, mesmo com todo seu talento. 

“Neymar é um grande jogador. Ele fez um resgate da magia do futebol brasileiro e trouxe de volta o sonho do Brasil ter o melhor jogador do mundo, mas ele ainda é jovem e não pode levar a responsabilidade sozinho em todos os jogos. No entanto, quando ele resolveu a partida é muito bom para nossa equipe pois ele desequilibra”, disse David Luiz. 

A torcida brasileira foi a primeira, ainda na Copa das Confederações em 2013, a cantar o hino nacional a capela e, nesta Copa do Mundo, já está virando tradição nas partidas, principalmente quando envolvem clubes do continente Americano, por conta do grande número de torcedores nos estádios. O zagueiro David Luiz definiu esse momento como lindo e mágico e, também, disse que está sendo muito positivo. 

“O Hino é uma coisa que inventaram de uma forma muito positiva. Hoje as pessoas, seja de onde for, tem orgulho de pensar em suas raízes, e é bonito de ver a nossa seleção, a nossa gente cantando. Eu falo por mim porque acho bonito os outros países fazerem dessa forma. Não é uma competição fora do estádio, mas sim uma coisa mágica e linda que acontece nesse ano. Está sendo muito positivo, a atmosfera está muito linda para o futebol”, concluiu o jogador.

VAVEL Logo