Marcelo prevê jogo difícil contra Camarões e cita emoção na hora do hino: "É coisa de outro mundo"

Próximo adversário do Brasil, Camarões não venceu nenhuma partida nesta Copa do Mundo e não marcou nenhum gol. Mas isso não foi o suficiente para os jogadores deixarem o discurso de jogo complicado de lado. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (20), o lateral-esquerdo Marcelo falou sobre a dificuldade que a equipe vai encontrar na partida.

"É difícil porque além de não terem responsabilidade, Copa do Mundo não tem jogo fácil. Camarões a gente sabe como é que é, são fortes, tem qualidade, a gente vai para o jogo, fazemos nosso trabalho, respeitando sempre a seleção rival", disse Marcelo.

Sobre o futebol apresentado nas duas primeiras rodadas, Marcelo disse que as seleções estão estudando a maneira do Brasil jogar e, por isso, o rendimento abaixo do esperado nas primeiras rodadas, mas ressaltou que os atletas estão dando o máximo para jogar bem e sair com a vitória.

"Várias seleções estudaram a gente. Fica um pouco mais difícil. Sabemos o que temos de fazer. Mas Copa do Mundo é assim, um jogo mais difícil do que o outro. Tentamos fazer o máximo que o professor pede para ganhar as partidas", falou o lateral.

"A gente sabe da nossa responsabilidade, o que tem de fazer em cada jogo. Sobre treinamento, não posso falar nada. Tenho de treinar, fazer o que pedem. Preocupado não é a palavra, estamos dando o máximo para jogar bem, ficar bem, ganhar. Tem de melhorar algumas coisinhas, claro. Isso se melhora jogando. Temos esse jogo contra Camarões. Do primeiro para o segundo jogo houve evolução. Nosso objetivo é esse, temos um sonho, mas é jogo por jogo. Não pode dar mole, na Copa só tem jogo difícil", completou o jogador.

Marcelo também destacou a emoção que os jogadores sentem na hora do Hino Nacional Brasileiro e disse que isso não atrapalha o foco dos jogadores para as partidas.

"Não vejo assim. Quando os torcedores cantam o hino com a gente é uma coisa de outro mundo. Quem está dentro do campo sabe como é. É uma forma de estar mais perto do povo brasileiro. Acho que isso não atrapalha", destacou o camisa 6.

VAVEL Logo