Destaque na Recopa, Diego Tardelli chega a 100 gols pelo Atlético-MG
Tardelli foi eleito o melhor jogador da Recopa Sul-America (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Um dos ídolos da história do Atlético-MG, Diego Tardelli vai colocando seu nome cada vez mais na história do clube. Aos 29 anos de idade, Tardelli já conquistou a torcida atleticana e virou sinônimo de gols para os torcedores do clube mineiro. O atacante alcançou uma grande identificação com a torcida, com vários gols importantes e demonstração de garra com a camisa do time mineiro.

Tardelli marcou seu centésimo gol pelo Atlético-MG na final da Recopa Sul-Americana, contra a Lanús. O jogador chegou ao clube em 2009, e conquistou a torcida em pouco tempo. Em 2013, o jogador retornou ao Galo e teve sua consagração: a conquista da Copa Libertadores da América. O jogador viveu momentos importantes pelo Atlético-MG, e mesmo quando não atuava no clube, mostrou muito carinho com o mesmo.

Diego Tardelli chega ao Galo em 2009, e causa impacto imediato

Em 2009, o atacante chegou ao Galo e logo causou um grande resultado para a equipe alvinegra: em um amistoso contra o Cruzeiro, Tardelli marcou dois gols, mas o Galo acabou perdendo a partida por 4 a 2. Pelo Campeonato Mineiro, Diego Tardelli continuou provando seu valor, e teve uma média de 1 gol por partida, sendo o artilheiro do campeonato em 2009.

E a boa fase do atacante continuou no Campeonato Brasileiro, brigando pela artilharia desde o início do campeonato. Com um faro de gols avançado, Diego Tardelli decidiu várias partida para o Galo. Com isso, o atacante já foi ganhando as graças da torcida, que nas arquibancadas cantava: "Tardelli, gol, gol". Com a bela campanha no Brasileirão, Tardelli dividiu a artilharia do campeonato com Adriano, que estava no Flamengo.

Diego Tardelli fez um ótimo ano em 2009 e foi o artilheiro do Brasil, com 42 gols anotados na temporada completa. O bom ano do jogador resultou em vários prêmios individuais, totalizando 13 prêmios. O mais relevante de todos foi o do melhor atacante do Campeonato Brasileiro.

A boa fase do jogador continuou em 2010, quando o atacante formou dupla com Obina. Porém, as lesões impediram que o atacante tivesse o mesmo sucesso que conquistou no ano anterior. Mesmo com os problemas, Tardelli fechou o ano com 25 gols marcados e foi muito importante novamente para o Galo, que dessa vez teve que escapar do rebaixamento, e o jogador sempre apareceu com seu faro de gols.

Em 2011, o atacante fez uma partida histórico pelo Atlético-MG: em uma apresentação espetacular do atacante, o Atlético-MG venceu o Cruzeiro por 4 a 3, com três gols de Diego Tardelli, o sexto jogador a marcar um hat-trick sobre o rival na história.

Com 6 gols em 7 jogos no ano, o atacante acertou sua transferência para o Anzhi, da Rússia. Em sua despedida, Diego Tardelli fez uma declaração bastante emocionado:

"O Atlético foi muito marcante para mim. O que fica mais é a saudade, sem dúvida nenhuma, nas horas difíceis, que eu mais vou lembrar dessas pessoas, o grito que vem da arquibancada, as brincadeiras com os jogadores. Pude jogar em grandes clubes do Brasil, ganhar títulos importantes, mas o que aconteceu aqui foi muito diferente. O Atlético me levou à Seleção Brasileira, quase fui para uma Copa do Mundo, fui artilheiro do Campeonato Mineiro, do Campeonato Brasileiro, enfim, acho que o que faltou foi um título de grande expressão. Mas Sei que minha história aqui não acabou, sei que vou voltar para cá e, quem sabe, poder realizar esse sonho.", disse o jogador em sua despedida.

Diego Tardelli retorna em 2013 e realiza seu grande sonho

Após uma passagem apagada fora do Brasil, Diego Tardelli acertou seu retorno ao Atlético-MG em 2013. A novela para o retorno do jogador foi imensa, mas Alexandre Kalil fez o anúncio oficial no dia 2 fevereiro, via twitter. A torcida fez uma grande festa para receber o jogador no aeroporto de Confins, e em sua apresentação, o atacante se mostrou muito contente.

"A ficha ainda não caiu, por tudo que aconteceu nos últimos três dias. Mas sei da minha responsabilidade, do peso que carrego por tudo que fiz. Sei que não foi fácil minha vinda, agradeço ao Kalil e ao Maluf por terem acreditado em mim novamente, pela paciência na negociação. A gente vai buscar o objetivo principal esse ano que é a Libertadores. Só tenho que agradecer à Massa. Espero retribuir tudo isso. Eles esperam isso de mim. Eles confiam em mim e foram lá me buscar. Eles me queriam aqui e vou trabalhar para retribuir esse carinho dentro de campo", disse o jogador.

Em sua apresentação, jogador se mostrou muito emocionado (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O primeiro jogo do retorno de Diego Tardelli foi contra o São Paulo, na estreia do Galo na Libertadores em 2013. O jogador ainda não tinha as melhores condições físicas, mas decidiu ir para o jogo e foi muito homenageado pela torcida. O Galo venceu aquela partida por 2 a 1, e o jogador foi muito elogiado pelo técnico Cuca. Seu primeiro gol na volta ao alvinegro foi contra o Arsenal de Sarandí, o jogador marcou e ajudou a equipe a golear os argentinos por 5 a 2. Tardelli deixou a função de ser o homem centralizado e passou a atuar pelo lado do campo, e mesmo com a mudança de posição, o jogador continuou mostrando um grande futebol e um ótimo faro de gols.

O jogador continuou sendo decisivo para o time, marcou na final do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro e ajudou o clube a conquistar mais um título. Contra o São Paulo, pelas oitavas-de-finais da Copa Libertadores, o jogador também deixou seu gol anotado nos dois confrontos: na ida, o jogador marcou o gol que selou a virada do Galo no Morumbi. Na volta, o jogador marcou o terceiro gol na goleada sobre o rival por 4 a 1.

Contra o Tijuana, Tardelli marcou um gol quando a partida estava em 1 a 0 para os mexicanos, o jogador ia deixar o campo nos últimos minutos, mas o treinador Cuca mudou de ideia e decidiu mantê-lo. No último minuto de jogo, Tardelli conseguiu encontrar Luan na entrada da área para empatar a partida. O resultado foi importante, a volta no estádio Independência ficou 1 a 1, com o goleiro Victor defendendo o pênalti no último minuto, e o confronto foi decidido pelo gol fora.

O Galo conseguiu avançar de fase na Copa Libertadores da América, e Diego Tardelli conseguiu realizar seu sonho no dia 24 de julho de 2013, quando o Atlético-MG venceu o Olimpia nas penalidades e conquistou a Copa Libertadores da América. A boa fase do jogador continuou no Campeonato Brasileiro, sendo o principal nome da equipe naquele ano.

Em 2014, Diego Tardelli sofreu com a má fase no início do ano, o artilheiro alvinegrou chegou a ficar 15 jogos sem marcar. Porém, Tardelli conseguiu contornar a má fase agora na metade do ano, e novamente o camisa 9 assumiu o papel de protagonista da equipe mineira.

Na disputa da Recopa Sul-Americana, Diego Tardelli foi o melhor jogador da competição. O camisa 9 alvinegro marcou nas duas partidas e foi a peça principal para o Galo conquistar o título inédito. Na partida de volta, em um jogo histórico que acabou com o resultado de 4 a 3 para o time mineiro, o jogador converteu a penalidade e marcou seu gol de número 100 pelo Atlético-MG, colocando cada vez mais seu nome na história do clube.

“Fico feliz pelo centésimo gol porque não é fácil fazer 100 gols em um clube tão grande como o Atlético, de tantos jogadores importantes, ainda mais sendo coroado com um título tão importante como a Recopa”, disse o atacante.

A história que o atacante vem construindo pelo Atlético-MG é muito bela, com muitas glórias. Aos 29 anos, Diego Tardelli ainda tem tempo de ir muito além e marcar cada vez mais seu nome no clube.

Com boas apresentações, Tardelli foi eleito o melhor jogador da Recopa (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
VAVEL Logo