Em jogo fraco, Coritiba e Corinthians não saem do zero no Couto Pereira

O Botafogo havia feito o mais difícil: parar o líder Cruzeiro no jogo de sábado (02), no Maracanã. O Corinthians, então, precisava garantir a vitória contra o Coritiba para ficar a apenas três pontos da Raposa e sonhar com a liderança do Brasileirão. Mas não foi dessa vez. As duas equipes fizeram um jogo morno no Couto Pereira, neste domingo (03) e não saíram do zero a zero. A irrigação feita no gramado pouco antes da partida foi exagerada e ocasionou poças próximas às bandeiras de escanteio. O que parecia ser uma medida para a bola correr virou cena de jogo de várzea. 

O Corinthians vinha de vitória no clássico diante do Palmeiras no último fim de semana e invicto como visitante - único time do campeonato a manter essa condição. Antes do jogo, um desfalque de última hora: o uruguaio Lodeiro, que poderia ser uma opção do técnico Mano Menezes após demorada liberação pela CBF, se lesionou no hotel. Uma saboneteira de vidro caiu no pé do jogador, que precisou levar três pontos e ficou de fora até mesmo do banco de reservas.

O Coritiba também vinha de vitória. No fim de semana anterior, jogou contra o Grêmio em Porto Alegre e venceu a partida por 3 a 2. Entretanto, vive uma situação incômoda: ocupa a 17º posição na tabela, dois pontos distante do Botafogo, o primeiro time fora da Z-4. 

Jogo começa rápido, mas equipes caem de produção

Com três minutos de jogo o Coritiba deu trabalho para o goleiro Cássio. Após falta de Cleber em Zé Eduardo perto da área, Alex bateu bem e o goleiro alvinegro espalmou para a linha de fundo. O Timão se aproximou com mais perigo aos dez minutos, com chutão de Gil e defesa do goleiro Vanderlei. Ao esticar a bola para recolocar em disputa, viu Romero tomar dele e fazer o gol. O juiz anulou corretamente e deu cartão amarelo para o atacante paraguaio.

O Coritiba continuou tentando cruzar a bola dentro da área, no entanto a zaga alvinegra seguia trabalhando bem e afastando de cabeça. Aos 34 minutos, Romarinho foi lançado dentro da área e Vanderlei caiu nos pés do atacante. A torcida corinthiana pediu pênalti, mas o juiz considerou jogada normal e nada marcou.

A melhor chance do Corinthians veio nos últimos minutos da primeira metade de jogo. Jadson bateu falta no ângulo e Vanderlei se esticou todo para evitar o gol.

Roth lança Coritiba à frente, mas o placar não é alterado

No início do segundo tempo, a situação do jogo não mudava. Sem criação, o Corinthians não conseguia chegar com perigo na área nem tentava finalizar à distância. Mano, então, sacou Romero para a entrada de Renato Augusto e, com Romarinho jogando mais enfiado, a ideia era dar mais volume de jogo ao time. Pouco depois Celso Roth colocou Hélder no lugar de Dudu Figueiredo, que não fazia uma boa partida.

Com 21 minutos, o juiz Vuaden deu cartão amarelo para Fagner e Zé Love. Entretanto, já era o segundo do jogador corinthiano, que então levou o vermelho e rumou ao vestiário. Aos 24, mais uma alteração em cada time: no Coritiba entrou Geraldo, atacante, no lugar de Germano, meio-campista; no Timão, saiu Jadson para entrada de Guilherme Andrade. Enquanto o Coritiba ia todo para a frente, o Corinthians se fechava, perdendo ainda mais em criação. Com essas alterações, até o final do jogo foram poucas emoções. O Coxa se lançou mais vezes ao ataque, mas a defesa corinthiana bem fechada impediu qualquer perigo.

Pelo Brasileirão, os dois times terão suas próximas partidas fora de casa. No sábado (09), o Coritiba encara o Fluminense no Maracanã e, no domingo (10), o Corinthians faz clássico contra o Santos, na Vila Belmiro. Mas antes o Timão vai até a Arena Fonte Nova jogar contra o Bahia, na quarta-feira (6), em partida válida pela Copa do Brasil.

VAVEL Logo