Em busca da terceira vitória consecutiva, Fluminense recebe o Goiás na volta ao Maracanã

Neste domingo (3), Fluminense e Goiás se enfrentam no Maracanã, às 18h30, em partida que marca a volta do Tricolor ao estádio após a Copa do Mundo. O Maracanã só foi liberado pela Fifa oito dias após a final do Mundial, e com isso, o Flu teve que mandar seu jogo contra o Santos em Volta Redonda. A expectativa é de casa cheia, já que até a noite de sexta-feira, 20 mil ingressos já haviam sido comercializados.

O torcedor tricolor tem muitos motivos para marcar presença no Maracanã neste domingo. A equipe está em terceiro lugar e uma vitória aproximaria mais o Fluminense do líder Cruzeiro. Além disso, Fred retorna a equipe após a disputa da Copa do Mundo e a diretoria do clube homenageará Washington e Assis, o casal 20, que faleceram recentemente. A volta do pó-de-arroz também é um dos atrativos aos torcedores.

O Fluminense é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro com 22 pontos, enquanto o Goiás é o oitavo com 20 pontos. Uma vitória esmeraldina fará com que a equipe passe o Tricolor e, talvez, termine a rodada no G-4. Por outro lado, uma vitória do Flu faz com que a equipe diminua para quatro pontos a vantagem do Cruzeiro, que empatou com o Botafogo no sábado (2), em 1 a 1.

De olho no topo e com apoio da torcida, Flu busca a terceira vitória consecutiva

Com o apoio da torcida e com expectativa de casa cheia, o Fluminense recebe o Goiás no seu retorno ao Maracanã. Em terceiro lugar com 22 pontos, uma vitória pode aproximar mais ainda o Tricolor do líder do campeonato, o Cruzeiro, que tem 29. Para a partida, o técnico Cristóvão Borges manterá o esquema utilizado na vitória por 3 a 0 contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, com Valencia no meio e apenas um atacante na frente. A dúvida em questão é se esse atacante será Rafael Sobis ou Fred.

"Eu que vou decidir isso. Aliás, já decidi faz tempo. A palavra final é sempre do treinador. Ele teve tempo para descansar e se recompor do desgaste físico, emocional. Avaliamos sua evolução diariamente e foi bem satisfatória. Fred está se sentindo melhor. Treinei as duas opções, tanto com o Sobis como com o Fred. Ainda temos mais um treino. O importante é que as duas opções foram trabalhadas. Não vamos ter problema em relação a isso", disse o treinador tricolor.

Desde que retornou da folga pós-Copa, Fred tem treinado com muita vontade e sendo bastante ovacionado nas Laranjeiras. Este será o primeiro jogo do camisa 9 pelo Fluminense após o Mundial. Fred já estava à disposição do treinador na partida contra o Atlético-PR, mas Cristóvão preferiu poupá-lo e prepará-lo para o jogo diante do Goiás, que marcará também o retorno do Flu ao estádio do Maracanã.

Durante a semana, Fred chegou a treinar entre os titulares, exceto na quinta, quando Rafael Sobis foi testado no lugar. Entretanto, na sexta, Fred voltou a posição e Sobis foi poupado junto com Wagner, porém o camisa 10 está confirmado para o jogo. Apesar da dúvida em relação ao atacante titular, Cristóvão deixou claro que pode colocar o camisa 9 entre os reservas para este jogo, e disse que isso não seria absurdo.

"Parece coisa do outro mundo, mas não é. Se o Fred ficar no banco será por alguns motivos. Situações como essa mostram o quanto ainda precisamos melhorar. O que me preocupa é que a gente só fica alerta depois da tragédia. Veio a goleada na Copa e naquele momento era preciso mudar, nada mais servia. Quando o Santos foi goleado pelo Barcelona parecia que o mundo tinha acabado. Por isso essa situação do Fred vira notícia principal, cobrança, quando deveria ser algo natural. Dependendo do decorrer do jogo e do resultado, pode causar um enorme problema. Parece que criaram um monstro. Na Europa, na Alemanha, é algo natural. Temos que aprender a encarar essas situações com naturalidade", disse.

Sobre a expectativa de casa cheia e, talvez, superar o recorde de público do campeonato que já pertence ao Flu - contra o Vitória na terceira rodada, também no Maracanã (52 mil presentes e 44 mil pagantes), Cristóvão disse que a derrota serviu de lição e que amadureceu o grupo.

"Estamos bem preparados em relação a isso. Já conversamos. Falo muito com os jogadores e digo a eles que podemos aprender muito a cada rodada do Campeonato Brasileiro. Aquela em questão [contra o Vitória, na 3ª rodada] nos deu um grande ensinamento. Foi um jogo muito difícil e que dominamos quase por inteiro. Mesmo assim fomos derrotados. Se tivéssemos ganho, seria uma de nossas melhores exibições. Foi uma grande lição. O ambiente hoje é parecido, mas amadurecemos. E estamos prontos para o que vamos enfrentar no domingo."

Sem perder há três jogos, Goiás tenta manter sequência positiva para se manter no topo da tabela

Já dura três jogos a invencibilidade do Goiás no Campeonato Brasileiro. Após a volta do campeonato devido a pausa para a Copa do Mundo, o Esmeraldino ainda não perdeu. Em três jogos, empates por 0 a 0 com Grêmio (fora) e Sport (em casa), além da vitória por 2 a 1, na rodada passada, sobre o São Paulo, na estreia de Kaká.

O time Esmeraldino deve repetir a escalação que triunfou sobre o São Paulo de Kaká. Assim como surpreendeu o astro e os paulistas na rodada passada, o Goiás tenterá surpreender o Fluminense no Maracanã com casa cheia. E nada é impossível. Na terceira rodada, no Maracanã, contra o Tricolor, o Vitória venceu por 2 a 1 e calou todo o estádio.

"Temos que manter os pés no chão. Não adianta vencer o São Paulo e ir para os próximos jogos com salto alto, achando que o campeonato já acabou. Vamos buscar jogo a jogo nossos pontos", disse o zagueiro Pedro Henrique.

O Goiás tem feito um Campeonato Brasileiro de regular para bom. Diferente do adversário, que pouco empatou - apenas um empate em 12 jogos -, os goianos têm cinco empates na competição - além de cinco vitórias e duas derrotas, em 12 jogos. A boa campanha se deve muito a defesa: é a terceira menos vazada, atrás de Corinthians e Santos (6 gols sofridos). Este jogo por sinal será um grande desafio para a defesa, já que terão pela frente o segundo melhor ataque da competição.

"Outro grande desafio. Eles têm Walter, Conca, Rafael Sóbis... Vão nos dar muito trabalho. Mas estamos treinando firme e forte. Todos os times têm grandes elencos, mas esperamos fazer um grande campeonato com a força do nosso grupo", alertou Pedro Henrique.

Se a defesa vai bem, o ataque não acompanha o ritmo. Ao lado de Criciúma e Palmeiras, o Goiás tem o terceiro pior ataque do Brasileirão. Foram nove gols marcados em 12 jogos, média inferior a um gol por jogo. O técnico Ricardo Drubscky já testou por muito tempo apenas um atacante de ofício, mas na vitória sobre o São Paulo chegou a colocar Erik e Bruno Mineiro juntos na frente. A formação deve ser repetida contra o Fluminense.

"Procuro sempre fazer o que o treinador pede. No futebol atual é preciso voltar e ajudar na marcação. Temos um grupo muito qualificado e quero sempre estar no time. Vou fazer o máximo para ajudar o Goiás", disse Erik, que terá nova oportunidade.

Para o lateral-esquerdo Lima, o Goiás tem a oportunidade de mostrar sua força no campeonato: "O Maracanã é um grande palco do futebol mundial. Um grande estádio. Todo mundo que joga lá tem um prazer enorme. Nossa equipe está muito focada no jogo e, com certeza, acaba tendo um algo a mais poder jogar lá. É uma oportunidade de mostrar toda a força da nossa equipe diante do Fluminense."

VAVEL Logo