Argel Fucks elogia partida da equipe e diz: "Figueirense foi o senhor do jogo"

O treinador Argel Fucks chegou no Figueirense com o objetivo de reerguer a equipe na competição, e já começa a dar outra cara para o time, não só pela vitoria, mas pelo bom futebol apresentado no primeiro tempo diante do Cruzeiro e pela grande partida neste domingo onde venceu do Sport por 3 a 0. Depois de uma vitoria convincente diante do Sport os jogadores elogiaram o treinador em suas entrevistas.

Argel também falou apos a partida, em entrevista coletiva o treinador continua com os pés no chão e diz que não fizeram mais que a obrigação já que a equipe não tinha conquistado nenhuma vitória em casa neste Brasileirão:

"Não fizemos mais do que nossa obrigação, esse era o meu desafio, ganhar em casa. O Figueirense ainda não tinha vencido em seu estádio, e no Brasileiro, você tem que fazer o dever de casa. Ponto. Ótimo, espetacular, mas agora é preparar para o próximo jogo, não perdemos ninguém com cartão amarelo, fomos duros e fortes, mas na bola. Ganhamos com mérito, sem deixar duvidas e convencemos, mas ainda dá para render mais", afirmou o técnico.

Sobre o jogo, Argel lembra que o Figueirense foi o senhor da partida, mas que placar poderia ter sido ainda mais elástico, já que os jogadores do Sport tiraram duas vezes de cima da linha e por defesas importantes do goleiro Magrão, e também lembra da invencibilidade do Sport de seis jogos.

"Foi um jogo importante, conseguimos uma façanha, dá para dizer isso. Esse era o desafio, fazer o time ganhar dentro de casa, conseguimos ganhar de uma equipe que vinha seis jogos sem perder, a quinta colocada no Brasileiro. Foi um jogo muito bem jogado, trabalhamos bem essa semana, fundamentos principalmente, fizemos um bom jogo e o placar poderia ter sido mais elástico. O Figueirense foi senhor do jogo", disse.

De diferente daquele Figueirense de Guto Ferreira e da sua estreia, o treinador alvinegro viu sua equipe marcando em cima e com bom volume de jogo:

"Marcamos os 90 minutos em cima do Sport, não deixamos o time jogar. Com isso, passamos a ter confiança, o que não é fácil. Marquinhos e Thiago Heleno tiveram uma boa posição. Nossa equipe conseguiu rodar melhor, encaixamos o jogo. O Marco Antônio jogou melhor. O Paulo Roberto errou poucos passes. O coração da equipe é o meio-campo e isso nós conseguimos manter. Tivemos intensidade, marcamos, corremos", afirmou Argel.

Perguntado sobre o destaque da partida, Argel elogia atuação do meia Léo Lisboa mas diz que ninguém tem vaga garantida na equipe, quem estiver rendendo o esperado vai entrar em campo:

"O Léo fez uma partida interessante. O futebol é um esporte coletivo, não é como o tênis, que você pega a raquete, entra em campo e resolve sozinho. O Léo entrou bem, demorou para pegar o jogo, mas foi importante como qualquer outro, como o Clayton, o Jean Carlos, o Marco Antônio. Ganhamos na parte coletiva. No futebol, uma pessoa não decide tudo. Ele participou e foi importante. A oportunidade está sendo dada, se ele vai ficar com a vaga ou não, é o rendimento que diz. Ninguém tem cadeira cativa no time, finalizou.

O Figueirense ocupa a 18ª colocação com 10 pontos e vai a Chapecó enfrentar a Chapecoense no próximo domingo às 18h30. Caso vença, torce contra Coritiba e Botafogo para sair da zona do rebaixamento e espantar de vez a má fase da equipe.

VAVEL Logo