Bahia sai atrás, mas busca empate contra o Inter e garante classificação na Sul-Americana
Henrique marcou no momento que Inter pressionava (Foto: Divulgação / Bahia)

Bahia e Internacional se enfrentaram em noite de calor na capital baiana, pelo jogo de volta da 2ª fase da Copa Sul-Americana. Com extensa vantagem conquistada em Porto Alegre em vitória por 2 a 0, com gols marcados pelo zagueiro Lucas Fonseca, no primeiro tempo, e Diego Macedo, no segundo, o Bahia esteve disposto a administrar o resultado e tentar matar o duelo.

Já a equipe colorada foi tentar a superação com uma série de desfalques para a decisão. O gringo Charles Aránguiz se apresentou na seleção chilena. Outro estrangeiro, D'Alessandro também não participou da partida em Salvador, assim como o zagueiro Juan e o laterais Cláudio Winck e Wellington Silva, lesionados. Na partida desta quinta-feira (04), o Bahia saiu perdendo com gol de Alex, mas buscou o empate no segundo tempo e poderia novamente ter saído com os três pontos. Como a igualdade de 1 a 1 bastou, o Bahia agora encara o vencedor da chave que conta com Universitario de Sucre e Universidad Vallejo.

Inter escapa com os desperdícios do Bahia e consegue gol nos acréscimos

O primeiro tempo iniciou com a posse de bola concentrada no meio do campo, com muitos passes errados das duas equipes. Assim, as chances de gol tardaram a vir. A primeira tentativa mais significativa foi do Bahia com chute de Fahel na rede pelo lado de fora, em que Dida acompanhou a trajetória da redonda. Do lado colorado, Wellington Paulista arriscou de longe, mas sem o mínimo perigo para o goleiro Marcelo Lomba

Rafael Miranda tabelou aos 14 minutos e, ao receber passe de calcanhar de Kieza, finalizou com perigo, da marca do pênalti, à direita do gol defendido por Dida. A partir disso, o Bahia avançou em busca de selar sua classificação no confronto, com maior porcentagem e domínio do jogo, mas com poucas chances. Aos 28, Dida saiu de forma estranha, abandonando a área e tendo que tirar lançamento com o pé. O chute do veterano subiu e ele mesmo cabeceou a bola para afastar de vez o perigo que rondou o Inter. Na sequência da jogada, o colorado ganhou escanteio pelo lado esquerdo. Alex cruzou a cobrança e Rafael Moura cabeceou com força, mas para fora, na melhor oportunidade dos gaúchos até ali.

Com 31 minutos de jogo, Diego Macedo invadiu a área e foi derrubado pelo volante Willians, em penalidade ignorada pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique. Alex, atleta experiente e conhecido como calmo, perdeu a cabeça aos 37 minutos. O jogo já estava congelado com falta sobre Wellington Paulista, mas o jogador do Internacional se lançou com uma entrada violenta sobre Roniery. Gratuitamente, o meia colorado foi advertido com cartão amarelo.

Nos minutos finais, houve pressão do Bahia, com Dida salvando o suspense do confronto em duas boas defesas. Primeiro no chute de Diego Macedo, que chegou novamente na área e depois em finalização mais fraca de Rafael Miranda, em segura parada no centro do gol. No apagar das luzes, no único minuto de acréscimo da primeira etapa, o Bahia errou a saída de bola, com Sasha recuperando em carrinho e Alex, em arremate de longe e desviado, conseguindo o gol. Com gol de Alex, 1 a 0 para o Inter e fim de papo. Ao sair do gramado, Rhayner foi amarelado em reclamação com o juíz.
 

Bahia segue melhor e confirma classificação

O segundo tempo veio com mudança no Inter de Abelão. O primeiro volante Willians saiu para entrada do meia Alan Patrick, tornando o colorado gaúcho mais ofensivo na procura pelo gol para levar o jogo à decisão aos pênaltis. E o Inter não perdeu tempo. Fabrício cruzou da esquerda e Wellington Paulista nem precisou subir para testar. Lomba ficou estático no centro do gol e a bola se perdeu pela linha de fundo, próxima ao ângulo.

Com 7 de jogo, Titi aplicou carrinho em disputa no meio de campo e teve seu número somado à caderneta de Marcelo de Lima Henrique. Terceiro cartão amarelo na partida para o zagueiro do Bahia. Em seguida, aos 9, o Bahia criou boa chance. Em contra-ataque puxado por Rhayner, Diego Macedo perdeu outra chance no jogo, chutando da direita da área para defesa firme de Dida.

Nova chance teve o tricolor baiano em cruzamento de Pará e cabeçada de Kieza, para fora, para decepção evidente, já que aparecia sozinho na grande área. O jogo passou a acrescentar o drama como ingrediente. A pressa no Inter aumentava, à medida que o Bahia também mostrava nervosismo com a vantagem insegura no placar. Abel chamou o habilidoso Valdívia e tirou Eduardo Sasha, na segunda mudança do Inter.

Na busca por explorar os espaços do time mais ofensivo dos vermelhos, o Bahia quase conseguiu em bola lançada pelo chão, em que Dida saiu aos pés de Kieza para antecipar o passe com defesa firme.

Aos 22, o lateral Guilherme Santos ingressou no lugar do atacante Rhayner. Após falta, que gerou amarelo para o zagueiro colorado Paulão, o Bahia conseguiu uma blitz em erguer cruzamentos e ganhava tempo a cada falta ou escanteio ganhos na sequência. Mais uns segundos ganhou Kleina quando ofertou a entrada de Henrique no lugar de Kieza, em troca de atacantes dos baianos. Os mandantes recuaram perigosamente, já com dificuldades para terem o contra-ataque a favor.

Mas, aos 33, o Bahia garantiu a passagem para a fase internacional da Sul-Americana. Léo Gago cobrou falta, Henrique entrou como um raio na grande área colorada e cabeceou no canto de Dida, que nada pode fazer além de pedir impedimento. Pedido em vão e 1 a 1 no placar, para alegria dos tricolores da Bahia. Ainda errando muitos passes e sem conseguir criar chances de voltar à frente no marcador, o Inter se despediu da competição de mata-mata. O Bahia, que ainda perdeu oportunidades de ganhar novamente do colorado, agora avança para o enfrentamento fora do país com Universitário de Sucre ou Universidad Vallejo.

VAVEL Logo