Por hegemonia no Mineirão e vantagem na liderança, Cruzeiro recebe carrasco Internacional
Foto: Alexandre Lops/Internacional

No Brasileirão, o Cruzeiro soma, em doze jogos no Mineirão, dez vitórias e apenas um tropeço, quando foi derrotado pelo rival Atlético-MG. Neste sábado (4), o líder do campeonato recebe o segundo colocado Internacional, às 18h30, no Mineirão, e pretende manter o bom retrospecto para ficar mais próximo do título. Seis pontos atrás da Raposa, o Inter vem de três vitórias consecutivas e quer dar sequência a sua arrancada. 

A apenas doze rodadas do término do Brasileirão, o Cruzeiro tem a chance de abrir nove pontos em relação ao time gaúcho e se aproximar ainda mais do bicampeonato. Lesionado, Ricardo Goulart é desfalque para o time celeste e também para a seleção brasileira, e seu substituto ainda não foi definido por Marcelo Oliveira. Mesmo sem um dos principais jogadores da equipe, o técnico sabe bem do que a Raposa garante ter a fórmula para vencer mais uma no campeonato: temos que jogar com inteligência, tomar a iniciativa e marcar muito bem quando o Internacional tiver a bola, disse o técnico.

A expectativa é grande, admitiu Oliveira, que terá pela frente um Internacional modificado e cercado de mistério por Abel Braga. Obrigado a mexer no time devido às lesões de Sasha e Wellington Paulista, o treinador colorado sabe apenas que não irá modificar o estilo de jogo da equipe, fazendo prevalecer a vocação ofensiva. O importante é a gente se sentir preparado, disse em entrevista coletiva.

Cruzeiro sem Goulart, mas com Judivan e o retorno de Egídio

Na partida deste sábado, o técnico Marcelo Oliveira deve promover mudanças no time do Cruzeiro em relação a equipe que venceu o ABC, na última quarta-feira, por 1 a 0 na Copa do Brasil. O líder do Brasileirão perdeu o meia Ricardo Goulart que, lesionado, será desfalque nos próximos jogos. Os jogadores são submetidos a um esforço muito grande, um calendário desumano. O Cruzeiro joga com muita intensidade, e os jogadores estão muito cansados, comentou o treinador.

Autor de 11 gols no Campeonato Brasileiro, Goulart ainda não tem um substituto definido. Apenas com Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno confirmados no setor ofensivo do Cruzeiro, as outras duas vagas ficarão entre Marquinhos, Willian, Dagoberto e Marlone, que concorrem por um lugar no onze que começa a partida. Nesta época do ano faremos nove jogos em um mês. Vamos seguir em frente, escalar o melhor time, com toda confiança, mesmo lamentando a contusão do Goulart. Estamos convictos que podemos fazer um grande jogo contra um adversário muito qualificado, disse Marcelo Oliveira.

Com dores na coxa direita, o lateral-esquerdo Egídio será avaliado novamente antes da partida, mas foi relacionado e pode ir para o jogo. Recém-promovido das categorias de base da Raposa, o jovem atacante Judivan está com o grupo e, graças ao bom desempenho nos treinos, parece ter conquista a confiança do treinador e ganha uma chance.

Marcelo Oliveira classificou o confronto contra o Internacional como um "jogo-chave", ressaltando que, no Brasileirão, não existe uma final única, e por isso todos os jogos devem ser tratados como uma final.  Todos os jogos a gente trata como decisão. Isso é mais ampliado em relação ao Internacional, pois é o segundo colocado. Tem a possibilidade de o Cruzeiro aumentar sua diferença, mas há também uma expectativa do Inter de diminuir, afirmou.

Internacional descarta medo do líder

Mesmo com problemas para montar o ataque do Inter, Abel Braga garante que o time não mudará sua postura em relação aos últimos jogos. O técnico disse que o estilo de jogo continuará ofensivo, mantendo a postura que levou o Colorado a marcar oito gols nas últimas três rodadas do Brasileirão, mas sem descuidar da marcação. 

O lateral-esquerdo Fabrício reforçou o discurso do comandante, afirmando que o Inter não sabe jogar retraído. Ganhando o jogo lá dentro a gente pode ficar a três pontos deles. Nossa equipe não sabe jogar só se defendendo, se não uma hora vai tomar gol. Temos que buscar lá dentro para fazer prevalecer nossa força. Se ficar o tempo todo defendendo, vai ser pressão o tempo inteiro. Tem que jogar de igual para igual, disse o jogador.

Mesmo com os treinos fechados para a imprensa e poucas palavras na coletiva sobre o time que deve mandar a campo, Abel indicou que não deve mudar a formação da equipe. Fabrício manteve a dúvida, dizendo que o técnico treinou até quatro opções diferentes. As opções mais prováveis são, ou o garoto Valdívia na vaga do lesionado Eduardo Sasha, ou Alan Patrick, pouco utilizado nos últimos jogos. Ao que tudo indica, Rafael Moura deve ser o atacante.

Se tivesse o Jorge Henrique (recuperando-se de lesão), seria uma troca simples. Mas não tenho Sasha, Jorge, Wellington (Paulista). Minha primeira ideia foi colocar o Wellington pelo lado do campo, ele já cansou de fazer isso. Mas perdi. O que nós treinamos foi muito bom. O importante é a gente se sentir preparado, afirmou Abel Braga, confiante de que o Internacional pode fazer um bom jogo no Mineirão.

Em caso de vitória, o Inter fica a apenas três pontos de distância do Cruzeiro. Se perder, o time mineiro abre 12 de vantagem na ponta da tabela.

VAVEL Logo